Home » Coisas dela, Crônicas

A caixa

22 setembro 2011 7 Comentários       Postado por Ele / Ela

Por: Janaina*

Como todo conto de garota romântica (embora não assumida), quero começar essa história assim, com um ‘era uma vez’… Então, “Era uma vez uma caixa. E eu”.

Mas tá, qual o sentido disso? Zilhões de caixas, bilhões de meninas. Que diferença faz? Calma… A diferença está na interpretação que você terá sobre o amor depois de ler…

Era uma vez um “Eu” que amava, se entregava e olhava além do que o horizonte permitia. Romanceava, palpitava o coração a cada suspiro e pensamento em um inexistente “nós”. Devo admitir que ainda palpita, mas não faz mais diferença hoje. Para entenderem o porquê, a caixa virá mais para frente no texto. É necessário, antes, compreender o “nós” que um dia me ensinou sobre felicidade.

Todo e qualquer olhar trocado: confidente. Cada abraço de saudade: interminável. Beijos roubados: necessários. (…) E quando estavam juntos, tudo parecia dar certo, mesmo que demorasse um pouquinho, ainda assim era mais gostoso esperar de mãos dadas e conversando amenidades. Pouco tempo, mas bom tempo. Românticos, divertidos, diferentes, parceiros, era o relacionamento quase perfeito (A perfeição é muito chata)…

Precisaria de um livro para complementar cada detalhe do que aprendemos, crescemos, rimos, lutamos e amamos juntos… E começou assim, naturalmente, o primeiro homem pelo qual me apaixonei de verdade e amei intensamente, o único que conquistei sendo o que era e o único capaz de (ainda hoje) acalmar meu coração e me fazer sorrir por dias com um simples abraço.

Mas se há tanto amor, por que tudo no passado?

Porque nem mesmo os amores (im)perfeitos são eternos! E num relacionamento passível de erros como todos os outros existentes no mundo, o nosso também era. Eu, como toda mulher, insensível às vezes às próprias falhas e distrações; ele, como todo homem, irredutível quanto às inseguranças e roendo cada dificuldade ou chateação sozinho.

A culpa mútua, inadmissível para ambos os lados, a teimosia e o famoso “empurrar até onde dá” massacraram a maior obra de arte, meu maior orgulho, a história de amor que daria um filme: terminou.

Depois de 5 relacionamentos falhos, cansei. Fechei-me… E a caixa apareceu…

Entre lágrimas e insônia, ofensas mentais e às vezes verbais, peguei todo meu sentimento, paixão, capacidade de amar, e coloquei dentro dessa caixa… Na minha mente ela se parece com um baú, semelhante a um freezer bem grande, para caberem todos os detalhes e lembranças felizes que mantive desse último relacionamento. Mas ela é só uma caixa (que parece um baú-freezer).

Lá dentro estão nossos sorrisos, o dia em que ele riu a primeira vez, o nosso primeiro beijo, como eu fiquei feliz em vê-lo depois de meses só conversando pela internet… Estão nossos desenhos, nossos e-mails trocados, a evolução de um menino metaleiro para um homem romântico e companheiro… Estão também as noites em claro olhando nos olhos, lábios colados e corpos flutuantes no nosso mundo de fogo! Estão os planos, as ideias, a força que tínhamos juntos… Estão nossas tristezas, decepções, pequenos trechos sofríveis para relembrar como juntos éramos insuperáveis.

Caixa de sentimentos
Ela poderia ser bonita assim, se fosse algo físico!

Fechei-a, mas não selei ou joguei no mar do esquecimento (como muitos aconselharam). E quando fiz isso, percebi que tornei-me insensível para o amor e ao romance, que embora eu me esforce em tentar, não consigo… Não vejo perspectiva, virei uma pedrinha por dentro, mesmo fazendo bem para as pessoas, isso nem sempre faz bem para mim!

Quantos (as) não me chamaram de idiota, disseram para esquecer (incluindo meu ex)? Acredito que muitas pessoas tenham sua caixa-freezer por aí, para esfriar aqueles sentimentos e lembranças que insistem no reaparecimento… E muitos me crucificarão por escrever tudo isso.

Mas no meu mundinho interior, o amor é uma coisa simples demais, que o mundo comum que vivemos complica, massacra, corrompe. O amor, para mim, espera, sorri com a felicidade do outro sem necessariamente um sentimento de posse agregado…

O amor é aquilo que te acalma num simples abraço e te faz sorrir por dias, é olhar para outra pessoa ocupada e admirar cada traço e detalhe da carinha de concentração… Amar é sentir o cheiro da pele ao mero pensamento, vai além da posse, do “estamos namorando” ou “terminamos”.

Amor de verdade não termina com relacionamentos…

Admito para o mundo o quanto ainda é grande esse sentimento, mesmo sabendo que isso pode ser (e é…) em vão… Saiba que, enquanto você sorrir, os dias da minha vida farão sentido, quero que você viva, sinta, aproveite e cresça em tudo que puder. Sem promessas ou pedidos… Eu te amo, sem ressalvas. Amor assim, puro e simples… No meu coração você será sempre o meu “bê”- de bicoito e de bebê. =)

Related Posts with Thumbnails
7 Comentários      Postado por Ele / Ela
­
­

7 Comentários »

  • Deka Pimenta disse:

    O amor, embora insistente, te permite escolher se vai sofrer ou não. E ele vive muito bem no estágio latente. É um sentimento misterioso.

  • Matheus disse:

    TODOS NOS CRIAMOS ESSAS “CAIXAS” PARA NOS PRESERVAMOS…
    FIQUEI MUITOS ANOS COM ESSE CORAÇÃO DE PEDRA TAMBÉM…ATÉ QUE CONHECI UMA PESSOA MUITO ESPECIAL..EM UM LUGAR ONDE EU NUNCA IMAGINAVA…E TUDO FOI ACONTECENDO…E DE FORMA GRADATIVA E NATURAL…HOJE ESTAMOS PASSANDO POR UM MOMENTO COMPLICADO,POIS ELA ESTÁ MORANDO EM OUTRO PAÍS,E AINDA VAI DEMORAR UM POUCO PARA VOLTAR….CONTO OS DIAS SEM ELA..POIS PARA MIM SÃO ANOS..MAS ESTAMOS FIRMES E FORTES!
    O GRANDE LANCE NÃO É PROCURAR UM AMOR…É DEIXAR AS COISAS ACONTECER…

  • nerdeliciouss disse:

    “Amar é sentir o cheiro da pele ao mero pensamento(…)

    Amor de verdade não termina com relacionamento…”

    Sem mais pra hoje meretíssimo.
    Acho que fui uma das pessoas que chorou lendo isso.

  • fferreira disse:

    Gostei bastante da descrição que voce fez dessa relação. Fico triste que nao tenha dado certo, mas será que não tem volta? Eu acredito que devemos tentar até o fim. Será que esse fim já chegou? Não há espaço para mais uma tentativa? Lembre que o amor suporta todas as coisas, acredita todas as coisas…

  • Paula disse:

    Lindo! Eu fui outra que chorou ao ler o texto. Para mim, amor assim, forte e verdadeiro, não acaba nunca. Independente do que acontecer. Eu tinha um relacionamento maravilhoso, e me sentia uma pessoa realizada no amor, mas de uma hora pra outra, estava tudo terminado, contra a minha vontade, é claro. Mas o amor que eu senti, ainda sinto, está aqui…E acredito, vai ficar guardado pra sempre, na esperança de que meu amado volte um dia pra mim.

  • Suélen disse:

    Que lindo gente, quase chorei.

    Me identifiquei com a sua história, a diferença é que meu relacionamento vive há 3 anos e não quero nunca que acabe como o seu.
    Mas admiro seu amor puro. E amor é mesmo assim, amar sem nada pedir em troca.

  • vspereira disse:

    A moeda tem cara e coroa e assim é a vida, uma dicotomia constante. Lendo sua história, penso: – Como é bom estar ou ser apaixonado(a)? Mas como é ruim, quando por ironias, palavras, gestos e tantas outras coisas que não controlamos, amassam nosso sentimento? Que pena que tudo acabou… mas que bom que sobrou uma história… esta fará sua experiência sentimental, que fará seu coração acalmar-se, que fará você encontrar outro amor, que talvez te fará reencontrar seu amor novamente. Não se feche para a continuação da vida e do amor, com o tempo tudo se resolve, inclusive reatando relacionamentos. Bj no seu coração e boa sorte, estou torcendo por sua felicidade.

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>