23 setembro 2011 1 Comentário Postado por:

Especial, Passeios, Surpresa »

Muitas vezes, achamos mundo afora algumas coisas legais, diferentes e divertidas para trazer a vocês. E, se eu não estou enganada, essa é uma das primeiras contribuições Brasileiras para algo nesse sentido, de ser inusitado. Tanto que vale um post inteiro.

Pedido de casamento biscoito da sorte
Lembram desse aqui? Tem outros mais aqui!

Nós aqui do DdC adoramos pedidos de casamento inusitados. Especialmente aqueles que fogem totalmente dos clichês. O Igor e a Camila namoram há seis meses, e exatamente no dia do aniversário de namoro, o Igor resolveu fazer uma surpresa.

Ela achava que eles só iam comemorar a data, mas…

E aí, será que a Camila teve um friozinho na barriga? Ou vários? Diante de um pedido tão original, a equipe do Diário de Casal deseja aos pombinhos toda a felicidade do mundo!

E nos mandem o convite, por favor!! hehehe

1 Comentário      Postado por Mayara Godoy
22 setembro 2011 7 Comentários Postado por:

Coisas dela, Crônicas »

Por: Janaina*

Como todo conto de garota romântica (embora não assumida), quero começar essa história assim, com um ‘era uma vez’… Então, “Era uma vez uma caixa. E eu”.

Mas tá, qual o sentido disso? Zilhões de caixas, bilhões de meninas. Que diferença faz? Calma… A diferença está na interpretação que você terá sobre o amor depois de ler…

Era uma vez um “Eu” que amava, se entregava e olhava além do que o horizonte permitia. Romanceava, palpitava o coração a cada suspiro e pensamento em um inexistente “nós”. Devo admitir que ainda palpita, mas não faz mais diferença hoje. Para entenderem o porquê, a caixa virá mais para frente no texto. É necessário, antes, compreender o “nós” que um dia me ensinou sobre felicidade.

Todo e qualquer olhar trocado: confidente. Cada abraço de saudade: interminável. Beijos roubados: necessários. (…) E quando estavam juntos, tudo parecia dar certo, mesmo que demorasse um pouquinho, ainda assim era mais gostoso esperar de mãos dadas e conversando amenidades. Pouco tempo, mas bom tempo. Românticos, divertidos, diferentes, parceiros, era o relacionamento quase perfeito (A perfeição é muito chata)…

Precisaria de um livro para complementar cada detalhe do que aprendemos, crescemos, rimos, lutamos e amamos juntos… E começou assim, naturalmente, o primeiro homem pelo qual me apaixonei de verdade e amei intensamente, o único que conquistei sendo o que era e o único capaz de (ainda hoje) acalmar meu coração e me fazer sorrir por dias com um simples abraço.

Mas se há tanto amor, por que tudo no passado?

Porque nem mesmo os amores (im)perfeitos são eternos! E num relacionamento passível de erros como todos os outros existentes no mundo, o nosso também era. Eu, como toda mulher, insensível às vezes às próprias falhas e distrações; ele, como todo homem, irredutível quanto às inseguranças e roendo cada dificuldade ou chateação sozinho.

A culpa mútua, inadmissível para ambos os lados, a teimosia e o famoso “empurrar até onde dá” massacraram a maior obra de arte, meu maior orgulho, a história de amor que daria um filme: terminou.

Depois de 5 relacionamentos falhos, cansei. Fechei-me… E a caixa apareceu…

Entre lágrimas e insônia, ofensas mentais e às vezes verbais, peguei todo meu sentimento, paixão, capacidade de amar, e coloquei dentro dessa caixa… Na minha mente ela se parece com um baú, semelhante a um freezer bem grande, para caberem todos os detalhes e lembranças felizes que mantive desse último relacionamento. Mas ela é só uma caixa (que parece um baú-freezer).

Lá dentro estão nossos sorrisos, o dia em que ele riu a primeira vez, o nosso primeiro beijo, como eu fiquei feliz em vê-lo depois de meses só conversando pela internet… Estão nossos desenhos, nossos e-mails trocados, a evolução de um menino metaleiro para um homem romântico e companheiro… Estão também as noites em claro olhando nos olhos, lábios colados e corpos flutuantes no nosso mundo de fogo! Estão os planos, as ideias, a força que tínhamos juntos… Estão nossas tristezas, decepções, pequenos trechos sofríveis para relembrar como juntos éramos insuperáveis.

Caixa de sentimentos
Ela poderia ser bonita assim, se fosse algo físico!

Fechei-a, mas não selei ou joguei no mar do esquecimento (como muitos aconselharam). E quando fiz isso, percebi que tornei-me insensível para o amor e ao romance, que embora eu me esforce em tentar, não consigo… Não vejo perspectiva, virei uma pedrinha por dentro, mesmo fazendo bem para as pessoas, isso nem sempre faz bem para mim!

Quantos (as) não me chamaram de idiota, disseram para esquecer (incluindo meu ex)? Acredito que muitas pessoas tenham sua caixa-freezer por aí, para esfriar aqueles sentimentos e lembranças que insistem no reaparecimento… E muitos me crucificarão por escrever tudo isso.

Mas no meu mundinho interior, o amor é uma coisa simples demais, que o mundo comum que vivemos complica, massacra, corrompe. O amor, para mim, espera, sorri com a felicidade do outro sem necessariamente um sentimento de posse agregado…

O amor é aquilo que te acalma num simples abraço e te faz sorrir por dias, é olhar para outra pessoa ocupada e admirar cada traço e detalhe da carinha de concentração… Amar é sentir o cheiro da pele ao mero pensamento, vai além da posse, do “estamos namorando” ou “terminamos”.

Amor de verdade não termina com relacionamentos…

Admito para o mundo o quanto ainda é grande esse sentimento, mesmo sabendo que isso pode ser (e é…) em vão… Saiba que, enquanto você sorrir, os dias da minha vida farão sentido, quero que você viva, sinta, aproveite e cresça em tudo que puder. Sem promessas ou pedidos… Eu te amo, sem ressalvas. Amor assim, puro e simples… No meu coração você será sempre o meu “bê”- de bicoito e de bebê. =)

7 Comentários      Postado por Ele / Ela
21 setembro 2011 7 Comentários Postado por:

Coisas dela, Histórias »

Por: Luciana*

Eu tenho 18 anos e namoro há quase 3 anos, em um relacionamento a distância. Como todos sabem namorar longe é muito complicado e poucos conseguem e, sinceramente, eu já to esgotada fazem 2 anos. Eu não sabia que seria tão difícil e desde então venho cometendo muitos erros com ele.

Distância Primeiro, eu acho que terminei com ele umas 200 vezes, eram só briga, sabe, quando ele estava longe. Quando ele voltava ficava tudo um mar de rosas mas depois quando ele ia pra cidade dele, nossa, era um inferno! E então fiz muita cagada e ele foi aguentando, aguentando, até que esse ano ele mudou muito, está indiferente e tudo mais.

Eu assumo que fiz besteira, que joguei fora o bom namorado que ele era e o magoei muito. E acho que estou pagando por isso, eu estou sofrendo muito com essa indiferença dele ele, ele está muito frio e eu temo que ele talvez esteja deixando de me amar. Eu pedi desculpas sinceras a ele, só falta eu me jogar aos pés dele, de verdade. Acho que tenho esperanças que ele mude mas ele não vai voltar a ser quem era antes e eu estou sofrendo muito com essa situação, só que se eu terminar eu vou ficar pior porque eu gosto dele.

Me sinto encurralada, não tenho pra onde ir! Eu estou terminando o ensino médio e quero prestar faculdade pra cidade dele, só faltam três meses mas e se eu não passar? Vai continuar isso? Eu to muito atordoada e sei que esse post vai ajudar muitas pessoas que passam por essa situação de namoro a distância e sabem o quanto é difícil pra quem fica. Ao mesmo tempo que peço pra comentarem e me ajudarem peço para que quem esteja passando por isso não cometa o mesmo erro que eu, não dê uma de revoltada e saia terminando o namoro. Nem todo homem aguenta essa pressão.

Eu não sei se perdi a esperança em namoros assim mas eu ainda tenho esperança no amor, que um dia vamos encontrar aquela pessoa que nos faça sorrir quando tivermos vontade de chorar, que cuide, que alimente nossa alma e que não somente nos complete e sim nos transborde. Não perca a fé você que namora a distância. Confie, ame e lute. O verdadeiro amor nunca vem de graça!

Cuide bem do seu amor seja ele quem for! Eu faria tudo pra poder consertar o mal que eu te fiz…

Quer participar do Diário de Casal e dividir a sua história com o mundo? Saiba como participar e não deixe para depois!

7 Comentários      Postado por Ele / Ela
20 setembro 2011 Comente! Postado por:

Rapidinhas »

A partir de hoje, comentaremos algumas notícias nesse espaço e você pode ajudar. Envie links e matérias do que você viu por ai e achou bacana, comentaremos e daremos o crédito a você.

Engenheiro do Google usa Maps para pedir namorada em casamento

Rapidinhas do ddc

O engenheiro de software do Google Ari Gilder resolveu misturar o trabalho e a vida pessoal de uma forma interessante: ele usou o Google Maps para pedir a namorada, Faigy, em casamento. “Recentemente, decidi pedir minha namorada, Faigy, em casamento. Eu sabia que queria fazer algo significativo e, sim, de forma extraordinária, então decidi colocar minhas habilidades de engenheiro de software para trabalhar na última caçada romântica pelas ruas”, escreveu Gilder em um post no blog oficial do Google.

Veja o restante da história inusitada no Terra.

#BrunaDisseSim

A gente contou por aqui essa história: A Bruna foi pedida em casamento pelo Twitter, com o uso de uma hashtag. Ela aceitou o pedido. E agora, o vídeo que documenta o casamento dela com o Alexandre.

Legal, né?

Casamento Surpresa Like a Boss

É comum acontecer casamentos surpresas, mas em todos os casos os noivos já haviam cogitado o casamento. Nesse caso é um pouco diferente, o cara nunca falou nada de casamento com ela e preparou uma festa com 200 convidados, em um dia bem incomum. Olha a cara dela ao descobrir a surpresa.

Vi no Uhull.

Envie aquela notícia que você encontrou, um vídeo curioso ou uma imagem divertida sobre relacionamentos para nós. Para saber como fazer isso, entre em contato conosco. Daremos os créditos a você por isso.

Comente!      Postado por Rafael R
15 setembro 2011 27 Comentários Postado por:

Artigos, Relacionamento »

Vocês se lembram de mim? Probably, NOT!, diria Borat. O que é compreensível, já que faz quase um ano que eu não apareço por aqui pra falar da minha vida a dois. Não falo porque não tenho tempo, ou porque não aconteceu nada grandioso, tipo eu engravidar, casar ou comprar um apartamento. No máximo eu arranhei o carro do meu noivo numa lavagem com Scotch Brite. Mas hoje eu vim pra falar umas verdades pra vocês: A verdade é…você quer a verdade? Você não pode com a verdade!

OK. Você quer saber como se dar bem num relacionamento à distância? Here we go.

Vez ou outra a gente recebe e-mails de leitores desesperados por uma solução para seu namoro à distância. Sejam adolescentes morando a milhares de quilômetros, jovens em cidades vizinhas ou mulheres de meia-idade apaixonadas por namorados virtuais, sempre tem alguém passando pelo mesmo dilema: a distância complica as coisas, a ausência do outro dói, existe o ciúme, a desconfiança, a insegurança.

Pois bem, hoje eu acordei querendo dar um choque de realidade nas pessoas e vocês serão o alvo: não, não vai ser fácil. Sim, você vai sofrer, vai se sentir sozinho, vai ter milhões de dúvidas cada vez que se levantar da cama, o diabo vai testar sua fidelidade… tudo isso vai acontecer. Mas isso não quer dizer que um relacionamento assim não possa dar certo. Até porque eu estou aqui pra dizer que o meu deu. Faz dois anos que comecei a namorar um cara de outro estado e hoje moramos juntos há mais de um ano.

Amor à distância dá certo, sim... mas, por quanto tempo?
Amor à distância dá certo, sim… mas, por quanto tempo?

E por que deu certo? Porque nós não ficamos só nos planos. Nós agimos. Claro que, além disso, outros fatores conspiraram: eu já não tinha 18 anos faz tempo, ele também não. Eu pretendia mudar de cidade, não estava feliz no trabalho, ele estava disposto a me “carregar” até que eu me estabilizasse. Então resolvemos ficar noivos e eu vim pra cidade dele. Sem maiores melosidades, foi basicamente isso. Claro que foi difícil, minha família não gostou muito, eu vim pra uma cidade nova, sem amigos, sem um “suporte”que não fosse o dele, mas quem disse que a vida é fácil?

Então, se você tem um relacionamento desses, não tem muito mais o que fazer do que colocar os planos e sonhos em prática. Senão, vocês nunca vão sair do lugar. Obviamente, os dois têm de ter noção de que, se acabar, a vida vai continuar e vai ser uma merda… já pensou: você sozinho em outra cidade, sem ter onde morar, dependendo da pessoa que não te quer mais? Só que ficar esperando ganhar na Mega Sena pra viver juntos felizes para sempre é como ver um filme com o Brad Pitt e ficar imaginando como seria se ele fosse seu… tudo lindo, nada real.

Assim eu termino, sem final feliz, porque a vida não é um conto de fadas.

Related Posts with Thumbnails
27 Comentários      Postado por Rose Carreiro