Home » Coisas dele, Histórias

“E eu me doei cegamente…”

4 outubro 2011 7 Comentários       Postado por Ele / Ela

Por: Ronaldo*

Estou meio sem entender o que houve… Pois de repente, me vi enxugando lágrimas de uma menina que me cativou o coração.

Isso foi há 5 anos atrás, quando eu, num dilema subjetivo, me perguntava se deveria namorar uma garota com 9 anos a menos que eu. Ela tinha 16. De repente, já estava na casa dela… Não estava apaixonado por ela, mas fui levando e fui levando até que passei a gostar dela de fato. E estava tudo bem. Me dava bem com os parentes dela, nosso relacionamento era ótimo. Estava tudo perfeito e eu estava querendo arrumar um bom emprego para poder ficar com ela para sempre.

Acontece que o sol sempre vêm trazer luz para as coisas que estão na escuridão.

A menina que vivia jurando amores e me colocando num pedestal, havia me traído com um colega de serviço. A coisa toda veio à tona… e ela mentiu falando que não tinha feito. Mas como a mentira tem pernas curtas, ela teve a admitir a culpa. Aquilo foi duro para mim. Tentei perdoar, mas jamais consegui ser o mesmo com ela. Não consegui ser tão romântico e dedicado quanto era.

Talvez, eu deveria ter dado tempo para eu me recuperar… o tempo q ficamos separados foi curto. Eu não conseguia ficar muito tempo longe dela e junto dela, não consegui ser o mesmo. Passei por cima da minha família para ficar com ela, apesar de não ser a mesma pessoa com ela.

Até que pela falta de dialogo, a relação se desgastou. Parece que foi tudo em vão. Foi em vão brigar contra minha família, foi vão engolir meu orgulho, pois, quando o sinal amarelo se acendeu, eu tentei salvar a relação sozinho.

Hoje, não estamos mais juntos. Sinto falta dos momentos bons que tivemos juntos. Há uma pessoa na vida dela também. Parece que eles estão felizes, e sei que se assim é, é melhor para ambos. Só não entendo o sentimento contraditório que me assola.

Às vezes, tenho raiva de ela não ter tentado lutar pela nossa relação como eu tentei. Às vezes, penso que tenho que ser grato, pois, parece que eu era um saco de soro fisiológico sendo sugado. E assim estou agora; me questionando a respeito de se doar cegamente novamente. Sei que é muito nobre doar sem exigir recompensas, mas no fundo, todos queremos reciprocidade.

Sem rumo
Aquele momento da vida onde nada faz muito sentido…”

Ainda sou amigo de muitos da família dela e isso as vezes, dificulta a cicatrização. Preciso de sabedoria para saber administrar isso… E hoje, vivo um misto de sentimentos… Ora desejando o bem dela… ora desejando que o tempo me faça “justiça”.

Quer participar do Diário de Casal e dividir a sua história com o mundo? Saiba como participar e não deixe para depois!

Related Posts with Thumbnails
7 Comentários      Postado por Ele / Ela
­
­

7 Comentários »

  • Sandra disse:

    ESTOU PASSANDO EXATAMENTE PELA MESMA SITUAÇÃO. O MOTIVO DO TÉRMINO FOI DIFERENTE, MAS NÃO CONSIGO DEFINIR O QUE SINTO POR ELE NO MOMENTO. SINTO FALTA DOS BONS MOMENTOS QUE MARCARAM MUITO PRA MIM, MAS TAMBÉM SINTO MT RAIVA PELA FALTA DE CONSIDERAÇÃO DELE, PELAS PALAVRAS HORRÍVEIS QUE JÁ ME DISSE. PENSO QUE MAIS CEDO OU MAIS TARDE ELE VAI SE ARREPENDER. O TEMPO TODO ELE FAZ QUESTÃO DE DEMONSTRAR QUE ESTÁ ÓTIMO E A RAPIDEZ COM QUE ELE SUPEROU O FIM DO NAMORO ME FAZ PENSAR QUE O “AMOR” QUE ELE DIZIA SENTIR POR MIM NUNCA EXISTIU…ME SINTO ENGANADA POR TER ME ENTREGADO TANTO UM FALSO AMOR.

  • .Intense. disse:

    Independente do ‘motivo do término’ (li o coments da moça aqui de cima) eu acredito que…é preciso tempo. E eu sei que essa é a coisa que a gente – digo ‘a gente’ pq tb estou, digamos, superando uma fase dessas, mas estou bem mais adiante (talvez) – mais detesta ouvir, talvez pq seja a única que vai realmente funcionar. Com o tempo vc para de se cobrar, para de se culpar, para de cobrar ela, para de culpar ela…afinal, independente de, acabou. Não faz mais diferença – pra relação – sentir raiva, sentir falta dos momentos bons (e até dos ruins), se perguntar quem se doou mais ou menos, o que poderia ter sido feito diferente…o que importa é que acabou. Ainda que haja possibilidade de vocês um dia reatarem, será outra relação, vocês serão outras pessoas, isso é inegável. Hoje, ficar remoendo isso, só faz mal…pra você. Pode ser que ela pense, ainda? Sim. Que ela tb se pergunte, remoa?…Sim. Faz alguma diferença se vc souber que sim ou que não? Não. Talvez pareça que vai te trazer alívio, alguma compensação de que…vc não se doou sozinho, mas não é verdade. Vc vai encontrar outra forma de se culpar, por saber que ela ainda se sente mal por algo – vai por mim.

    Acho que é hora, então, de olhar pra você. Com carinho, com cuidado. Dar um tempo. Sei que boas relações familiares são importantes e até devem (ou podem, não sei) serem mantidas, mas precisa agora, se ainda machuca? Dá um tempo. Cuida de você com tempo, carinho, dedique-se à outra família – tipo a sua – passe tempo sozinho, com seus bichos, com seus amigos, com seus livros, com suas coisas na internet. Com você. O tempo vai passando assim, e quando vc ver, vai estar doendo, incomodando, beeeeeem menos. Se vc mesmo acha que já se doou tanto…estar mantendo esse contato não será se doar mais ainda? Pense nisso. Qdo vc estiver recuperado, vc volta. Não basta as pessoas serem importantes pra você – você tb tem que ser importante pra elas. E, à noite, quando deita a cabeça no travesseiro pra dormir com ou sem pesar, com ou sem essas dúvidas…vc acha que elas pensam em vc?…

    #ficaadica
    :******

  • Gigi disse:

    Siga na fé amigo… a vida tem dessas mesmo… sempre com altos e baixos. Pense agora em você. Pode parecer egoísta, mas é o melhor que você tem a fazer! Resgate amizades, fique perto da sua família, reze, fique em paz, e vá em frente.

  • Paula A. Peixoto disse:

    Faço das palavras da Sandra, as minhas palavras. Também me entreguei a um relacionamento, e fui largada para trás. Ouvi coisas que me machucaram, passei por momentos difíceis. Hoje penso, será que foi perda de tempo, tem me dedicado tanto a esse amor, que acabou de forma tão terrível? Tento pensar que foi bom, que deu certo, enquanto estávamos juntos, mas é claro, fica a mágoa, a incerteza em relação aos sentimentos que ainda temos pela pessoa.
    Eu estou nessa fase, ao mesmo tempo que fico pensando nos bons momentos que passamos juntos, e desejando que tenha um ‘replay’ disso tudo, fico querendo esquecer, entrar em outra, e até dar o troco…buscar uma maneira de fazê-lo pagar pelo que me fez. Mas acho, que o melhor seria levar minha vida, deixar as desilusões no passado, buscar novamente a felicidade, seja sozinha, ou com outra pessoa, e o que tiver de acontecer, vai acontecer…Seria bom você pensar assim também!

  • "Ronaldo" disse:

    Gostei muito dos comentários.
    Me fizeram refletir e me deram grande força.
    agradeço a força e o carinho de vcs.
    Obrigado mesmo e tentarei por em pratica as dicas.

  • Luiz disse:

    O problema da imaturidade é que você não sabe bem o que é essência e o que vai mudar de pau pra cacete no momento seguinte. Por isso que é bom tentar conhecer um mínimo da pessoa antes de se entregar. Um dia eu vou conseguir fazer isso.

  • sissi disse:

    Também me entreguei totalmente em uma relação, só que é um namoro à distância, desscobri mts mentiras dele e tive oportunidade de mostrar a ele as provas de tudo q descobri, naquele dia estav decidida à terminar tudo, ele não deixou isso acontecer, estou mto angustiada pq estamso juntos mesmo ele morando longe, mas a confiança q eu tinha nele essa já não existe mais, ele tem feito de tudo por mim, mas me sinto sem rumo, sem saber o que fazer…..
    é duro demasi quando nos entregamos totalmente à alguém….

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>