Home » Amor, Artigos, Coisas dele, Relacionamento

As crises dos 3 e 7 anos de namoro

14 setembro 2012 4 Comentários       Postado por Diego Fávero

Em toda minha vida (tudo bem, não até os 16 anos) ouvia histórias de um mito da crise dos 7 anos. Achava besteira, até que cresci, amigos e amigas engataram em um longo namoro e de repente os 7 anos de namoro trouxeram este mito para a realidade. E não foram um, três, cinco casos conhecidos. Foram vários!

Calma, se você está a beira dos 7 anos, não se desespere. Toda “regra” tem uma exceção. Raras, mas acredite que você pode ser uma delas. É como ganhar na Mega Sena: todos nós temos chance. Fui um pouco mais a fundo e olhando na época para meu relacionamento, fazendo pesquisas na Internet e ouvindo amigos se queixando, percebi que além da crise dos 7, existem outras duas destacáveis: a crise dos 3 e dos 5 anos.

“Em uma pesquisa, que reuniu 2.000 ingleses adultos em relacionamentos sérios, identificou a marca dos 36 meses como o período de pico dos níveis de estresse no relacionamento. Os resultados apontam para uma nova tendência dos casais de buscarem certa independência, com algumas noites livres e férias longe do parceiro – recursos utilizados para manter vivo o clima de romance. Um total de 67% dos entrevistados disse que pequenos desconfortos aparentemente inofensivos no início do namoro geralmente se transformam em irritações maiores por volta do trigésimo sexto mês do relacionamento. Os resultados sugerem que, com o avanço da idade, o clima de romance cede lugar às praticidades do dia a dia, apoiadas pelo fato de que 55% das pessoas ocupadas e em relacionamentos mais longos admitiram que atualmente precisassem “agendar” o horário do romance. O relatório também mostra que casais no início do relacionamento podem esperar por uma média de três elogios por semana por parte do parceiro – este número cai para apenas um elogio semanal na marca dos três anos.”

Vejo que qualquer desconforto entre casais levaa a brigas que nossos pais e avós não teriam na época em que namoravam. E por que agora brigamos tanto e desistimos tão fácil? Em minha teoria, isso deve-se ao fato de que nossa comunicação e nossos relacionamentos (não amorosos) são imensamente maiores do que os de nossos pais. Eles não tinham tanta facilidade de se apaixonarem todos os dias por uma pessoa diferente que conheceram em alguma rede social ou estava na mesma roda de amigos em que pararam pra conversar. O poder de escolha hoje em dia é grande e toda aquela paciência em discutir relacionamentos e passar por crises fica cada vez menor, já que se acabar o namoro, amanhã já tem uma fila atrás de você. Já escrevi aqui no DdC sobre isso: namorar é fácil, difícil é manter.

Mas então, por que essas crises acontecem sempre nos 3 e 7 anos? Ninguém sabe ao certo, talvez mera coincidência, mas alguns fatores como o comodismos ou a falta de liberdade e saudades da época de solteiros fazem as pessoas terem, primeiramente, uma crise de existência –  “o que eu quero pra mim?”  – e consequentemente leva-se isto para o relacionamento. É inevitável uma das partes sair machucada, mas com uma boa conversa é possível reverter para juntos continuarem essa história.

Já passei também pelas crises dos 3, 5 e terminei em uma crise dos 7 anos. Meu melhor amigo também. Engraçado, eu e minha ex brincávamos um com o outro dizendo: “ih, será que vamos ter essa crise dos 7 anos?”, isso com seis anos e pouco. E quando chegou, deu no que deu. O mito fez-se realidade. Tivemos um final feliz, afinal foram 7 anos felizes. Os melhores anos da minha vida, com a melhor pessoa que conheci até hoje. O futuro a Deus pertence e o que buscamos hoje é sermos felizes.

Se a vida fosse fácil, nada teria graça. Por isso, planejem o futuro de vocês, porque se vocês não planejarem e viverem felizes com isso, o presente perde a graça e a crise pode se tornar real pra vocês também.

Mantenham todos os dias a chama da paixão e sejam felizes!

Related Posts with Thumbnails
4 Comentários      Postado por Diego Fávero
­
­

4 Comentários »

  • Gabriela Rodrigues disse:

    namorar é fácil, difícil é manter.

  • Maya disse:

    Não posso deixar de torcer pra seu namoro voltar. Mesmo de longe, achava lindo…

    E vi agora que o Leandro Duarte escreve no DdC! E casado. Nossa, ainda sou do tempo que ele escrevia do Diario de Solteiro e era solteiro, é claro. Fiquei feliz de vê-lo aqui. Ele é uma comédia! rsrs

  • gabi disse:

    Existe sim.. estou passando pela dos 7, e nao sei o que fazer

  • Bianca disse:

    Oi, estou devorando os artigos e depoimentos desse blog, pois nunca tive interesse em ter um Facebook. Realmente essas marcas temporais são fortes. Iniciei um namoro há 9 anos, 2 anos depois fomos morar juntos… Quando deu 7 anos d relacionamento comecei a sentir muita falta d ter amigos e uma vida social ativa, ele sempre gostou d ficar + em casa e ele próprio acabou se afastando d alguns bons amigos dele q eu tb gostava. Aquilo começou a me sufocar, até pq temos uma grande diferença d idade. Resultado, empurramos c a barriga + 2 anos e agora, quando ia completar 9 anos d relacionamento, resolvi dar um basta. Retomei, aos poucos, minha vida social nos ultimos 2 anos, e percebi q, além d termos objetivos d vida completamente diferentes, eu tava lhe fazendo mal, e não era certo continuar. Estamos oficialmente separados há 5 dias, mas como ele tinha viajado antes, ja fazem 20 dias q não nos vemos. Eu não sei expressar meus sentimentos e acho q fiz td da pior maneira, terminei pelo Whats e to me sentindo horrível p ser tão covarde. Sei q ainda preciso conversar c ele direito, mas pra mim tb dói muito. Não foi nada fácil tomar essa decisão, afinal, foi uma vida d aprendizado q compartilhamos e eu ainda o amo muito. Porém sei q não dá pra continuar. Infelizmente não consegui ser honesta c meu parceiro como pretendia, mas nesse tempo em q estivemos juntos nunca o traí. Minha consciencia ta tranquila nesse sentido, mas não queria + faze-lo sofrer. Tvz um dia eu me arrependa, mas se eu não tentasse viver longe dele tb iria me arrepender pelo tempo perdido q não volta. Acho q não vou conseguir me relacionar tão cedo c alguém, e na verdade, nem sei se quero isso pra minha vida. Só quero voltar a cuidar d mim, ter amigos, voltar a estudar e essas coisas. Eu fazia td pelo bem estar dele, mesmo ele estando ssem emprego fixo há muito tempo, eu nunca deixei faltar nada em casa, nem a cervejinha no fds… E como dói isso, ainda + sabemdo q não terei o apoio d ngm, muito menos da minha família. Obrigada pelo espaço para desabafar…

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>