31 outubro 2011 3 Comentários Postado por:

Coisas dela, Histórias »

Por: Jacqueline Evellyn

Já um tempo venho curtindo este blog, e sempre tive a idéia de um dia fazer uma surpresa para meu amor Ed, sei lá uma ocasião especial ou tornar um dia especial. Mais infelizmente a ocasião hoje é outra, não estamos mais juntos há uns dois meses, e apesar de gostar dele e querer ficar com ele, sinto que o vazio que habita entre ambos não irá permitir tamanha felicidade. Irei relatar minha história melhor para vocês entenderem.

Tudo começou quando recebi um convite para trabalhar em outra área da minha empresa, lembro como se fosse hoje 20 de setembro de 2010 Segunda- Feira, lá estava ele um simples colega de trabalho, confesso que não obtive nenhum tipo de interesse por ele , nem si quer me simpatizei, que não foi o caso da parte dele, ele sempre me disse que foi amor a primeira vista. Daí em diante veio à melhor parte a “conquista”, ele não mediu esforços, piadinhas pra lá, elogios pra cá, emails e telefonemas, sempre me convidava para ir ao cinema, mais sempre esquecia que tinha convidado, é ele têm essa característica as coisas somem da memória dele sem deixar rastro, não levei ele muito a sério. Quando um belo Domingo de sol, estávamos conversando pelo MSN, eu o convidei para ir ao shop, conversar conhecer melhor se é que vocês me entendem, ele aceitou facilmente. Foi um dia inesperado, sabe aquelas chuvas de verão? Que não tem como sair na rua por que se não morre afogado! Pois é quando anoiteceu caiu uma dessa, não tive escolha partir para o ataque, já estávamos ali mesmo por que não? Eu não acreditava muito nessa história de “pele”, mais quando eu cheguei perto e senti o cheiro dele me dei conta que estava simplesmente apaixonada, e queria ficar com ele sem pensar em nada.

Daquele dia em diante só felicidade, apesar de não ter passado as festa de final de ano com ele (tortura), terminei o ano da melhor maneira possível, passeios, cinema, praia, não tinha como ficar longe dele. Recebi flores, bombons, presentinho é apesar de trabalharmos juntos era inviável ficar sem dar um só beijo nele ao longo do dia, adorava cuidar dele, finais de semana juntos, aquela vontade de incontrolável de deixar ele bem, de estar com ele, eu sei gente papinho de apaixonada.

Aí após os três primeiros meses vieram os problemas, aquela frase que eu ouvia dele quando brigávamos ou quando eu cobrava algo “O inicio é o inicio”. Todas as vontades foram passando e o fato de trabalharmos juntos não era mais legal, presentinhos e flores? Passado. Brigas discussões sempre da minha parte, todo mundo sabe que as mulheres são mais exigentes cobram mais do que o Homem, para eles tudo está bom com tanto que ninguém perturbe a cabeça deles. Enfim desgaste total de repente veio à luz no final do túnel a ultima chance, decidimos fazer uma viagem juntos tipo “ou vai ou racha”. Foi uma boa idéia? Eu me pergunto até hoje, apesar de não me arrepender. Passamos uma semana juntos de noite brigávamos e de manhã fazíamos as pases. Através da minha infantilidade e falta de compreensão, junto com a falta de paciência e egoísmo dele, egoísmo sentimental não material, era tudo muito difícil, mais fora isso os momentos que estávamos bem foram muito bons.

Sam

Voltamos de viagem e após 23 dias, no clima frio que já estávamos brigamos, no momento achei que seria apenas mais uma briguinha boba, mais eu já estava cansada e ele muito mais, empurramos com a barriga durante duas semanas, conversamos, conversamos e conversamos ai decidi terminar mediante as condições no qual nosso relacionamento se encontrava. Arrependo-me sinto falta dele. Meu namoro de apenas sete meses, foi simples, mais era exatamente essa simplicidade que eu estava procurando.

Não sinto falta dele, simplesmente por que não estamos juntos, muito pelo contrario sinto falta, por ele ainda ser presente no meu dia, quando penso em fazer algo que gosto, o que significa tudo que fazíamos juntos, fora o detalhe de que ainda trabalhamos na mesma empresa, muito ruim, já dizia o ditado “Aonde se ganha o pão não se come a carne”.

Mais enfim aprendi que um relacionamento só acaba totalmente quando, tudo acaba, pois se ainda há vontade de ficar junto, desejo e saudade, querendo ou não você ainda se sente envolvida, através deste conceito percebi que o meu relacionamento ainda não acabou pra mim. Alguns amigos me questionam “Você ainda gosta dele?” Sempre respondo “Algum dia neguei isso para alguém?”. Apesar de não ter expectativa nenhuma ainda tenho vontade de estar com ele, algo muito estranho, pois, quando passo por ele não sinto essa vontade, vontade no qual só aparece quando me lembro do passado, do jeito que me tratava, quando me chamava de princesa. Creio eu que ainda estou muito ligada a todos os momentos que passamos juntos, a ele em sim não consigo pensar em outra pessoa do meu lado a não ser ele, na verdade queria tudo de novo. Acredito que hoje ele sabe o quando gosto dele, e se não sabe não tem mais como saber, antes ele dizia que não entendia e nem acreditava, mais quem entende o amor? Acreditar? Para que? Senti-lo é o suficiente.

Termino por aqui deixando um texto muito lindo, que mandei pra ele em uma de nossas brigas expressando exatamente o que eu queria, e o quanto eu gosto dele. Confira!

Ed, ♥
Felicidade é algo que você decide por princípio.
– E eu já decidi que vou ser feliz!
É uma decisão que tomo todos os dias quando acordo.
Mais quero ser feliz ao teu lado, mesmo se houver turbulência!
Cada dia é um presente com você, pois você sem querer é perfeito. E enquanto meus olhos abrirem vou focalizá a felicidade no novo dia, e também nas boas lembranças que eu guardo
em tudo que passamos juntos (da saudades).
Sei que na minha caminhada tem um destino e uma direção, por isso devo medir meus passos, prestar atenção no que faço, e nas coisas que fazem por mim. Eu só peço que pense sempre antes de tudo! Porque não quero te magoar, espero que também pense assim.
Eu te amo muito, é amor intenso, é amor verdadeiro isso eu te garanto do fundo do meu coração, e quando reclamo de você e por que entro em desespero em ver que você não está sendo como antes, ou melhor, você não estar sendo VOCÊ. E isso não pode deixar acontecer.
Amor, quero você pra mim, quero cuidar de você, você não está entendendo “Eu vou equalizar você numa freqüência que só a gente sabe”.
Quero que saiba que você foi feito sob medida pra mim, eu quero sempre estar com você. ♥
Quero ser igual a você uma namorada perfeita (um pouco ciumenta) mais perfeita, ainda tenho esse desejo.

3 Comentários      Postado por Ele / Ela
28 outubro 2011 Comente! Postado por:

Coisas dela, Histórias »

Por: Elisa Soares

De repente, me vi a 2 anos “presa” em um relacionamento, talvez por culpa minha mesmo ou das regras q existem em um relacionamento. Regras que foram criadas por mim mesma e pelo amor, mas podemos chamar privações de amor? Acredito que não.

Se não era amor, o que foi que ocorreu durante esses 2 anos? Não sei explicar, talvez atração ou desejo ou seja qual for, foi muito bom enquanto durou – ou devo dizer dura. Mas não sinto mais a mesma coisa, nem mesmo tenho aquele sentimento, que nos faz enlouquecer, querer largar tudo e cair de cabeça no relacionamento. Porque esses sentimentos sempre vem, e me deixam sem saber o que fazer, sem saber como agir?

Acredito que se cada um tivesse ouvido mais o outro muitas coisas seriam diferentes, muitas lágrimas não seriam derramadas e até mesmo muitas brigas teriam sido evitadas. Tantas brigas, desavenças e desentendimento causam o desgaste do relacionamento. Quando pelo menos um no relacionamento consegue perceber que o desentendimento, as brigas ou até mesmo pequenas coisas que incomodam, podem afetar seriamente o relacionamento e tentam mudar esse fator, já é um começo para a refazer a base do relacionamento. Mas se o outro não ficar lado a lado para ajudar a refazer não adianta.

Como o ditado diz “Uma andorinha só não faz verão”.

Casal conversando
É preciso ter paciência e conversar muito!

Ao contrario que muitos casais pensam, é possível voltar ao começo de tudo, independente de qual tenha sido o teu problema, pois se você souber conversar, quiser ouvir e procurar perdoar, não há porque um relacionamento não ir em frente. Muito pelo contrario, a tendência é sempre evoluir e ficar até mesmo melhor que o inicio.

Quer fazer parte do Diário de Casal e dividir a sua história com o mundo inteiro? Saiba como participar e não deixe para depois.

Comente!      Postado por Ele / Ela
27 outubro 2011 2 Comentários Postado por:

Coisas dela, Histórias »

Por: Nathalia Zavaschi

Bom, todos que me conhecem sabem o quanto eu sou sensivel e ligada a coisas do coração. Nunca escondi, nem neguei esse meu lado. Muito pelo contrário, sou uma boba apaixonada convicta!

Ha 1 ano e 3 meses atrás a gente ficou juntos pela primeira vez. Mas fazia um pouco mais que isso que ele mexia comigo, que habitava meus pensamentos. É incrível, já passou tanto tempo, mas ao mesmo tempo é pouco. E aquela paixão arrebatadora, que costuma marcar o começo dos namoros – e com a gente não foi diferente – permanece.

Coração 1 ano 3 meses widht=

Todo o tempo, passando por coisas boas e ruins, momentos de alegria e mau humor, de carinho e de ciuminho bobo. Aniversários, natal, eventos familiares. Tudo isso juntos, porque eu acredito sim que a gente se complete, e me sinto como se faltasse uma partezinha – que na verdade é enorme – de mim, quando você não está junto.

Meu amigo, melhor amigo, namorado e companheiro. Ouvinte, paciente e conselheiro. Meu amor, meu grande amor, me faz tão feliz.

Porque a gente troca uma balada, músicas, barulho, gente agitada, por um sábado de filminho e gordices. E é tão divertido quanto, diria que até mais. Por fazer o que eu gosto, com quem eu gosto. Num mundo que é tão nosso, momento em que deixamos toda a correria do dia a dia de lado e aproveitamos o simples fato de estarmos na companhia um do outro.

Um ano e três meses, simples marcação de tempo pra algo que acontece e aumenta cada dia mais no meu coraçãozinho.

Não importa o quanto eu tente escrever, o importante é que você sinta. Eu te amo, sempre e pra sempre, meu amor Eduardo Rigler.

Quer fazer parte do Diário de Casal e dividir a sua história com o mundo inteiro? Saiba como participar e não deixe para depois.

2 Comentários      Postado por Ele / Ela
26 outubro 2011 5 Comentários Postado por:

Artigos, Coisas dela »

Vivemos em guerra. Talvez a mais duradoura de todas. Refiro-me à “guerra dos sexos”.

Diariamente, homens e mulheres pregam, quase fervorosamente, a superioridade de seus respectivos gêneros. Sempre que vejo algo do tipo, me pergunto o porquê de tal necessidade de autoafirmação. Por que vivemos num mundo movido pela competição entre dois sexos que são — falando em termos de natureza — complementares? Confesso que fico bastante desapontada com essa mentalidade. É até uma questão cultural, mas que, a meu ver, não faz mais sentido atualmente.

Guerra dos Sexos
Essa imagem faz sentido pra você? Então leia com atenção!

Acho inconcebível essa mentalidade masculina de que a mulher só serve para sexo e para tarefas domésticas, na mesma proporção em que não suporto a mentalidade feminina de que homem tem que nos sustentar e nos idolatrar. Não entendo por que as pessoas insistem em ressaltar coisas que já não têm o menor sentido. Numa época em que mulheres trabalham tanto quanto homens e ajudam a pagar as contas, e em que os homens frequentam salões de beleza e ajudam nas tarefas domésticas, sinceramente não acho que um sexo possa se considerar superior ao outro.

Não, homens e mulheres nunca serão iguais. Mas falo aqui sobre equivalência de papéis e de responsabilidades (em sentido amplo!). Todos têm, na mesma medida, que ser atenciosos, carinhosos, compreensivos, independentemente de sexo!

Por isso, tenho absoluto desprezo por homens que subjugam suas companheiras (ou potenciais companheiras), considerando que “tem mais mulher que homem no mundo, então, podemos escolher”, e também por mulheres com “complexo de princesinha” que vivem à espera do “príncipe no cavalo branco”.

Especialmente quando se trata de relacionamento, a supervalorização sexista é um erro grotesco. Homem ou mulher, não importa. Temos de entender que somos, antes de tudo, seres humanos e que, como tais, devemos estar dispostos a nos doar, se quisermos também receber.

Você não será menos homem se for carinhoso e atencioso com sua companheira. E você não será uma mulher submissa se abrir mão de algumas coisas para fazer as vontades de seu companheiro de vez em quando.

É preciso deixar de lado essa mania ridícula de achar que um dos dois tem de “dominar” no relacionamento, e que um tem mais direitos que o outro por ter um par de cromossomos XX ou XY. É fácil querer direitos iguais. Já não é tão fácil assim querer assumir deveres iguais!

Acredito que tudo na vida precisa de equilíbrio para poder dar certo, e a supervalorização do gênero e o orgulho sexista exacerbado só fazem causar justamente o desequilíbrio, e, por conseguinte, o conflito. Então, que tal pararmos com essa bobajada de que homem que é homem tem que ser pegador, e que a mulher tem de “pisar” nos homens (atitude comumente chamada cinicamente de “autovalorização”), e agirmos com sensatez e desprendimento? Porque, convenhamos, machismo e feminismo são o cúmulo do primitivismo.

5 Comentários      Postado por Mayara Godoy
24 outubro 2011 6 Comentários Postado por:

Coisas dela, Relacionamento »

Por: Fernanda Feitosa

Sabe aquela sensação de cansaço? Mais não aquele cansaço físico ou mental, aquele que vem do coração, que se mistura com a incerteza e com um sentimento que você não sabe mais distinguir, o cansaço que parte do coração é mais desgastante de todos, a famosa solidão a dois. Estar com uma pessoa e ver que tudo o que um dia você sonhou em viver com ela se parece tão pequeno e insignificante e ao mesmo tempo sentir que ainda existe sentimento, isso tudo se torna confuso e atordoa a mente de uma pessoa de uma tal forma que não se sabe ao certo qual decisão a ser tomada.

Quão complicado é se relacionar com um outro ser, que você não conhece e não pode moldar (até porque a partir do momento que ele for moldado talvez o que lhe chamou mais atenção nele suma), ai paramos para se perguntar o porque chegamos neste ponto, porque mesmo com sentimento este tal cansaço do coração aparece, eu particularmente tenho uma explicação para tal: “projeção demasiada”.

Solidão a dois

Quando conhecemos uma pessoa, com o passar do tempo fazemos projeções sobre ela, idealizamos o um homem ou mulher com X características e vamos buscando encontrar nela o que idealizamos, mais nem sempre encontramos e ai que aparece a frustração. Isso pode ser contornado claro, talvez a pessoa não tenha aquela atitude em especifico que você espera mais em contrapartida ela faça algo que supra.

Muitas vezes este tal cansaço aparece também por não reciprocidade, nos “doamos” demais na relação, fazemos demais pela pessoa e não recebemos de volta na mesma proporção, seria isso então injusto? é certo que quando fazemos algo por alguém temos que fazer de coração mais é muita hipocrisia de nossa parte dizer que não espera de volta aquilo que damos de tão bom grado.

Sim, este é um dos sinais que o relacionamento esta em crise, que o sentimento já não é o mesmo e que tem alguma peça do quebra cabeça que esta fora do lugar, mais o que fazer? É complicado aquele lance de ponha na balança e pese. Pergunta: como se pesa sentimento? Eu até hoje não achei uma forma para tal ato, mais há aqueles que dizem conseguir a proeza com facilidade, ok! Então para aqueles que como eu não consegue “pesar”, eu voto na opção de dar tempo a si mesmo! Procure fazer coisas que realmente lhe dê prazer, rever aqueles amigos que faz um tempão que não fala, escute aquela musica que te faz bater o pés e quando você menos espera se pega dançando, coma aquela comida que você é loucamente apaixonado… compre um bichinho de estimação!
Renove-se, acho que este é o segredo! Quando realmente estamos bem conosco as decisões são mais fáceis de serem tomadas e o peso que ela possa ter na sua ou na vida de uma outra pessoa é melhor entendida, as decisões são feitas com mais certeza.

E dê tempo ao tempo, não se prenda naquilo de “estou perdendo tempo da minha vida com esta pessoa”… não!!! Você não esta perdendo tempo, esta vivendo algo novo, esta aprendendo, ensinando e esta trazendo para si experiências. Temos que saber tirar algo de bom de cada coisa que vivemos e principalmente aprender com as adversidades da vida, saber aprender com o outro porque tenha certeza que também estão aprendendo com você!

Quase Sem Querer
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Renato Rocha

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso.
Isso que agora é diferente:
Estou tão tranqüilo
E tão contente.

Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.

Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira.

Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber
Tudo.

Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
As vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê

E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.

Tão correto e tão bonito:
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos.
Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você estava chorando
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto.

Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê

E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você

A próxima edição do LoveBeats será especial com músicas brasileiras. Deixe sua sugestão no Facebook do DdC e participe!

Related Posts with Thumbnails
6 Comentários      Postado por Ele / Ela