Home » Coisas dela, Histórias

“Caminhos que levam ao mesmo lugar!”

4 julho 2011 3 Comentários       Postado por Ele / Ela

Por: Joaquina*

Eles já se conheciam a algum tempo, mas surpreendentemente perderam contato. Na primavera de 2008 eles se reencontraram numa festa, conversaram por alguns minutos e depois se despediram. Ele tinha certeza (ou não!) que iria ficar com ela naquela noite e ela queria aproveitar a festa, algumas ligações foram feitas pro celular dela para tentar um encontro novamente, no entanto o celular estava na bolsa e ela não ouviu tocar. A festa acabou e os dois voltaram pra casa e não se falaram por um bom tempo.

Nesse tempo, ela foi morar em outra cidade por causa do trabalho, longe da família e dos amigos. Mas ela queria e precisava morar sozinha para aprender muitas coisas sobre a vida e também sobre ela mesma. Filha única que nunca saiu de casa para nada e que não sabia se quer lavar roupa (isso porque a maquina lava, imagine se não lavasse!), teve que aprender tudo sozinha. Quando eu digo TUDO é TUDO mesmo! Aprender que não se deve colocar o óleo quente num copo de vidro, o fundo dele sempre irá soltar e tudo bem que o mundo inteiro sabia disso, mas ela não, por exemplo. E ele? Bom, foi morar em outra cidade também, não tão longe quanto ela. Ele aprontou muito nesse tempo, muita coisa que só ele pode contar. Mas ele estava naquela fase da vida que não importava quantidade e sim qualidade.

Estrada
Cabe a nós desenharmos nosso caminho! Ou não!

Em junho de 2011, ele foi ao cinema e comentou no seu microblog sobre o filme e eis que surge ela novamente na vida dele dando um palpite sobre o filme também. Por algum motivo que nem ela sabe, deu uma vontade de chamá-lo no MSN e foi o que ela fez. Eles conversaram sobre a festa que ele tinha ido recentemente que era quase a mesma que se reencontraram em 2008, e ele a lembrou do que ela tinha prometido pra ele anos atrás: Um abraço!

Uma coisa simples, mas ela tinha esquecido e o tempo também não colaborou pra ela poder pagar a promessa. Mais alguns minutos de conversa e ele a chamou para uma festa junina que teria nos próximos dias para então ela pagar a promessa e comentou que há tanto tempo eles tentavam alguma coisa e nunca dava certo e que já tinha passado da hora deles fazerem as coisas acontecerem. E com certeza ele tinha razão, então ela que não pensou duas vezes já que ela concordava com o ponto de vista dele também, sugeriu uma nova proposta ou promessa: Casamento!

Ele gostou da idéia, uma solução radical talvez. E eles discutiram esta ‘solução’ por alguns dias, até chegar o dia da festa em que eles se reencontrariam depois de três anos. Neste dia, tudo deu errado pra ela. TUDO. Mas ela pensou bem, e não queria deixar este encontro para depois. Enfim, ela respirou fundo e foi encontrá-lo. Aquela noite foi perfeita para os dois, ela se sentia uma pré-adolescente com aquele namoradinho da escola, e as borboletas voavam na barriga dela toda vez que ele a olhava. O jeito dele definitivamente a encantava, ele até derrubou licor de milho nela, mas pra que ligar se a noite estava tão boa? Eles passaram a noite inteira conversando sem dormir, só deram uma cochilada quando amanhecia o dia. Várias descobertas foram feitas, do pé que estala até da paixão por cachorros. Ele ficou do lado dela a noite inteira, como ele prometeu.

Eles se completam em muitas coisas: ele toma chá de manhã e ela a noite, ele prefere escrever e ela adora os números, ele adora correr de carro e ela tem trauma de dirigir. Por fim, eles vão descobrir ainda mais coisas, pois eles tem uma vida inteira pela frente. Com certeza essa história não acaba aqui, este é apenas o começo. Agora ela tem um bom motivo para voltar para sua cidade natal. A distância não é um empecilho, eles aproveitam este tempo para descobrir outras coincidências ou ‘não’. Apaixonados, se divertem sozinhos e tem planos para ficar juntos a vida inteira, de morar na cidade dele com os cachorros, os filhos, o sossego e as bebidas (lógico!). Eles tiveram que se afastar para aprender muitas coisas sobre tudo e para estarem prontos um para o outro, três anos depois.

E quem vai dizer que nesse tempo todo um não estava aprendendo, melhorando e ‘esperando’ o outro? Os primeiros passos foram dados, agora resta ver onde será o fim dessa estrada.

Related Posts with Thumbnails
3 Comentários      Postado por Ele / Ela
­
­

3 Comentários »

  • Camilla disse:

    Por que dar um fim à história?
    Ou por que não aquele bem banal de “e foram felizes para sempre”?

  • Rafael R disse:

    Camilla, acho que ela foi bastante realista, somente. Afinal, a única grande certeza dessa vida é que uma hora as coisas chegam ao fim, né? Todas as coisas.

  • kel disse:

    Disse tudo Rafael…

    Adorei o post justamente pela leveza e pelo “pés no chão”…

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>