20 outubro 2014 Comente! Postado por:

Coisas dele, Passeios »

Cada casal tem sua própria versão do final de semana. Que tal viajarmos por algumas delas?

finaldesemanacasal

Tem casais que gostam de viajar. Quase tudo é motivo para sair de sua cidade natal, pegar a estrada e chegar a algum destino. As vezes cidades diferentes a cada km rodado, as vezes o mesmo destino acolhedor de sempre. Conhecer o novo ou rever aquelas pequenas particularidades de um local já conhecido e querido, o que os motiva provavelmente é a sensação de ficarem juntos o tempo todo, estejam onde estiverem. E quem vai julgá-los mal por isso? Afinal de contas, quem de nós não gostaria de poder fugir da realidade, mesmo que apenas por dois dias, e viver um pouco daquela sensação de liberdade?

Outros casais preferem viajar em seus próprios sofás. A rotina já desgastante de nossa vida moderna cobra muito, em quase todos os aspectos. Seja pelo lado psicológico da coisa ou pelo lado físico mesmo, as rotinas de algumas pessoas são controladas por relógios e patrões, pressões e pelo próprio tempo e no final de semana a fuga tem como destino aquele sofá confortável, para momentos onde podem desligar suas mentes e viver e ver histórias de outras personagens através da tela da TV ou do notebook. Séries, filmes e shows podem ser vistos no conforto do próprio lar e, certamente, todos nós conhecemos a boa sensação que isso traz.

Existe alguns casos onde os casais precisam também viajar, mas pelos cabos da realidade virtual. A distância impõe uma rotina diferente para eles, que apenas podem se curtir através das ondas da web. Skype, whatsapp e todas as modernidades que nos permitem a comunicação a longa distância são as ferramentas para alguns casais ficarem “juntos” por um tempo durante os dois dias dedicados ao descanso a cada semana. Fotos, vídeos e músicas fazem parte deste cotidiano, onde somente a força de vontade e a esperança de que dias melhores e mais próximos virão podem levar adiante seus sonhos e fazer com que seus planos tornem-se realidade.

No fim, cada um acaba encontrando sua própria forma de curtir um final de semana a dois. Desde os mais românticos, que se preocupam com cada um dos detalhes de um dia específico até aqueles mais avoados, que são contentes apenas por estar em contato com aqueles que amam, o mundo lhe dá ferramentas para que os dias isolados sejam cada vez mais raros. Hoje todos podem se divertir e ficar juntos daqueles que amam de alguma forma bem particular e você também pode agradecer por vivermos em um novo tempo. Afinal de contas, encontrar alguém que você passa a amar é só uma pequena parte dessa nossa vida.

Porém, a única sensação que todos temos que dividir nesse momento é única e serve para todos: Por que, afinal, o final de semana tem que acabar? Não dá pra ter um dia a mais desse aconchego e paz, ao lado daquela pessoa que amamos tanto? A vida, amigos, é bem complicada as vezes.

Vamos lá para mais uma semana!

Comente!      Postado por Rafael R
17 outubro 2014 Comente! Postado por:

Histórias »

Por: Romenique Zedeck

Ao acordar o meu primeiro pensamento foi “hoje eu te verei”. O segundo foi que eu odeio acordar cedo. São seis da manhã e o meu primeiro pensamento foi para você.

Entre meu banho e o café já planejei cada detalhe do dia pra te ver. Que horas sair de casa, como gerir meu tempo no trabalho, o caminho até você e para onde iríamos. Qual perfume, qual roupa, qual penteado. Eu sei que nada vai sair como planejado, mas ainda assim a segurança do plano é reconfortante.

O dia passa devagar e falo um pouco contigo. Não quero demonstrar que estou ansioso, não quero demonstrar nenhuma fraqueza. Sei que não se importa com isso, afinal já nos conhecemos bem demais, mas eu quero ser perfeito pra você, por você. Essa é minha janela e não hei de perdê-la. Não novamente.

Está chegando o momento, é hora de te ver.

Mais uma vez eu planejo o que fazer. Te beijo como aquele marinheiro e a enfermeira no fim da segunda guerra? Devo ser formal? Ou te trato como se não existisse nada entre nós? Fico nessa espiral por tanto tempo que não vejo as pessoas passarem por mim.

Abandono toda lógica e procuro por presságios de como será nosso encontro. Não vejo nenhum corvo o que é um alivio. Rio de mim mesmo, um riso nervoso. Não sei quanto tempo te esperei, apenas 15 minutos ou 3 anos. Ou a minha vida toda?

expectativa1

Nesse ínterim você avisa que está descendo. Me sinto bobo, desajeitado, desajustado, com dois pés esquerdos. O que eu faço? Qual o plano mesmo?

Te avisto.

Não tem plano soldado, o improviso é uma arte, e o holofote do espetáculo está em mim.

Cada passo teu demora, e eu fito toda graça que é você. Me afundo em cada detalhe teu. Começo a respirar em manual. Não posso esquecer de abrir a porta do carro pra você. Meu Deus como você é linda.

_ Oi!

Você me abraça e eu sinto todos os sentimentos ao mesmo tempo. E a cada abraço teu, eu sofro um mini ataque cardiaco.

É… nada aconteceu como planejado, mas ainda assim foi perfeito.

carlton

PS1: Abacaxi = mamão. Piada interna
PS2: Enquanto escrevia tudo isso, toca la no fundo I wish you were here.

Comente!      Postado por Ele / Ela
16 outubro 2014 Comente! Postado por:

Coisas dele, Histórias »

Eu sabia que seria o último. Calma, deixa eu melhorar isso um pouco.

Eu sabia que seria nosso último café da manhã juntos pelas próximas semanas. Eu já fui dormir pensando naquele momento. Eu acordei pensando nisso. Eu sabia que tinha que ter feito mais, talvez algo mais romântico, mas eu estava preso naquela sensação. Seria, de fato, uma última oportunidade para algo tão gostoso quanto acordar perto de quem se ama e fazer uma refeição decente para começar muito bem o dia.

trakinascafe
Trakinas? Sim. Suco de laranja? Ok.

Quem vê de fora talvez não entenda a importância disso em nossas vidas. Eu nunca fui um cara de café da manhã. Por anos, antes de sair de casa cedo para trabalhar, raramente eu parei na cozinha, sentei na mesa e comi decentemente como deveria. Eu sou realmente um cara do almoço, que espera com paciência o relógio apitar as 12 para correr para uma mesa e resolver os problemas da vida com um garfo e faca na mão.

A vida, com suas intermináveis ironias, separou pra mim uma pequena mulher que não era tanto de almoço. Para ela, desde sempre, o café da manhã era a parte importante do dia. Toda aquela rotina de montar a mesa, ainda dormindo ou com sono extremo, para logo depois se reunir com aqueles familiares queridos era uma grande parte do seu dia, um indício de que o dia seria grandioso. E eu, com o passar do tempo, acabei me dando conta de que aquilo era realmente uma coisa boa. Um bom hábito, que eu deveria cultivar também, se possível.

Naquele dia, em especial, eu queria ter feito mais. Aquela sensação de que eu deveria ter me aplicado mais e me preparado mais chegou a tomar conta de mim, por algum tempo. Hoje penso que tudo ocorreu da forma que deveria, que estávamos acostumados. Uma coisa simples, apenas nós dois, coisas que fazem parte de nossa vida… e, irônicamente, nesse dia eu fiquei sem almoçar. Isso revela muito sobre o significado real daquela parte do começo do dia que dividimos pela última vez.

Calma, isso também não é uma despedida. Eu terei a chance, talvez até muito em breve, de estar com ela novamente. E talvez eu não consiga passar dessa forma simples a importância que esse pequeno momento teve na minha vida. Mas amigos, quando você descobre que é com aquela mulher que você quer dividir todos os cafés da manhã do restante da sua vida, pode ter certeza de uma coisa: o último café sempre será simples demais, na sua cabeça. Pois lá você fez planos, grandes preparações e, no fundo, sabe que nada disso importa muito para ela. Estar com você em seus primeiros momentos acordada será o suficiente.

E pra mim… bom, pra mim não tem nada que me faria mais feliz do que isso. Não tem nada que me fará mais feliz do que isso.

Comente!      Postado por Rafael R
7 outubro 2014 Comente! Postado por:

Coisas dele, Relacionamento »

As vezes parece que tudo vai contra sua felicidade. E as vezes tudo flui perfeitamente. Cada um deles tem suas vantagens, claro. E um deles tem muitas desvantagens.

Quando pensamos em relacionamentos, temos que ter em mente que nem sempre as coisas são tão fáceis quanto deveriam. Distâncias, fatores externos, insegurança, ciúmes… tudo isso pode ter um peso grande na hora que você está buscando a felicidade ao lado de alguém. Mas nem sempre isso é de todo ruim, porque se por um lado quando você não tem problemas as coisas seguem seu rumo, quando você tem um ou alguns você aprende a lidar com tudo e ser mais forte, emocional e psicologicamente.

Um exemplo é quando um dos dois precisa se ausentar por um tempo, por qual motivo seja. As vezes um curso, as vezes um trabalho, as vezes ambos e bum!, você está sozinho onde não deveria estar. Sabe qual a melhor forma de lidar com isso? Encarando como um adulto: Se a mudança vem para melhorar algum campo específico da vida, não tem motivos para achar que você não deve apoiar isso. É preciso ser forte, honesto consigo e pensar que dentro de algum tempo as coisas voltarão ao normal.

Conversa de sofá

Se o que está pegando são problemas pessoais, é melhor você ser forte: seu parceiro/a vai precisar muito de você em momentos de complicação e você precisará ser forte pelos dois. São várias as situações que cabem dentro deste cenário mas uma coisa não muda nunca: você tem que ser a força dos dois. Apoiar e ficar ao lado o tempo todo pode ser a medida mais eficaz nessas horas.

Insegurança, ciúmes e outros males não são coisas que vão simplesmente sumir da noite pro dia. Com essas é preciso ter paciência, muito amor e doses homeopáticas de conversas de sofá para que as coisas se acertem. E tempo. Vocês vão precisar de algum tempo para cuidar dessa parte complexa de nossos sentimentos.

Para tudo, dou apenas uma única dica clássica. Conversem. Conversem muito. Enquanto você sentir esperança em seu relacionamento, enquanto você tiver fé que tudo pode eventualmente se acertar e dar certo insista. Desista, se achar que não vale mais a pena, mas seja honesto e deixe claro o que te levar a tomar essa decisão. Sinceridade, em qualquer um dos casos, é fundamental. E sempre tenha como mantra aquilo de “Dias melhores virão”. Criar esperanças nas coisas que a gente realmente acredita não só ajuda a manter o foco como também nos faz querer mudar e melhorar cada vez mais.

As vezes, temos que ceder. As vezes temos que lutar. E são vocês dois, juntos, que podem definir qual será o próximo passo de cada um dentro do relacionamento. Sejam sinceros e tudo vai dar certo, pro bem ou pro mal.

Comente!      Postado por Rafael R
28 julho 2014 1 Comentário Postado por:

Crônicas »

Toca o telefone*. É ela.

Hoje teremos um almoço entre amigos, algo que se tornou rotina em nossas vidas. Por muito tempo ficamos isolados mas decidimos, juntos, que o melhor é estar e permitir a constante presença dos diversos amigos que os anos nos trouxeram. Ela já adianta as ideias que teve, os detalhes que quer na mesa, o menu do que será feito e quais os ingredientes comparemos para realizar tudo. Eu falo sobre a cerveja que quero comprar, sobre o tipo de música que devemos colocar e já imagino as conversas, quase sempre divertidas, que teremos naquele início de tarde.

Curioso pensar em como ela se preocupa com os pequenos detalhes. Um talher, um copo, um determinado vegetal para a salada… tudo é pensado antes, tudo é ensaiado em sua mente em um balé onde todas as peças têm uma função e uma utilidade real. Nada, em sua programação, é incluso por acaso. E isso, meus amigos, é o que me fascina nela.

Eu confesso ter dificuldade com organização. Sempre fui o tipo que recebe abraçando, faço rir nos primeiros 2 minutos e nunca saberia montar um jantar com todos os itens que iriam para a mesa. Ela não só me completa nisso como vai além de qualquer expectativa que eu possua sobre aquele pequeno evento. Se para mim receber os amigos é algo que leva a risadas, para ela é fazer com que as coisas funcionem bem, é o que a motiva. Perfeita, em cada um de seus detalhes e pensamentos. Tudo aquilo que eu sonhei ser um dia mas que, devido a impossível capacidade de concentração, jamais conseguiria cumprir.

Hoje é dia de vinho. Vinho, que cai bem com massa e uma carne assada fantástica. Mas claro que tem que ter uma salada, para abrir o apetite e começar os trabalhos. E isso combina com aquela louça que você comprou meio sem querer, na pressa mesmo, e que por sorte deu certo“. Detalhes são importantes, sempre os valorizei, mas nunca consegui focar neles por muito tempo. Ela é incrível.

Pequenos detalhes são importantes. Com ela eu tive ainda mais certeza disso e, sem dúvida alguma, o tipo de coisa que eu preciso me atentar para conseguir melhorar, seja no almoço dos amigos ou no trabalho, entre planilhas e imagens diversas. Os detalhes podem mudar tudo para melhor, eu sei que ela acredita nisso. Os detalhes que consigo reparar são relacionados a ela, depois de muito tempo sem prestar atenção em quase nada a minha volta. A maquiagem que ela usa as vezes, o tipo de roupa que faz dela aquela pessoa especial e única, a forma como ela sorri e me chama de tonto quando eu falo algo bobo… Os detalhes dela são os que me vem a mente quando penso nessa palavra, detalhes.

É engraçado que foi num almoço que eu consegui perceber ainda mais a importância de coisas tão pequenas que, unidas, formam algo mágico. São as pequenas coisas que constroem as grandes empreitadas. E, mesmo que devagar, eu estou percebendo somente agora que cada minuto importa, cada pequeno comentário pode mudar tudo e as coisas podem ser muito melhores se formos andando devagar, mas cuidando de tudo o que nos envolve. Os detalhes, afinal de contas, são realmente importantes.

E como nem sempre os pequenos detalhes são perceptíveis é melhor eu ligar para ela daqui a pouco para falar que lembrei de algo que somente ela vai entender. Sim, é uma coisa pequena e que eu acabei vendo na rua e que ninguém mais no mundo se interessaria, mas ela vai entender. Entender e valorizar. É, parece que os pequenos detalhes estão mudando de uma forma muito grande alguém que nunca ligou muito para eles.

Ops, o telefone. Ela me ligou antes. Hora de atender.

* Baseada em fatos reais, com alguns pequenos detalhes alterados.

Related Posts with Thumbnails
1 Comentário      Postado por Rafael R