Home » Coisas dela, Relacionamento

“A ‘cabeçada’ que me fez amadurecer”

25 julho 2011 3 Comentários       Postado por Rafael R

Por: Gabriela BarbosaDe tudo um pouco

Se há uma coisa do qual eu nunca tive medo na vida foi de amar! Nunca gostei de joguinhos! Se eu gostasse de alguém, ia à luta e fazia de tudo pra ficar com o cara em questão. Mas, agindo dessa maneira, dei muita “cabeçada”. Uma dessas “cabeçadas” marcou a minha vida amorosa para sempre e me fez rever as minhas atitudes nessa área.

Aos 23 anos conheci o cara que iria mudar completamente a minha visão sobre relacionamentos. Na verdade, eu já o conhecia de vista, da faculdade, visto que tínhamos amigos em comum. Mas a internet nos aproximou por acaso, por meio de um scrap enviado por ele para uma amiga minha, dizendo que me conhecia. Como no perfil dele tinha a foto do Drácula, fiquei pensando: “Quem será esse cara?”. Até que descobri que se tratava do André*, que, como já mencionei acima, eu já conhecia de vista. Ficamos por umas 3 semanas direto de papo no MSN até que, um dia, ele disse que queria me encontrar, pois sentiu que poderia rolar algo. Detalhe importantíssimo: eu namorava um cara havia 4 anos, era noiva, mas o namoro não ia lá essas coisas.

Concordei em encontrá-lo! Foi encantamento total! Na semana seguinte após o primeiro encontro, resolvi dar um ponto final no meu noivado e ficar mesmo com o André*. Só que aí, havia outro problema: ele era 19 anos mais velho que eu! “E agora? Como dar essa notícia ao meu pai?” Nunca tinha sequer ficado com um homem bem mais velho, que dirá namoro! Fiquei assustada, mas depois consegui contornar a situação: meu pai, de início, não gostou muito da idéia, mas logo se acostumou. E a empatia dos meus parentes e amigos para com ele foi recíproca!

Tudo ia muito bem até que a mãe dele morreu subitamente! Foi um grande sofrimento pra ele. Além disso, as irmãs dele puseram as manguinhas de fora e mostraram quem realmente eram: me odiavam, chegaram inclusive, a me chamar de vagabunda, entre outros termos chulos! E eu ali, ao lado dele, apoiando,dando amor e suporte! Nessa crise toda, nossa vida sexual ficou, digamos, estagnada. Não fiz qualquer tipo de cobrança, pois sei o que é perder a mãe (a minha morreu quando eu tinha apenas 17 anos).

Mas, depois de um tempo, as coisas foram melhorando para ele: conseguiu comprar um imóvel e ficar longe das irmãs dele, passou a aceitar a morte da mãe, etc. Mas nossa vida sexual permaneceu interrompida! Aí, começaram as grosserias sem motivo, brigas, implicâncias bobas, teimosias e eu, em uma conversa, disse que ele deveria procurar um psicólogo e também um urologista. Ele concordou, mas disse que precisava ajeitar o apartamento novo e não poderia gastar dinheiro com médico/ psicólogo naquele momento. Eu fiquei um pouco decepcionada, mas concordei. Só que os meses foram passando, as brigas aumentando, a vida sexual semi-estagnada (pois rolavam algumas transas,só que burocráticas) e eu cada vez mais infeliz nesse relacionamento. Até que um dia tomei a decisão de terminar com ele, após 3 anos de namoro! Conversamos civilizadamente sobre isso e eu dei um ponto final. Fiquei arrasada, chorava direto! Uma semana após o término, soube que ele tinha outra. Ele a conheceu via Internet, e ela veio ao Rio pra vê-lo! Sofri demais! Entrei em depressão e emagreci 15 kg! Ficava pensando “Por que ele fez isso logo comigo, que o ajudei tanto nos piores momentos da vida dele?”, fiquei no fundo do poço!

Vergonha do mundo
Com o tempo a gente aprende…

Mas com o tempo, fui recuperando a minha autoestima e hoje, olho pra trás e vejo que tudo isso foi um grande aprendizado na minha vida. Farei aqui uma lista do que aprendi com esse relacionamento:

1º- Que a gente nunca deve esperar nada de ninguém;
2º- Que a gente deve dar, sem pensar em receber;
3º- Que a gente não deve se empenhar tanto (ainda mais se o outro não se empenha);
4º- Que mulher boazinha só se ferra;
5º- Que a gente não deve se anular em prol do outro;
6º- Que só quem pode suprir as nossas carências somos nós mesmos;
7º- Que a gente deve perceber os sinais de que é melhor terminar o namoro do que ficar insistindo e achando que um dia tudo vai melhorar;
8º- Que a gente deve estar SEMPRE em primeiro lugar;
9º- Que a gente não deve mergulhar de cabeça em um relacionamento;
10º- Que NÃO É BOM emendar um namoro no outro!

Hoje, passados 9 meses do fim desse namoro, posso dizer que sou uma nova mulher, muito mais feliz e bem resolvida! Até conheci alguns caras nesse meio tempo, mas nenhum que realmente valesse à pena! Curto muito a vida, tanto sozinha como na companhia dos meus amigos! E hoje em dia esse meu ex é meu amigo! Espero que minha experiência possa ajudar outras pessoas!

Você viveu alguma história com final triste mas que te ensinou alguma coisa muito importante sobre relacionamentos e quer dividir conosco? Saiba como participar e faça parte dessa corrente!

Related Posts with Thumbnails
3 Comentários      Postado por Rafael R
­
­

3 Comentários »

  • Nice disse:

    Eu vive isso a pouco tempo, acreditei demais investi demais num relacionamento e o que aconteceu acabou da pior maneira hoje nem amigos somos, acredito que de tudo o que vivemos levamos algo de bom mesmo nos desencontros amorosos, Perdemos ou ganhamos isso depende também do nosso ponto de vista pois as vezes essa perca e edificante como a minha foi e a sua para você e depois que acabamos um relacionamento que nos fazia mal se sentimentos livre e leve, logico que a dor da decepção não passa logo e eu ainda estou no processo de cura mais e sempre assim não desacreditar viver para você dar um tempo pra você, a gente merece coisas boas e está num relacionamento assim não leva a nada. Foi muito bom ler seu testemunho e sua lista é d+.

  • kel disse:

    GOstei do post. maduro..

    o que mais faço a nivel d relacionamentos é análises. Antes, durante e depois…acredito q isso faz exatamente o q vc colocou: mudar a visão sobre relacionamentos.

    Adorei seus dez mandamentos,rs. Algusn eu ja aplico, outros aprendi lendo seu relato…

  • Deborah disse:

    É minha primeira vez acessando o blog e me deparo com um post desse, super cabeça e super interessante, porque é exatamente o que estou passando. Conheci uma pessoa que, em pouco tempo, conseguiu arrancar de mim grande parte da mudança que eu quis pra minha vida. Hoje somos amigos (ok, “maromenu” ^^) mas ele continua me ensinando certas coisas que adicionam muita coisa na minha vida.

    Acredito que não só em relacionamentos amorosos, mas em qualquer tipo de relacionamento, a gente vai encontrar uma pessoa que nos faça repensar em muita coisa e nos fará crescer internamente.
    O legal é que depois de um tempo, a gente pára pra pensar e mesmo que essa pessoa tenha nos magoado, ela nos ensinou alguma coisa, então não foi um desperdício de tempo tê-la ao nosso lado.

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>