Home » Coisas dela

Casamento sem festa, pode?

15 julho 2010 42 Comentários       Postado por Mayara Godoy

É quase unanimidade entre as mulheres o sonho de se casar. Vestido de noiva; véu; grinalda; buquê; madrinhas; tapete vermelho; ver seu amor te esperando de smoking no altar; ser conduzida sob a marcha nupcial; ganhar chuva de arroz, e tudo mais a que se tem direito. Porém, cada vez mais mulheres abrem mão desse desejo, por inúmeros motivos. E um dos principais fatores que influenciam na decisão de se fazer ou não uma superfesta de casamento é o financeiro.
Como se sabe, casar custa caro. A festa custa caro. Comprar/alugar, mobiliar e decorar a casa também. Viagem de lua-de-mel, então? Uma fortuna. E é diante deste impasse que muitas optam — não sem muita dor no coração — em abrir mão do “dia dos sonhos”. Posso dizer, inclusive, que ando pensando assim também.
Não que eu não ache a coisa mais linda e emocionante um casamento tal qual manda a tradição. Porém, fazer cerimônia religiosa e festa depois tem estado fora dos meus planos. Nada contra quem faz. Aliás, quem tem condições financeiras tem mais é que curtir mesmo. Porém, proletariada que sou, não me vejo gastando consideráveis cifras no casamento.
Justamente por esse longo caminho a percorrer até a tão sonhada estabilidade e independência financeira, eu e meu namorado ainda não estipulamos uma data para o enlace matrimonial. Mas é bem possível que deixemos de lado toda essa festividade e oficializemos nossa união apenas no civil, quando chegar a hora.
Tenho consciência de que meu pai, tradicionalista que é, não vai gostar muito da ideia de a sua única filha não se casar de noiva, porém, ele há de entender que, entre gastar todas as minhas economias em uma noite de glamour e investir o dinheiro no conforto da minha casa ou na viagem dos meus sonhos junto ao meu (futuro) marido, ficarei com a segunda opção.
Em alguns casos, usa-se a família da noiva pagar a festa, ou ambas as famílias dividirem, mas, como ninguém aqui nasceu em berço de ouro, acho que esta não será uma alternativa.
Muitas vão dizer que aí não tem graça. Bem, eu ouso discordar. Realmente, a cerimônia de casamento é simplesmente maravilhosa, mas não acho que isso seja o que define como será a relação. E nem acho que um casal é menos casado ou mais casado porque casou na igreja, ou só no civil, ou só “juntou os trapos”. A pompa e circunstância da festa não influenciarão na convivência, que é o que conta mesmo para o “até que a morte os separe”.
Acredito, sim, no respeito de um pelo outro; no companheirismo; na sinceridade. Ninguém precisa jurar na frente de um padre para ser fiel. Basta que isso esteja no coração. Eu não preciso de uma plateia de 300 pessoas para me sentir mais confiante com meu parceiro. Aliás, autoafirmação nunca fez minha cabeça.
A diferença entre um casamento bem-sucedido e um arruinado está na atitude do casal. Já vi gente que gastou horrores para fazer uma festa chiquetésima e depois o casamento não durou dois meses. Por outro lado, conheço quem nunca tenha assinado um papel ou colocado uma aliança no dedo, e vive superbem há anos.
Para não prolongar a conversa, a moral da história é que casamento sem festa, vale, sim. Só não vale casamento sem amor, companheirismo, respeito e lealdade.
Related Posts with Thumbnails
42 Comentários      Postado por Mayara Godoy
­
­

42 Comentários »

  • Nara disse:

    Ronaldo e Cicarelli que o digam…

  • Laís disse:

    Nossa, e eu aqui me achando a super estranha, porque não vou e nem quero casamento com festa, igreja e nem nada, só civil, rsrs
    Nunca tive AQUELE sonho de casar de noiva…
    Concordo com tudo que vc disse, é isso mesmo ;)

    Meus poucos dinheirinhos estão sendo poupados pra “nossa” casa e “nosso” futuro…
    Nada de festas, onde o povo vai, come de graça e ainda fala mal, hehe

    ^^

  • Li disse:

    Não concordo. Se for o sonho dos noivos (ou noiva rs), acho que tem que fazer como manda o figurino sim! Afinal, é uma data única que não tem como voltar atrás.

    É caro? Demais! Mas existe uma coisa chamada planejamento! E outra, cada um faz conforme a sua realidade. Não adianta sonhar com um mega casamento sendo que não tem condições financeiras. Não adianta gastar aquilo que não… é um dos maiores erros dos noivos.

    Eu economizei durante 2 anos pensando nesse dia.. e não me arrependo.

    Mas para tudo isso é preciso de muito amor. Isso eu concordo.

    ps: só troque o “sifras” por cifras, ok?

  • Mayara Godoy (author) disse:

    Então, Li, eu também acho que cada um deve seguir o seu sonho. Porém, no meu caso, conforme expliquei no post, eu sei que não vou ter dinheiro para as três coisas: festa, casa e viagem de núpcias. Portanto, é a opção que fiz (ou farei, né).

    Mas, a moral da história mesmo é que muita gente se preocupa demais com a festa em si e de menos com o depois… só isso.

    Obs: obrigada pelo toque da correção. Que vergonha… hahaha :)

  • Cadu disse:

    Haaaaaa me desculpem, mas vc faz uma p#$a festa, não aproveita nada (eu já casei, sei o que estou falando) e nego ainda sai falando coisas do tipo “porra, que porcaria de vodka que servirão”

    Nunca mais, meu rico dinheirinho vai pra uma viagem ou vai virar gadgets para a casa

  • Fran. disse:

    Negocio é o seguinte, baby!
    A hora que vc casar, a gente baixa num bar e enche a cara. O negócio é comemorar e ser feliz! :D

  • Fernanda disse:

    Concordo plenamente. Eu e meu namorado pretendemos fazer algo bem reservado, só para os mais chegados, mas que ainda sim seja algo bacana (sem cafonices de casamento, tipo canotilhos e vídeos e afins hahaha). Vale muito mais investir na casa e viagem. Afinal, gastar dinheiro pra alimentar os outros é fogo né?

  • Li disse:

    Bom, o que eu quis dizer é que se é um sonho, vale a pena tentar realizá-lo, pois é uma data especial e única. Mas se não é sonho, não tem pq fazer, né?

    Qto ao povo sair falando mal, isso acontece em qquer lugar, certo? Difícil agradar gregos e troianos. Para evitar isso acho que temos que convidar quem realmente gostamos e faz parte de nossas vidas!

    E mais: o dia é seu e do seu noivo.. deixem os outros falarem. ;-)

  • Fran disse:

    Eu fiz festa e casei do jeito como sonhei. Gostei de comemorar com amigos e familiares que sempre foram importantes para mim. Mas, acredito que cada um tem seus ideais e considerações sobre o que acha relevante ou não.

    Concordo com você Mayara. Sempre digo ao meu marido que mais importante do que os juramentos que realizamos diante de um padre é o compromisso que assumimos entre nós, de nos respeitarmos e sermos felizes.

    Acordar todos os dias do lado da pessoa que você ama faz qualquer sacrifício valer a pena, seja ele gastar com uma festa ou de abrir mão de tudo isso.

  • Diego Fávero disse:

    não importa o tipo de comemoração, temos que nos adaptar de acordo com nosso gosto e bolso. Não queremos ser tradicionais, “bregas” como nossos pais e avós mas todo mundo quer “casa à moda antiga”, por que?
    Adoraria ter uma festa grande sim, mas vc vai vendo os custos … dói o coração!!

  • Carol disse:

    dai vc faz aquela mega festa, e no fim td mundo fala mal!
    eu msma penso em juntar uma grana e viajar
    ja aboli a ideia d igreja, festa, vestido.
    compensa mais vc se divertir a dois, afinal, a festa é para os dois msm.
    ps: só pra constar, eu contei uma mini-historia no post sobre respeito =D
    adoro os posts daki gente, é mto bom trocar ideias sem medo d ser feliz hahaha

  • Marina disse:

    Claro que podeee, cada um com suas possibilidades e vontades

  • Thaise Pregnolatto disse:

    Faca de dois legumes.

    Olha, com experiência no cartório, sou obrigada a dizer que tem festas para todos os gostos e especialmente tamanhos de bolso. Não é por acaso que a maioria das pessoas marca a data (e consequentemente começa o planejamento) um ano – ou até mais antes da festa. Daí vem as inúmeras planilhas e as pesquisas, onde a gente acaba descobrindo coisas como assessoria de casamento, mini-wedding etc. As formas de pagamento também são inúmeras e já tem até consórcio (juro!) de casamento. Então é sentar e quebrar a cabeça. Eu e o Gustavo somos dois proletários também, não tínhamos um real guardado (eu inclusive estava no cheque especial e com mil parcelamentos no cartão de crédito…). No final das contas, compramos nosso apartamento, pagamos a primeira parcela da nossa festa de casamento esse mês e agora estamos nos organizando para ver como pagar a lua de mel (usando milhas e amigos que trabalham em empresas aéreas!!!). Sem um real de ninguém. Nem da minha família, nem da dele. Planejamento é tudo sim. Inclusive para definir o tamanho do que se quer x o que se pode fazer. É claro que eu não vou casar no Quatá ou vá usar um vestido de noiva de marca. Mas o mercado de casamentos tem opções para todos os gostos e bolsos.

    Por outro lado, eu e o Gustavo sempre falamos que mais importante do que o nosso casamento em si é O casamento. Sabe a diferença entre wedding e marriage? Então. A gente tem absoluta e plena consciência disso – o que não quer dizer que não queiramos comemorar o dia em que oficializamos nossa união. Mas você tem razão: o que vale mesmo não se compra…

    Quanto ao Cadu, eu discordo totalmente. Eu não caso pelos outros. Aliás, se cada vez que alguém me criticasse eu desistisse de alguma coisa, eu provavelmente estaria sem emprego, sem namorado, sem família, sem dinheiro, sem dignidade. Acho que é muito a ótica da coisa: Eu não penso que vai ser um porre pagar para que outras pessoas comam. Eu fico feliz de poder oferecer algo aos meus queridos quando estou comemorando a maior decisão da minha vida. Se alguém não gostar, não é problema meu. Eu gosto MUITO de cada coisa que estou escolhendo…

    De qualquer forma, pelo wedding ou pelo marriage…só não deixe um dia importante como esse passar em branco… ;)

  • Casamento sem festa, pode? « Plena Mulher disse:

    […] Por Mayara Godoy Blog Diário de Casal […]

  • Nádia disse:

    eu dispenso tudo em troca da festa… amoooo ser o centro das atenções… hehehe

  • Náthalli Antoniolli disse:

    Como sempre, sábias palavras!
    Muito bom ler esse texto pensando no momento em que me encontro.
    Obrigada!
    Beijos!

  • Cecília disse:

    o seu texto infelizmente parece-me que é para se convencer.. minha querida, acredite: casar é começo. pense na borboleta que começa no casulo. pense num bébé que começa tão pequenino.. o casamento é assim tb.
    essa é a minha opinião e sempre foi. semrpe achei um tédio uma festa muito longa cheia de gente. o dia é de quem casa ou é de todos os outros?
    eu vou casar pelo civil – acredito em Deus e professo Jesus Cristo mas não aceito nenhuma religião ( e dei-me à honestidade de frequentar por muito tempo várias portanto quando critico é com conhecimentos de causa)- e acredito que ELE vai estar lá, na sala do nosso apartamento em plena cerimónia civil vendo a simplicidade de coração com que vou estar.
    Vestido de noiva curto, simples, uma flor na mao, na companhia de pais e irmaos e sobrinhos e em seguida um pequeno brunch.tudo no nosso apartamento, mobilado com tanta imagianção e dedicação.
    depois disso – o casamento será pela manhã – saimos pela tarde, os dois, sozinhos: vamso tirar fotografias um ao outro sozinhos, pela rua fora, no parque onde nos conhecemos etc. Viver o nosso dia. Depois jantaremos num restaurante que tem muito significado para os dois..
    quando fizermos 10, 15, 25 anos de casados alta festa sim: quantos chegam lá? 10, 15, 25 anos de experiencia, de luta, de alegrias e tristezas e claro … com filhos assistindo.
    esse é o meu projecto. e não quero saber dos projectos dos outros.
    a minha irmã fez algo do genero. esta casada vai para 4 anos e tem um menino lindo. ainda hoje parecem noivinhos.
    mas ha gente que teve um dia de sonho e nem durou um mês…
    acho que hoje em dia se materializa muito: o natal, o dia de casamento, etc.

    case!
    beijo.

  • jaqueline disse:

    oi mayara…concordo pelanamente com vc .eu vou me casar na igreja mas não vou fazer festão pq não quero ser tratada com falsidade.90% das pessoas que iriam na minha festa seriam as falsas e invejosas ,então decidi fazer uma pequena comemoração para pais e padrinhos dos noivos.não me importo com o que vão dizer ou se por não ter a festa não vá ninguém na serimonia,o que importa pra mim é que deus vai estar presente pq até aqui ele nos ajudou.estamos lutando sozinhos e ninguém nos ajuda pra nada .eu choro todas as noites preocupada sobre como vai ser quando esse dia chegar,se alguém vai aparecer ou não.pelo menos vou economizar e viver uma lua-de-mel maravilhoso com meu futuro marido .não vou dar de comer e beber a lobos e porcos que depois irão ficar fortes e me atacar.como vc disse nada disso faz diferença na felicidade de um casal.se vai dar certo ou não só cabe eles fazer por onde ,independente de casar na igreja,no religioso ,ou apenas de juntar as escovas.quando deus criou o mundo deixou nele adão e eva….e naquela época não existia cartório nem igreja.mas eles tiveram a benção de deus e não fizaram por onde serem felizes.obrigada pelo seu relato ,vi que não sou sozinha nessa opinião.obrigada

  • Verônica disse:

    Olá…e estou com muita dúvida a respeito de fazer festa, mas sem sombra de dúvidas vou fazer a cerimônia religiosa, na verdade eu sempre pensei em fazer o civil e o religioso junto, num salão, e neste mesmo salão fazer a recepção.
    Eu estava montando minha lista de casamento e não ficou por menos de 200 convidados.
    Queria casar o ano que vem, porém meu namorado e eu somos um pouco desorganizados quanto a planejamento e etc…agente até tenta..mais aí aparecem contas e outras coisas que infelizmente passam na frente desse sonho.
    Ele particularmente, quer fazer o religioso mas abre mão sem dor no coração da festa…e sim quer investir numa super viagem.
    As vezes penso que quero assim…mas se penso muito caio no medo do arrependimento de não fazer a tal festa.
    Realmente o investimento é grande…ainda mais o buffet…é super caro.
    Não temos uma data ainda…porém estamos dependendo de mim..rsrsr em me decidir se teremos festa ou não..pois se eu abrir mão casamos no primeiro semestre de 2011 se eu optar pela festa sabe Deus a data!! Aiai..dúvida cruel.. bjss :)

  • Cris disse:

    OLHA, NO MEU CASO Q SOU CATÓLICA PRATICANTE, ME SINTO NA OBRIGAÇÃO DE CASAR NA IGREJA, E ACHO MTO BONITO, ME SENTIRIA INCOMPLETA SE NÃO FIZER ISSO. SE VC QUISER MSM, PESQUISE MELHOR PQ HJ EM DIA TEM IGREJAS Q FAZEM O CIVIL JUNTO DO RELIGIOSO. ALEM DISSO, ALGUMAS DESTAS MESMAS IGREJAS DERRUBAM BASTANTE O PREÇO OU ATE MESMO DEIXAM A CERIMONIA DE GRAÇA DEPENDENDO DA SUA RENDA, BASTA COMPROVAR Q SUA SITUAÇÃO ESTÁ COMPLICADA, CONVERSE COM UM PADRE DE BOA INDOLE Q VC CONSEGUE.
    AGORA O Q ME PREOCUPA EH ESSE LANCE DE FESTA, HJ EM DIA POR MAIS BARATO Q SEJA AINDA EH CARA, POIS PRETENDO DAR PRIORIDADES A UM APARTAMENTO. VIAGENS HJ EM DIA TEM PROMOÇOES DIRETO, VÁ PRA UM LUGAR MAIS ACESSÍVEL E DEIXE PRA FAZER ALGO MAIS REQUINTADO MAIS ADIANTE, OPORTUNIDADES VCS TERÃO.

  • Renata disse:

    Oiii… gostei do seu texto… to passando por algo do tipo tb. Estou noiva, esperando o meu apê ficar pronto e fazendo as contas pra mobiliar a casa. Sinceramente nunca me “vi” vestida de noiva, até acho q seria legal, guardar como recordação aquelas fotos, videos etc vestidade de noiva, mas quando penso nos $$$ desisto rapidinho. rsrs… meu irmao gastou uma fortuna na festa dele, teve que engolir um monte de convidados que ele não gostava e que nem gostavam dele, o casamento foi na passagem do horario de verao, entao perdeu uma hora, e as fotos ainda ficaram horriveis… levo isso como experiência para mim. quero me casar sim, mas quero dps do casamento chegar na minha casa perfeita com tudo dentro e viver feliz enquanto for possível… quanto a quem decide pela festa, otimo, se quiserem me convidem adooooro uma festa.

    bjus a todas!!!

  • Felitza disse:

    Nunca tive esse sonho, sou muito pé no chão pois sei o qto me custa cada centavo. Sempre trabalhei na vida e eu mesma paguei minha faculdade e depois fui morar sozinha, tendo que mobiliar com meu dinheiro tb. Me casei ano passado, em dezembro… Coincidentemente com uma pessoa que pensa assim como eu. Casamos simplesmente no civil, em seguida almoçamos com nossos familiares só os mais chegados, por e no fim da tarde desse mesmo dia embarcamos pra uma super lua de mel em outro país que durou 20 dias.
    Na época recebemos muitas críticas pois tanto eu como ele tínhamos excelente condição financeira, mas agora todos entenderam nossas razões. Exatamente esse Mês (um ano depois que casamos), estamos comprando nossa casa… A casa dos sonhos mesmo… E o que é melhor: à vista!!!

  • Mariana disse:

    Por ser Espírita, minha religião não tem rituais religiosos para o casamento. Também acho desnecessário gastar uma fortuna numa festa que só vai durar uma noite enquanto você tem um apartamento para mobiliar e uma linda viagem para realizar.

    Na língua inglesa, as palavras “marriage” e “wedding” são diferentes entre si. Enquanto a primeira indica o casamento, ou seja, a união do casal, o segundo indica a festa. Isso que você disse é importante, uma festa não é primordial para o sucesso da vida matrimonial.

    É claro que não condeno quem quer festa e muito menos quem gosta disso. Só estou dizendo que eu não adotaria ess apostura.

  • Meiry disse:

    Sei bem do que está falando… meu noivo e eu estamos planejando uma viagem para o início do ano que vem, e por causa disso, não faremos festa no casamento que será no final do ano que vem. E não apenas pela viagem, mas estamos construindo a casa e precisamos mobiliá-la (lógico..hehehe)

    Confesso que, muitas vezes, dói o coração de pensar em não dar uma festa… mas, enfim, acho que a viagem nos fará mais felizes do que a festa!

  • Daine disse:

    Eu nao estou nem ai para o depois; amor, carinho, fidelidade(isso constroi depois)eu quero uma festa absolutamente linda para todas ficarem com inveja, porque na verdade sao pobres e nao podem gastar,a imagem do casamento é o que vai permanecer na cabeça de todos, a vida a dois ninguem vai ver.Como ja disse construimos depois e se der certo bem se nao caso de novo.

  • Sandra disse:

    O mais importante é o amor do casal e casar com menos dívida possível.
    Não é nada romântico fazer uma super festa, super viagem, super tudo e no dia-a- dia conviver com dívidas, não há amor que resista isso logo no início do casamento.
    Eu me caso no final do ano, não faremos festa, nem viagem…compramos uma bela casa, confortável para receber família e amigos, vamos mobiliar e comprar tudo que queremos…pensamos em coisas concretas…
    Precisa-se pensar que viagem dura dias e festa uma noite!
    Bjussss

  • Aline disse:

    Adorei isso. Eu me caso no final desse ano, compramos apto e estamos mobiliando, não tenho condições de fazer uma festa. Confesso que dói sim no coração abrir mão, mas sei que o mais importante é a vida a dois. Prefiro mobiliar a casa do meu jeitinho e fazer uma viagem maravilhosa.

  • Nany disse:

    Concordo plenamente com suas palavras Mayara. Muitas pessoas fazem uma pressão tão grande dizendo que: “tem que fazer uma festa, que casamento sem festa não tem graça”, mas o que elas querem é simplesmente encher a barriga e depois sair falando mal da festa, afinal, são poucas as pessoas que estão realmente torcendo pra que você e o seu amado sejam felizes e tenham uma ótima vida juntos. Quem esta casando faz um gasto enorme com uma festa – que acaba sendo para os outros, pois os noivos aproveitam pouca coisa da festa – e depois ainda tem que ficar ouvindo um tanto de gente reclamando e falando mal. Em minha opinião deve-se sim fazer uma comemoração, mas nada muito alarmante e cheio de detalhes, mas uma coisa mais simples e sem muitos gastos.
    Penso que mais vale fazer uma festa de Bodas de Casamento, que é quando você comemora o tempo que estão JUNTOS, do que uma festa pra mostrar para a sociedade que você esta casando.
    Esse texto combinou perfeitamente com o meu caso. Vou casar em breve e não estou mais aguentando essa pressão, todo mundo me cobrando uma coisa que não quero fazer!
    A minha vontade é por todas essas pessoas que me atormentam para ler esse texto!!
    rsrs.. quem sabe assim elas param de me encher, não é mesmo?!
    Beijoss

  • Heloísa disse:

    Concordo plenamente, prefiro investir em uma casa confortável e poder comprar os móveis que sempre tive vontade de ter em minha casa.
    Aliás do que adianta gastar uma fortuna com uma festa, sendo que as pessoas nunca saem satisfeitas, por mais que a festa seja maravilhosa, sempre tem um que sai falando mal… Falando que não comeu, ou que a comida estava ruim, a música não estava legal, a cerveja estava quente… E por aí vai!

  • Joy disse:

    exato.
    !

  • Deise disse:

    ate uns dias atras o que pensava era em uma pequena festa, mas como a vida e cheia de imprevistos vamos ter q abrir mau disso e nos casar somente no civil, e como nao a custos para casar na minha religiao vamos fazer uma pequena cerimonia, mas a tao sonhada festa de casamento deixara de ser uma realidade, mas enfim concordo com a autora q diz que o que importa e realmente a vida a dois… parabens pelo blog….

  • Ana Lucia disse:

    Eu nao teria essa cara de pau. Casaria no civil e esperaria ter dinheiro para casar na igreja e dar festa. É constrangedor, causa vergonha alheia. Muita falta de consideração.

  • mari tavares disse:

    eu tambem axo q pra ser feliz no casamento naw precisa de festa

    eu vou me casar so no civil,nunca sonhei em casar na igreja e td o

    mais quero mais eh ser feliz,estamos juntos a 3 anos e decidimos

    nos casar so no civil,e sem festas.
    .

  • Mayara disse:

    Concordo plenamente!!!

    Mas de fato não tem como discordar que se as condições permitem ou se a pessoa está disposta a fazer certos sacrifícios, a festa sempre é bem vinda, é um evento único em nossas vidas e fazer como se manda o figurino é prazeroso demais. Não costumo pensar se irão reclamar disso ou daquilo na festa, mas sim que tudo que foi investido ali está sendo compartilhado com pessoas especiais que merecem tudo aquilo e muito mais, e outra, por mais que exista um “protocolo” a ser seguido em questão dos noivos, acredito que podemos sim aproveitar tanto a festa quanto os convidados aproveitam…

    Enfim, o importante é ser feliz, com festa ou sem festa o que importa é o AMOR.

  • Anônima disse:

    Sou uma pessoa bastante fora dos padrões sociais, pois nunca gostei de festa de casamento; festinha infantil; ser mãe ou possuir animal de estimação. Relativo às “festinhas que citei”, acho que é “dinheiro jogado fora”, pq muitas vezes vc produz uma bela festa e sempre há aqueles que reclamam que o bufê não estava satisfatório, etc. Sou muito informal. Até meu marido eu conheci via MSN/Internet.Isso aconteceu há 7 anos. Comecei a “frequentar” o MSN/Internet, onde o conheci. Qdo resolvemos marcar nosso primeiro encontro eu estava preocupada com as palavras que poderia e/ou deveria pronunciar.Mas,ele se adiantou me dando um beijo na boca, antes de começarmos a conversar, e a partir daí passamos a namorar. Após alguns meses já estávamos apaixonados, e optamos por nos casar. Mas foi somente no Cartório. Depois de formalizar essa data fomos, só nós dois, comemorá-la num restaurante do Bob´s, pois, como já disse, acho “tolices” esses conceitos de vestido de noiva, Igreja,etc. E disse ao meu marido que não desejaria ter filhos. Ele disse “eu tb não”, e optou por fazer uma vasectomia. E, até hoje, estamos em estado de “paixão e namoro”. O que gostamos é de namorar, conversar, trocar idéias sore a vida, frequentar restaurantes, barezinhos, viajar e possuirmos uma boa qualidade de vida. E isso, graças a Deus, conseguimos atingir.Não deixem que os conceitos sociais “bloqueiem” as suas opções de vida!

  • Cristina disse:

    NÓS ESTAMOS NO SÉCULO XXI. VEJAM COMO A FESTINHA DE CASAMENTO É UM EVENTO FORA DO CONTEXTO NO MOMENTO ATUAL. E CONHEÇAM O MOTIVO DAS NOIVAS “AINDA” FAZEREM USO DO BUQUÊ DE NOIVA, QUANDO SE CASAVAM:

    “Na Idade Média, o banho, era considerado prejudicial se tomado em excesso. As pessoas geralmente tomavam apenas dois ou três banhos ao ano; e quase sempre por volta do mês de Maio ou Junho, quando começa a primavera na Europa e o clima já estava um pouquinho mais quente.

    “Daí a origem do mês de Maio, ser o mês eleito para os casamentos, porque desta feita as noivas tomavam o banho no mês de Maio e o cheiro das partes íntimas não era tão forte. O uso do bouquet pela noiva também era utilizado para dissipar o mau odor da mesma”.

    Quando era decidido que o banho seria tomado, quem tinha prioridade de usar a água limpa, ou seja a primeira agua, era o chefe da família, e assim sucessivamente os banhos eram tomados, a começar pelo pai, mãe, filhos, e por último os bebés; quando então a agua já estava totalmente imunda.
    O cheiro dos corpos, de suor e das partes intimas impregnavam todas as casas. As roupas eram lavadas também somente duas ou três vezes ao ano, devido a raridade das mesmas e o alto custo do sabão. Em consequência disto, cheiravam mal, eram imundas, e viviam cheias de pulgas, piolhos e insectos. Os dentes não eram lavados, portanto a grande maioria já não os tinha na boca, e as pessoas que ainda os tinham, estavam apodrecidos e negros. Quando vemos em fotos antigas, lacaios a abanar as pessoas, não era pelo calor e sim pelo odor fétido que era exalado das bocas e das partes intimas; portanto usavasse o abano para dissipar o mau cheiro…”

    http://www.sobre.com.pt/higiene-e-a-peste-negra-na-idade-media

  • Adri disse:

    Li o seu post e parecia que era para mim/ de mim…. Porque assim como você, adoraria casar com uma big festa e chamar a todos para comemorar comigo esse momento, mas infelizmente o dinheiro é “curto” e tudo está muito caro… Tornando assim mais inviável… Eu dou uma ajudinha no que posso em casa… Imagina obrigar os meus pais a fazer isso seria uma sacanagem…
    Enquanto isso sonho em conseguir juntar um dinheirinho para poder comprar um apertamento num bom lugar… com uns moveis que goste….

    Beijos,

    Parabéns pelo blog….

  • Joel Araujo disse:

    Namoro a 3 anos com amor da minha vida, ela é meu sonho bom….
    Adorei o que post e concordo plenamente com tudo isso…. estamos morando juntos a 6 meses e o respeito compartilhar as tarefa carinho e logico um pouco de briga para apimentar a relação faz com que agente seja muito feliz…

  • Patricia Alves disse:

    A mais pura verdade … festa só serve para as pessoas reclamarem de boca cheia … fetsa .. não é sinonimo de alegria no casamento .. estamos junto a anos brigando, brincando, descutindo se divertindo mas felizes ….eu te amo … e com festa ou sem festa tamo junto kkk

  • Eloisa Helena disse:

    Eloisa Helena.Eu vou me casar em junho de 2012,é vou fazer um jantar na minha casa mesmo,porque não tenho dinheiro para fazer uma festa.Mais se eu tivesse dinheiro para fazer uma festa,eu só convidaria só os meus amigos antigo,porque eles não iria reclamar da festa(porque já falaria para eles,se for pra reparar não vá)eu só muito sincera com os meus amigo.

  • Eliana Maria disse:

    eu quero me casar no dia do aniverssario do meu marido dia 6 de dezenbro so vou fazer um almoço para padrinho nao tenho didim para festa ja estamo 33 ano junto eu sonho me casa com ele ele e amo da minha vida

  • Janaína disse:

    Ok, eu super concordo também! Também nunca tive o sonho de casar de branco e acho até meio brega e antiquado para os dias atuais.
    Mas a questão: é como colocar isso em prática?
    Eu e meu noivo estamos vendo as papeladas para o casamento civil (porque desse eu não abro mão, rsrs), mas aí eu imagino: chegam lá nossos pais, irmãos, padrinhos, testemunhas, nós assinamos os papéis e…? O que fazer com esse povo depois? Aí pensei em servir um jantar, coquetel.. mas aí fica aquela questão: e os outros familiares (tios, primos, avós, etc) e amigos próximos, não vão ficar chateados? Enfim, nessa brincadeira a lista vai aumentando, e a intenção de fazer algo mais reservado acaba indo por água à baixo.

    Enfim, alguém aí tem uma luz sobre como colocar isso em prática?

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>