Diário de Casal - Página 56 de 57 - O melhor e o pior da vida a dois

19 julho 2011 19 Comentários Postado por:

Coisas dela »

Por: Irenny Rodrigues

A diferença está no que nos atrai, no que pensamos, no que sentimos…

Atração Física

Quando é paixão, o que nos atrai é um rosto bonito, um corpo malhado, uma beleza física. E a beleza interior ficou pra 2º plano. No amor, a beleza exterior não é o fundamental, o que nos atrai é o caráter, a personalidade que existe em si, os afetos, o respeito, não importa se não tiver um rosto delicado, um corpo sem músculos, se seja magro ou gordo, etc.

A atração existe mas é apenas um dos aspectos da pessoa que o atrai. O amor vê o físico mas vê também o interior da pessoa que ama.

Característica que nos atrai

A paixão não vê a alma. Ela vê pernas grossas, um toráx definido. A pessoa fica apaixonada pelo o sorriso, pelo olhar, pelo o jeito de andar e não pelo o que realmente a pessoa é. Já o amor, quando é verdadeiro, vê a alma da pessoa. Pelo respeito que tem, pelas suas opiniões, atitudes, pela sua forma de ser.

Paixão ou amor?
Paixão ou Amor? Ou ambos?

Como começa?

A Paixão começa no 1º encontro, onde se muitas vezes, é denominado “Amor à Primeira Vista“. Onde não existe, o que fica à primeira vista é a paixão. O amor surge com o tempo, é mais amadurecido. Muitas vezes pode começar de uma amizade ou de vários encontros onde tiveram tempo de se conhecer, ver as boas e más características, dispostos à enfrentar juntos os bons e maus momentos da vida.

Um “namoro demorado” é bem melhor do que um “namoro relâmpago“.

É estável o interesse mútuo?

Na Paixão, o interesse não é estável. Hoje, pode estar às mil maravilhas e amanha pode estar tudo mudado. A relação é artificial, não há firmeza. No amor, os sentimentos são constantes, firmes e sinceros.

Quando o namoro afeta a sua personalidade

A paixão é um sentimento que nos tira da realidade. Sonha-se com fatos que não são reais. A Pessoa se esquece dos pais, e muitas das vezes até de verdadeiros amigos que querem o seu bem. Tudo em 1º lugar é aquela pessoa por quem vc está muito apaixonada e que um dia pode fazê-la sofrer e talvez nem seja o homem da sua vida. O verdadeiro amor não é egoísa, pode ser a pessoa mais importante da sua vida, mas os seu relacionamento com familiares e amigos continua o mesmo. O amor fica equilibrado e faz de tudo para agradar a todos.

O que os outros vêem em seu relacionamento?

É importante ouvirmos os conselhos e opiniões de outras pessoas, pois elas podem ver a relação com mais sabedoria e nos abrir os olhos.

Quando vem a distância….

A distância é muito importante para voce testar se o que voce sente é paixão ou amor. Se há interesse físico, aos poucos aquela chama vai se apagando, surge outros interesses e o relacionamento logo acabará. Já o verdadeiro amor só tende a aumentar. É como uma prova de fogo, se mesmo longe a pessoa sente falta do outro, a falta da sua voz, da sua presença, da companhia… então, isso é o verdadeiro amor!

Quer fazer parte do Diário de Casal e dividir a sua história com o mundo? Saiba como participar e não deixe para depois. Queremos você!

19 Comentários      Postado por Ele / Ela
19 julho 2011 Comentários desativados em Rapidinhas do DdC #14 Postado por:

Rapidinhas »

A partir de hoje, comentaremos algumas notícias nesse espaço e você pode ajudar. Envie links e matérias do que você viu por ai e achou bacana, comentaremos e daremos o crédito a você.

Como seduzir e conquistar mulheres

Todos nós temos nossos próprios caminhos e truques para conquistar as mulheres, cada um a sua maneira. Mas de uma forma geral, é sempre bom ter um olhar feminino sobre a questão. Pois bem, a Leticce nos brindou com esse grande favor e elaborou um pequeno guia sobre como seduzir e conquistar mulheres.

Rapidinhas do DdC

Confira o post na íntegra aqui.

O pior namorado do mundo

Chris resolveu ir atrás de suas ex-namoradas com uma câmera na mão e uma pergunta na cabeça:

O que há de errado comigo?

Assim nasceu talvez um dos documentários mais originais dos últimos anos. Lançado em 2008 e ainda sem previsão de chegar ao Brasil, A Complete History of My Sexual Failures narra a saga deste inglês solitário e, segundo uma ex, “com problemas mentais” em busca de compreensão.

Definido como “Hilário” e “Super engraçado”, é o tipo de documentário que espero que chegue logo no Brasil. Afinal, você ai já deve ter se perguntado o que fez de errado em relacionamentos anteriores, não? :P

Mais uma dica do sempre pertinente Papo de Homem.

Ame a si mesmo e observe

Rapidinhas do DdC Eu já me peguei várias vezes fazendo essa reflexão. Afinal de contas, como podemos ser completos ao amar alguém se não conseguimos nos amar primeiro? Todo relacionamento começa nesse ponto, quando você se ama. Depois disso, e somente depois, você está pronto para amar alguém.

O amor nada sabe de dever. Dever é um fardo, uma formalidade. Amor é uma alegria, um compartilhar; o amor é informal. O amante nunca sente que ele fez o bastante; o amante sempre acha que mais é possível. O amante nunca sente, ‘Eu favoreci o outro’. Pelo contrário, ele sente, ‘Devido a que meu amor foi recebido, estou agradecido. O outro me favoreceu por receber meu presente, não o rejeitando’. O homem do dever pensa, ‘Sou mais elevado, espiritual, extraordinário. Vejam como eu sirvo as pessoas’!

Leia o restante dessa reflexão no blog Palavras de Osho.

Envie aquela notícia que você encontrou, um vídeo curioso ou uma imagem divertida sobre relacionamentos para nós. Para saber como fazer isso, entre em contato conosco. Daremos os créditos a você por isso.

Comentários desativados em Rapidinhas do DdC #14      Postado por Rafael R
18 julho 2011 1 Comentário Postado por:

Geral »

Existem diversas horas num relacionamento que é aceitável ser bem humorado e fazer rir como se não houvesse amanhã. Mas minha pequena experiência diz que uma hora que não é bem apropriada para isso é quando for simular que está pedindo em casamento. Nosso amigo abaixo bem que tentou, por sinal.

Pedido de casamento troll

Segundo relatos, ela não quer mais falar com ele agora. Será que valeu a piada? :P

Por outro lado, tem gente que prefere fazer de um jeito mais tradicional e elegante. O resultado?

Pedido de casamento feliz

Melhor assim, né?

Ambas via 9gag.

1 Comentário      Postado por Rafael R
15 julho 2011 21 Comentários Postado por:

Coisas dela, Histórias »

Por: Thays

Nunca fui a favor de namoro a distância. Achava que isso não dava certo, até que um belo dia meu namorado me diz que teria que ir embora estudar e trabalhar. :(

No começo eu levei de boa, a gente conversou e tudo, mas achei que iria demorar e eu não precisava ficar me preocupando a toa. Os meses foram se passando e a gente se amando cada vez mais. Estava tudo pronto e ele só aguardaria a chegada do fim do ano para ir. Ficamos mal. Eu mais do que ele, afinal a ficha tinha caído e Agora? O que faríamos? Terminar o namoro não estava em meus planos e nem nos dele… Cada dia era uma tortura só de imaginar ficar longe do meu amor.

Sou muito chorona, e confesso que naqueles dias (todos), chorei e muito. Choramos, aliás.

Eu olhava pra ele e não conseguia sequer falar nada e meus olhos já se enchiam de água. Estava com problemas no serviço e pra variar em casa, meu rendimento na faculdade caiu… Parecia que tudo estava contra mim. Comecei a ficar doente, mas tentava disfarçar o máximo para que ninguém percebesse, mas o meu namorado sempre sabia quando eu estava mal. Ele me ajudava muito e eu ficava pior ainda, porque depois que ele fosse embora quem iria me segurar quando eu tropeçasse com tantos problemas? Pra mim iria ser horrível.

Não foi nada fácil.

No dia 3 de Dezembro de 2010 eis que chegou o dia. Fui trabalhar e quando saí a tarde ele me buscou para que eu fosse até o ponto de ônibus com ele. Chegando lá estávamos uma pilha. Eu nervosa, Triste. Ele ansioso. Finalmente o “infeliz” ônibus chegou. Abracei o meu Amor com toda força. Chorei. Beijei-o. Pedi pra que ele não fosse. Choramos juntos. Ele me prometeu que viria me buscar e disse que agora já não poderia ficar, e que fazia isso por nós. Eu só queria chorar. Não queria que aquilo estivesse acontecendo. Se eu pudesse entraria naquele ônibus e iria com ele. Depois da dor da despedida ele teve que entrar e ir. Ele me beijou e se foi. Eu queria ir pra minha casa e nada mais. Não queria que ninguém falasse comigo. Estava sem chão!!!

Namoro a distância
É preciso muito amor pra superar e fazer valer…

Dias se passaram….

Estamos namorando até hoje e confesso que não é fácil manter um relacionamento assim tão longe. (Eu em Rondônia, ele em Santa Catarina). Depois daquele dia, chorei litros. Não tinha muito ânimo pra nada. Os dias foram se passando e eu me acostumando, mas eu não esqueço dele um dia sequer. Problemas sempre surgem. Saudade nunca passa. Pessoas estão sempre se intrometendo, mas eu amo muito ele. E sei que ele também me ama. Amor que é amor não há distancia que impeça de acontecer. Não há ninguém que destrua. Estamos sendo fortes. Temos amigos que torcem por nós e acima de tudo Deus está com a gente.

E enfim, minha visão de amor a distância mudou totalmente. Quando se vive uma situação dessas é que a gente descobre que não se sabe o que o futuro nos reserva! Espero que tudo dê certo e que eu e o amor da minha vida sejamos felizes por toda a vida.

Quer dividir a sua história com o mundo? Entre em contato e saiba como participar!

21 Comentários      Postado por Ele / Ela
14 julho 2011 9 Comentários Postado por:

Coisas dela, Coisas dele, Relacionamento »

Esse é um post escrito a 4 mãos. De um lado, Pedro (@Pedro_LC) expõe a versão masculina dos fatos. De outro, Patricia (@sorveta) a versão feminina. A idéia aqui é tentar dar início a essa discussão e ver onde chegaremos com ela. Todos topam? ;)

– – –

Versão masculina:

Mulheres impõe barreiras em relacionamentos. Sempre. Mas, primeiramente, para falar sobre o assunto, é preciso entender um pouco as mulheres, e por pouco, é bem pouco mesmo, já que não dá para entender todas e nem tudo sobre elas.

Mulheres são inseguras por natureza, por mais segura, madura e independente que ela seja, ela será sempre insegura no que se trata a relacionamentos. E por que? É o que pretendo dissertar sobre.

A mulher lida com vários tipos de homens, até se envolver com algum que, por algum motivo, desperta nela o interesse em se relacionar, mas muitos deles são inseguros, e uma mulher não precisa de outra pessoa insegura em um relacionamento além dela. Pode soar machista mas o homem ajuda a mulher a aos poucos ser mais segura de si quando ele não é um bunda mole inseguro.

Quando isso acontece, automaticamente a relação se torna insegura, e a mulher tende a aumentar a sua insegurança, e então a mulher começa a impor barreiras para novos relacionamentos: ela tem medo do que pode acontecer e isso deixa ela insegura e confusa, pois a mulher é egoista e quer se sentir bem, mas se sentir bem ela precisa de uma segurança, e se um homem não consegue dar essa segurança ela ficará confusa porque gosta desse homem, mas tem medo de que ele não proporcione aquilo que ela quer sentir. Um exemplo óbvio é a maioria das mulheres preferirem homens mais altos, pois assim elas se sentem “protegidas” em seus braços. Quando a mulhere impõe essa barreiras devido a uma certa bagagem de relacionamentos inseguros e ruins, e cabe ao homem mostrar para ela que é a melhor escolha perante os demais.

casal brigando
Round 1! FIGTH!

Versão Feminina:

Deve-se partir do princípio de que, por mais que neguem, nem mesmo as mulheres sabem o que elas querem. As suas mudanças de opinião e desejos são tão constantes quanto a grande ebulição de hormônios. Mas não as julguem por sua impulsividade. Elas são vítimas do próprio corpo – e em certo período do mês, da TPM.

Outro fator essencial pra responder a essa questão é a grande má fama – comprovada – dos homens. Eles também convivem com essa grande ebulição de hormônios, mas diferente das mulheres, a confusão que esse fator provoca se resume a “em qual boteco parar pra beber” e a “qual bunda é a mais bonita”. Esteja ele solteiro, namorando, casado, enrolado e etc.

Claro que esses dois fatores juntos resultam em várias situações desagradáveis. Discussões, brigas, traição. Tudo culpa dos hormônios, claro… daí aparece a tal “mulher impulsiva” que acaba estragando tudo. Ou quase tudo.

Depois de várias experiências ruins, as mulheres tendem a ficar inseguras com essa coisa de “se doar novamente” pra alguém, e passam a ficar mais seletivas. Voltam a sonhar com o tal “homem ideal” e todos os que fogem às suas regras – impostas por elas mesmas e variando caso a caso – simplesmente não prestam. Essa insegurança e seletividade das mulheres deixam os homens inseguros. E a insegurança dos homens bloqueia todo e qualquer sentimento mais íntimo, ao contrário das mulheres, que mesmo inseguras tentam se deixar levar e no final ficam mais confusas do que naturalmente são. Até aparecer uma “zona de conforto” para os dois lados, fica difícil alguém tomar iniciativa. Sacaram?

É aquela eterna guerra dos sexos, cada lado com seus motivos. Mas qual insegurança é a mais chata? Qual é a mais confusa? Seriam as mulheres realmente as culpadas pelas barreiras impostas para relacionamentos? Quem ganha a guerra nessa questão?

Ah, sim. As mulheres falam demais. Isso sim é um problema terrível… OH WAIT!

– – –

Agora é com vocês!

Que tal sugerir temas, fazer críticas ou elogios, falar o que tiver com vontade ou apenas mandar um oi sem compromisso? Entre em contato conosco e diga tudo o que quiser, sempre.

Related Posts with Thumbnails
9 Comentários      Postado por Ele / Ela