firstkissreacitons

Uma (breve) carta para meu amor!

Por: Romenique Zedeck

São Paulo, Vinte e dois de Outubro de Dois Mil e Quatorze

Nesse momento estou jantando com um amigo. Entre um papo e outro ele me pergunta como anda meu coração.
E ao pensar em você eu sorrio e digo que estou apaixonado pela mulher mais apaixonante que existe.

Começo lhe contando teu nome, tua profissão, teu jeito. É estranho me dar conta como te conheço tão bem em uns pontos, mas não em outros: Qual sua cor favorita? Lugares favoritos? Filmes?

Se bem que agora não importa pois sei que terei tempo suficiente para descobrir.

Digo a esse meu amigo como me dei conta que você é a pessoa certa: 33% amiga, 33% companheira, 33% amante.

Ele me indaga sobre o 1% faltante, assim como você me perguntou naquele dia que caminhávamos rumo ao seu ponto de ônibus. A resposta é a mesma: 1% é amor, na sua verdadeira forma, que desequilibra a balança. que pesa mais que todos os outros 99% da nossa compatibilidade.

Penso sobre o que falar, quais palavras certas: estou levemente bêbado falando um misto de alemão e inglês. Decido contar como nos conhecemos e me dou conta como nossa história é maneira. Certamente nossos filhos e netos ouvirão sobre nossa balada.

Meu coração palpita com a chegada de um ponto da história: Quando te roubei o primeiro beijo naquele karaoke. Ainda sinto o mesmo frio no peito quando penso em te roubar um novo beijo. Pois ainda não me acostumei com a ideia de que posso te beijar livremente. E sinceramente? Acho que sentirei esse frio sempre.

Primeiro Beijo
O frio na barriga que antecede o primeiro beijo

Termino mostrando uma foto tua. Uma foto tua que eu adoro, que traduz toda sua beleza. Que mostra seu sorriso e justifica meu amor. Concordamos que você é linda e ele entende o que meu olhar ja dizia a noite toda.

Que eu te amo.

Leia Mais

Dicas de presentes para o dia dos namorados 2014

Entra ano, sai ano e em datas comemorativas como natal, aniversário, aniversário de namoro e dia dos namorados nos deixam de cabelos em pé sem saber o que comprar. Para ajudar vocês um pouquinho, o Diário de Casal separou alguns presentes bacanas para vocês presentearem eles ou elas. Vamos a lista!

 

1 – Estojo Porta sutiã Leopardo – R$39,90

Loja Mandamimo

 

 

 

2- Garrafa de cozinha 8 X 1 – R$69,90

Loja Mandamimo

 

 

 

3 – Caneca Mágica Quente/Frio – R$41,90

Loja Mandamimo

 

 

 

4 – Avental Sexy Musculoso – R$36,90

Loja Mandamimo

 

 

 

5 – Luvas de Frio para Celular/Tablet – R$21,90

Loja Mandamimo

 

 

 

6 – Bolsa de Coruja – R$39,90

Loja Mandamimo

 

 

 

7 – Caixa Livro Heart – R$123,00

Loja Boutique de Luxo


 

 

 

8 – Kit Wine Paris – R$108,50

Loja Boutique de Luxo


 

 

 

9 – Sino do Amor – R$22,00

Loja Boutique de Luxo


 

 

 

10 – Cooler Batman – R$358,00

Loja Boutique de Luxo


 

 

 

11 – Copos de Cerveja Gold – R$78,00

Loja Boutique de Luxo


*Conseguimos 10% de desconto na Loja Mandamimo para qualquer compra feita até o dia 12/06. Basta utilizar o código “diariodecasal” em sua compra!

 

Leia Mais

Fazendo um jantar romântica em pleno Mc Donalds

Esta poderia ser mais uma história sensacionalista, eu poderia começar com um Título do tipo “McDonalds tenta expulsar casal gay de sua lanchonete”, mas não será assim.

No sul de Londres, os adolecentes Adam Welland e Cameron Ford se deram de presente uma noite fina em uma lanchonete de fast food. Eles pediram um típico “número” da lanchonete na noite de domingo. Um terceiro amigo deles, William Peachey, foi chamado para documentar a noite romântica. Mas o que há de tão romântico em jantar em um dos restaurantes mais simples de do mundo? Obviamento, tudo é questão de fazer o clima certo.

Os três amigos levaram consigo roupas propícias à ocasião, pratos, talheres, taças de vinho, velas e ainda criaram uma decoração no centro de mesa para melhorar a vibe. (Eu, particlarmente, adorei o detalhe do milkshake de morango nas taças de vinho).

Um deles postou no twitter:

“Quem teria imaginado que um encontro no McDonald’s daria tão certo?” – Cameron Ford

Encontro no Mc Donalds

De acordo com a atualização das contas de twitter do casal, o restaurante ameaçou expulsa-los do estabelecimento se eles não fossem embora imediatamente. Ford e Welland ficaram confusos com o porquê daquele comportamento. “São apenas garfos e facas padrão”, Welland ainda tuitou sarcásticamente: “Era evidente que estávamos planejando tomar todo o McDonald’s, então eles tiveram que dar um basta naquilo”.

Mais tarde o gerente do restaurante cedeu depois que outros clientes e empregados decidiram que o casal não estava incomodando. Vários dos tweets deles foram retuitados centenas de vezes.

Mcdonalds Date

Quando questionados sobre os pratos e talheres, eles disseram: “Nós pensamos que o lugar precisava de um toque de classe”.

Fica a dica para os nossos casais apaixonados. Não precisa de muito dinheiro e lugares chiques para transformar um simples jantar em uma noite elegante e especial. O Melhor momento é a gente quem faz.

Pra quem quiser dar uma olhadinha no twitter deles @AdamWelland e @CameronDFord

Eu vi a notícia aqui

Quer participar do Diário de Casal e contar a sua história para o mundo? Não deixe para depois, descubra como fazer parte disso e divida sua história por aqui.

Leia Mais

Quem paga a conta?

Houve um tempo em que os homens tinham a obrigação de bancar suas namoradas e esposas. Desde ingressos de cinema à compra da casa, tudo dependia das finanças masculinas. Isso porque, imagino, as mulheres eram donas de casa e mães. Ou, antes disso, o homem provia casa e comida, e a mulher cuidava das crias.

Agora, depois de conseguirmos mudar esse quadro, e virarmos profissionais respeitadas, donas de empresas, presidentes e até chefes de família, ainda há aquelas que acreditam merecerem a banca dos cônjuges. Ainda que digam ser por uma questão de cavalheirismo. Mulheres que trabalham, estudam, pagam pequenas fortunas em moda e beleza e, no entanto, deixam o jantar no cartão de crédito do marido. E que acreditam ser responsabilidade do homem quitar as despesas do casal.

Eu, mulher muderrrna e metida a independente, confesso que na minha juventude, em uma saída casual eu até me oferecia pra pagar, mas não fazia muita questão. Hoje em dia, tudo é no fifty-fifty, como aprendi com o Capitão Fábio. Lá em casa, a gente divide as despesas. Seja do almoço, do telefone, do carro quando quebra. Vez em quando fazemos uns mimos pra agradar ao outro, e tentamos juntar algum dinheiro pra comprar as muambas de fim de ano. E o digníssimo não é menos cavalheiro por isso. Nem eu sou trouxa por repartir o que é meu. Nada mais justo do que chamar de nosso.

Leia Mais

Halloween de casal nerd sempre pede um cosplay

Porque quando chega o Halloween, a nação nerd tem sempre uma desculpa. Cosplay tiiiiime! Eu sei que no Brasil a pegada é um pouco diferente, mas eu AMO Halloween, então sempre dou um jeito de ter uma festa. Esse ano não vai ser diferente!

Se você namora é a chance de fazer aquela fantasia a dois. E se você não namora, é a chance da sua combinar com a de alguém. Ou no mínimo gerar uma pergunta, excitação e tals.

Eu nunca tive problemas com o player 2. Sempre estive com alguém que entrava na brincadeira. Mas sei que existe o namorado salame que não curte! Ou às vezes até a namorada de TPM que também odeia! Isso deve gerar uma briga do hell. O jeito é tentar entrar em um consenso ou largar o player 2 em casa. Tenso.

Se a parte chata aceitar ir mesmo assim na festa, ótimo! Coloque aquela roupa preta e “manda ver” nos drinks. E você que tá empolgado no “cosplay” capricha, porque “cospobre” ninguém merece! hahaha.

Eu já encarnei de Jack Sparrow a Kratos. Filmes e games sempre me inspiram. Mas nunca fiz par com alguém, iria tão bem um Jack Skellington e Sally, um Batman e Mulher Gato, um Mulder e Scully, um Victor e Noiva Cadáver…

Se o seu namorado adora entrar na brincadeira, eu super apoio a diversão, quem sabe no fim a fantasia serve pra apimentar uma situação? :p

Feliz dia das Bruxas!!

Leia Mais

O amor não tem idade ou tempo para acontecer

Por: Leonardo Silva

Olá, bom vou contar um pouquinho da minha história louca de amor.

Namorei 7 anos com uma menina, nos amávamos muito mas no fundo eu sabia que se ela não mudasse não poderíamos nos casar como eu tanto queria. Nos últimos meses do nosso relacionamento fui empurrando com a barriga, ela também não estava feliz com tudo que estava acontecendo. Até que um belo dia uma amiga me chamou pra ir em uma festa de um amigo dela. Minha namorada, como sempre não quis ir. Ela não era social com meus amigos e parentes um dos pontos que mais me incomodava.

Lá conheci uma garota linda super simpática e me apaixonei na hora! Bom, aí veio a parte difícil: nunca gostei de tomar decisões difíceis principalmente porque teria de terminar um relacionamento de 7 anos. Tudo bem que eu estava empurrando aquele relacionamento com a barriga a um mês, mas foi justamente por não querer tomar uma decisão difícil que não terminei. Mas não tinha jeito, apesar de ter me acomodado com aquele relacionamento sem futuro não sou desonesto e não traio. Antes de tentar alguma coisa com a garota que me apaixonei tive de tomar o que até hoje considero a decisão mais difícil que já tomei na vida. Não por ter dúvidas do que era o certo a se fazer, mas por saber que eu iria magoar muito outra pessoa que um dia eu amei.

Quem já terminou um relacionamento sabe o quanto isso é difícil, e doloroso. Bom, mas fiz o que tinha de ser feito, antes de embarcar em outra terminei com minha atual ex-namorada. Claro que todos me chamaram de louco e acharam que eu deveria dar um tempo antes de me envolver com alguém, mas eu estava determinado e sabia que era o certo a fazer.

Depois de um mês que terminei com a minha ex estava namorando com a garota que conheci na festa. Éramos de mundos completamente diferentes, ela vinha de uma família de classe média alta, eu tinha perdido minha mãe muito cedo e morava um pouco em cada lugar, um pouco com meu irmão, um pouco com meu pai e etc. Resumindo: era uma pobretão sem era nem beira.

Conto de fadas da vida real

Apesar das diferenças nos dávamos bem e após um ano de namoro decidimos nos casar. Nem preciso dizer que todos surtaram com a ideia, menos minha sogra que nos apoio desde o início. Enfim, decidimos nos casar depois de um ano de namoro e em três meses foi o que fizemos. Hoje já estamos juntos a um ano e mesmo com muitas diferenças e dificuldades nos amamos muito.

Claro que a vida não é um mar de rosas, temos nossas diferenças e mesmo casando tão cedo – ambos temos 22 anos – tenho a plena convicção que tudo me levou a isso. Não acredito em destino, acredito em livre arbítrio e nossas decisões nós levam a determinadas consequências, mas se acreditasse diria que essa mulher foi colocada no meu nome por alguém lá em cima. “Jessica Briguenti, você um dia pertencerá a Leonardo Silva rsrsrs” – algo desse tipo.

Bom esse foi um pequeno trecho da minha história de amor e o que aprendi com tudo isso é que o amor não tem hora, idade ou lugar. Devemos nos agarrar a oportunidade quando ela aparece, não há tempo pra ser feliz ou fazer os outros felizes, aliás até tem…

…a hora é AGORA !

Leia Mais

Os homens preferem as loiras. Será?

Nós, brasileiros, moramos num país tropical, abençoado por Deus e cheio de diferenças étnicas. E, naturais ou sintéticas, as cabeças femininas estão por aí, exibindo um leque de cores de cabelos de pintar um arco-íris de energia.

Que cabelo hoje em dia você tinge de qualquer cor, nós já sabemos. Mas, quais cores fazem os homens virarem pescoços e fazerem gemido de fritura é um passo além. E como nós, duas ruivas made in Koleston, gostamos de estudar esses cérebros másculos e bem definidos, cá estamos eu e Mayara Godoy para descobrir a preferência do homem brasileiro em relação às madeixas delas (ou melhor, nossas).

Sem teorizar demais, vamos deixar os entendidos em mulheres – ou seja, os homens – falarem:

O que é que a morena tem?

@syneval_, 28 anos, loiro, geek, bonito, sedutivo e bem modesto. Solteiríssimo, lavo, passo, cozinho e costuro, não tenho um puto na carteira, mas sei fazer o lelelê. Interessadas podem me contatar.

Se tivesse as três loucas por mim, na minha frente, e eu tivesse que escolher, eu iria na morena. De preferência de pele morena. Em segundo lugar, a ruiva (esperando que ela seja original de fábrica). E em terceiro lugar a loira. Mas deixando claro que não recusaria nenhuma, porém meu modelo ideal seria uma Pocahontas com o corpo da Globeleza.

 

@leoluz, escritor e roteirista.

Cabelos escuros. Não tem um porquê, só acho mais bonito mesmo.

 

@fercorreia, bibliotecário que não faz psiu, fã de quadrinhos, animes, filmes, cerveja e um bom papo. Prefere os amigos à academia.

Sempre preferi as morenas, tanto as pele clara como as de pele morena. Acho que elas têm uma sensualidade natural.

 

@volkmer, porto-alegrense radicado em Floripa. Administrador especialista em Marketing e Gestão Empresarial. 24 anos e sortudo namorado de uma italianinha. Dono do blog Corto Cabelo e Pinto.

Prefiro as morenas. Tenho ascendência alemã e grande parte das gurias da minha infância eram loiras. Acho que por isso as italianinhas sempre me chamaram mais atenção. Elas me parecem mais mulherões. Quando uma morena quer ser misteriosa, ela chama mais atenção ainda. Quer ver a minha cara de bobo? Me leva pra Caxias do Sul (RS). Outro lugar com morenas lindas? Belo Horizonte (MG).

 

@napoleao, fotógrafo de nu artístico e empresário. Já se aventurou no mundo das mídias sociais, mas ao invés disso preferiu ser rico.

Cor de cabelo pra mim nunca foi algo determinante. Minha atual e ex-namoradas todas são loiras, mas eu escolhi elas pela biscatisse, não pela cor do cabelo. De qualquer forma, loiro escuro e cabelos morenos me chamam mais atenção.

 

 

@diogobatalha, 26 anos e ainda sem entender o que está acontecendo (oqueavidafezdemim.tumblr.com)

Pra mim tanto faz. “Eu ja tive mulheres de todas as cores. De várias idades. De muitos amores”.

 

Luiz FernandO que é que a loira tem?o Kiihl Matias, vagabundo nas horas vagas e no trabalho quase isso. Vive se metendo onde não deve, bebe mais do que deveria e fala pelos cotovelos. Ainda não sabe como tem amigos (eles devem ser imaginários!). Agora inventou de responder questinarios malucos e se meter com sindicalismo.

Tudo depende do momento, as loiras vêm bem a calhar naquele momento em que você quer algo mais, digamos, calmo. Normalmente são mais suaves e amáveis, o que vem bem a calhar quando precisamos acalmar a alma.

Morenas… bom, as morenas são, além de algo típico do nosso país, como um patrimônio artístico-cultural (só existem morenas como as nossas aqui!), são um caso à parte nesse mundo. Normalmente marcantes, com sensualidade de deixar louco! Deixam marcas para uma vida.

Já as ruivas, existem dois tipos: as naturais e as por opção. Se for natural, se assemelha muito às loiras. Deve ser por causa da origem europeia, um padrão meio que igual. Mas, se for por opção, salve-se quem puder! A ousadia no cabelo, imagine em suas ações! São destruidoras de lares e belas ladras de alma!

 

@dirceumachado, engenheiro civil, 39 anos, trabalha na Itaipu Binacional e nas horas livres motociclista e músico amador

Não vou muito pela cor do cabelo, vou mais pela personalidade. Quando a mulher é bonita não importa muito a cor do cabelo. Embora nunca tenha namorado loiras, por coincidência.

 

 

Diego Assis da Silva Borges, 26 anos, leiturista na Copel Distribuição

Tenho preferência por loiras, mas não sei explicar o porquê.

 

@cadunoimproviso, 32 anos, moreno, alto, bonito e sensual…o “super sincero” do Diário de Casal.

Morena. Ruiva. Colorida. Loira. Nessa ordem. Por quê? Sei lá, fui ordenando pelo meu “passado”.

 

Esdras Silva, conhecido como Ivo, é apenas um rapaz latino-americano, sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindo do interior… que mora em Washington e trabalha pro MRE.

Eu tento fugir do velho estereótipo de que os homens preferem as louras, mas confesso que cabelos dourados SEMPRE me chamam a atenção. Em todo caso, não sei se chega a ser uma preferência. E também não sei o quanto isso é determinante para uma eventual escolha entre uma loura e uma não-loura. Enfim, vale a reflexão…

 

@crgalli, professor, 23 O que é que a ruiva tem?anos de Foz do Iguaçu e contando.

Ruivas. Ao meu ver, por não ser algo, digamos assim, comum. Transmite determinação e confiança, demonstra uma mulher que sabe o que quer e não se preocupa com o que vão pensar do seu visual, se isso vai prejudicar em alguma área mais conservadora ou não. Nunca vi uma ruiva fresca.

 

@calintro, desenvolvedor, Apple maníaco, palmeirense, viciado por TV e entusiasta de várias outras coisas, com especialização em nenhuma.

Eu não tenho preferência, mas no geral eu diria ruivas. Porque ruivas têm um charme, uma rebeldia natural dos genes. O próprio fato de ser ruiva é uma mutação.

 

E vocês, leitores? Acham que o cabelo influencia na beleza feminina? E as leitoras, o que acharam das opiniões masculinas? Manifestem-se!

Leia Mais

Meus pais não me deixam namorar

O post de hoje, obviamente, vai para o público jovem do Diário de Casal, público esse que não é pequeno. E vamos tocar em um ponto bastante recorrente: a iniciação ao namoro. Então o tiozão aqui vai tentar explicar para vocês “novinhos” não como enrolar seus pais, mas como mostrar a eles que você está sim pronto(a) para essa nova etapa da vida.

Vamos começar com uma análise da situação: você é o filho(a) que os pais tem a responsabilidade de proteger e cuidar, é obrigação deles – tanto por posição, quanto pelo amor que eles sentem por você, e um belo dia você diz “vou namorar”. Na cabeça deles acontece mais ou menos assim “namoro que leva a encontros, que leva a desilusões amorosas, que leva a casamento, sair de casa, netos, ele(a) não está pronto (a)! VAI NAMORAR COISA NENHUMA! Essa é a reação deles, não porque são antiquados ou opressores, mas apenas porque te amam e não querem que você dê um passo maior que a perna. Solução: mostre que você pode dar passos bem definidos e no tamanho certo.

E como fazer isso? Comece não tendo uma reação negativa quanto eles negarem a permissão para o relacionamento em uma primeira vez. Tente entender e, além disso, mostrar que entende os motivos deles, que você é maduro(a) para compreender que eles se preocupam e que você está disposto(a) a aceitar e respeitar os limites impostos. Pergunte, converse, argumente, não grite, não faça birra. Você está tentando convencê-los que é adulto para um relacionamento, então deve agir como um adulto.

É preciso que eles também conheçam a pessoa escolhida, esse encontro precisa ser natural e feito de forma amigável, tanto do lado da família dele(a) quanto do lado da sua. O ideal seria um encontro das duas famílias, onde eles vão poder conversar. E, se o encontro não for possível, uma conversa por telefone é bastante razoável.

Aceite os limites impostos, afinal você ainda mora com seus pais, não é independente e precisa aceitar a autoridade deles, senão essa autoridade será imposta e aí é fato que você vai sair perdendo sempre. Limites como horários, onde se encontrar e quando voltar para casa vão proporcionar aos seus pais um controle da situação. Nada de tentar burlar as regras, se você for pego(a) vai quebrar a delicada confiança que conquistou e vai ser bem complicado começar de novo.

E, para finalizar, você precisa entender o que é um relacionamento e para o que ele serve. Eu sei que no círculo social em que você vive já deve existir namoricos, e que você também quer fazer parte desse universo, nada mais justo. No entanto, um relacionamento é mais que isso – um namoro (ou casamento, ou noivado, etc.) é uma maneira de duas pessoas andarem juntas para se ajudarem mutuamente, para que uma possa ensinar e aprender com a outra, que possa dividir o peso de problemas e a alegria das conquistas. Não se trata só de beijos e festas. Você precisa ser muito sincero(a) com você mesmo(a): se você entende realmente o que é um relacionamento, então converse com seus pais, padrinho / madrinha, e seus futuros sogros. Mas, se você ainda não tem essa visão, aguarde mais um pouco. Você não precisa queimar etapas e comprometer seu desenvolvimento emocional.

Leia Mais

Não tem nada de errado em terminar um relacionamento

Algo sempre muito difícil é saber a hora de terminar. Não estou falando exatamente de terminar um relacionamento, mas de saber a hora em que ele terminou e que você tem que partir para a próxima. Já escrevi aqui sobre como reconquistar, mas hoje vamos falar do contrário: o momento de saber parar.

É muito comum depois de um término as pessoas tentarem reatar o relacionamento. Isso acontece basicamente porque as pessoas querem apenas lembrar-se dos momentos bons. Algo muito comum, afinal, ninguém quer ficar remoendo as brigas e as discussões. Então, naquele dia solitário em que você está sozinho em casa, você começa a lembrar dos seus bons momentos com ele(a), do que passaram, das coisas divertidas.

Um comportamento absolutamente normal. Você olha para aquele presente, escuta aquela música, aquele momento bom vem à mente e você logo pensa em enviar aquela mensagem, ou fazer aquela ligação. Isso porque sentimos falta, sentimos falta dos bons momentos e isso gera nostalgia. Não existe nostalgia dos momentos ruins, por isso não pensamos neles.

Será que tudo tem que ser para sempre?

Mas não existe nada de errado em um relacionamento que se encerra. Claro, é frustrante e muitas vezes doloroso, mas precisamos ter a consciência de que tudo termina, tudo tem um fim, tudo um dia acaba. Civilizações já pereceram, mundos, e você um dia também vai perecer. Devido ao mito do “amor para toda vida” ou do “amor que resiste a tudo” é que geramos expectativas de um relacionamento que se prolongue até a velhice. E quando essa expectativa é frustrada sentimos a dor de um “fracasso”.

Mas será que realmente isso foi um fracasso? Vamos pensar em um feliz relacionamento de, digamos, dois anos. Vocês se amaram, se apoiaram e depois desses dois anos começaram as brigas, as discussões e o fim. É claro que dois anos não foram jogados fora, ajudaram um ao outro a crescer e se tornarem melhores (assim espero) e um dia isso acabou, não importa o motivo, se um dia terminou é porque tudo termina e um dia esse relacionamento também pode chegar ao fim.

É preciso entender que esse fim chega para todas as coisas, que o amor também é algo finito (ou eterno enquanto durar) e que quando termina não é o fim do mundo. Muitas vezes, as pessoas simplesmente não querem aceitar isso e tornam tudo ainda pior, fazem com que aquelas boas lembranças sejam sufocadas por insistentes tentativas de reconquistas e aquela pessoa que um dia foi querida passa a ser um incômodo. É nesse momento que não lembramos dos antigos momentos ruins, mas, começamos a criar os novos momentos ruins que sufocam as boas lembranças do antigo relacionamento. Por isso as pessoas costumam falar com rancor e mágoa dos antigos relacionamentos. Mas não é a maneira mais saudável de encarar a o fim de uma fase.

Quando suas investidas não rendem frutos, quando você percebe que é hora de seguir em frente, antes de se tornar um incômodo, enquanto você ainda é uma boa lembrança, essa é a hora de parar e seguir em frente. Isso não é desistir, é saber que acabou e continuar. A vida possui fases, reconhecê-las é característica das pessoas emocionalmente inteligentes.

Leia Mais

Cinco verdades inconvenientes sobre os homens

Não gosto de textos que usam da generalização para transmitir ideias, porque generalizar nunca é bom. Lembrando: nem todo homem é igual, nem toda mulher é igual, nem todo relacionamento é igual, nem toda situação é igual, enfim. Tudo é distinto e peculiar, mas hoje me senti à vontade para uma exceção.

1 – Eles olham para outras mulheres

Sim, ele vai, quando você não estiver olhando, e às vezes quando você estiver também. Isso não quer dizer que ele vai te largar ou correr atrás de qualquer rabo de saia. Isso apenas significa que você está com um homem saudável. Quer um que não olhe, namore um cego. Fui sexista nesse primeiro item, mas a verdade é que o mesmo se aplica às mulheres. Não se engane, amigo.

2 – Eles vão querer sexo

Eu sei que você, mulher, queria uma noite juntinha no sofá, ou apenas uma massagem, ou mesmo apenas experimentar sua lingerie sem ser atacada por um homem sexualmente pronto para o ato. Pare de reclamar disso. Não estou falando para você ceder todas às vezes (o que nem seria uma má ideia), mas se esse é o comportamento do seu parceiro a verdade é: ele tem tesão em você, seja feliz com isso.

3 – Eles não vão reparar na sua mudança de visual

O homem é uma criatura que evolui desde as cavernas (menos do que devia, é verdade) para ser alguém que tem olhar focado. Não sabemos a diferença entre mechas californianas e um hot Califórnia. Sim, às vezes vamos notar algo diferente, mas não vamos saber o que é. Pelo amor do universo não venham pedir para que reparemos que você mudou o cabelo de “vermelho cobre 22″ para “vermelho alaranjado 30″. Somos incapazes disso e parem de nos torturar.

4 – O homem não vai mudar

Algumas coisas são da natureza do homem e ele não vai mudar. Pode até suprimir esses hábitos por um tempo, mas assim que o relacionamento terminar ele vai retomá-los. Falo de coisas simples como a cerveja com os amigos ou o futebol do fim de semana. Aliás, por que você não o deixa fazer essas coisas? Já falei sobre isso aqui e aqui também. Se o homem não é carinhoso provavelmente ele não era carinhoso antes do namoro e mesmo assim você resolveu engatar um relacionamento, devia é ter escolhido melhor.

5 – Homens precisam de ajuda

Acredito que o homem é o sexo frágil original. Em algum momento da história convencemos as mulheres do contrário e vocês aceitam isso até hoje. O homem é menos “evoluído” que a mulher em diversos aspectos. Bagunceiro, tolerante com coisas mal vistas pelas mulheres, às vezes insensíveis. Precisamos das mulheres para equilibrar esse quadro, para ajudarmos a sermos melhores, aceitem esse papel. Não existe homem perfeito e, pra falar a verdade, a grande maioria está a anos luz disso, mas, lembrem-se: ajudar não é criticar e falar até encher o nosso saco. Usem a sensibilidade típica das mulheres para isso.

Related Posts with Thumbnails

Leia Mais