Home » Coisas dela

Gestos e palavras… o que vale mais?

22 setembro 2010 13 Comentários       Postado por Ele / Ela

Por: Nancy

Recentemente tive uma discussão homérica com meu namorado, que quase o transformou em ex… o motivo? Cobrança (minha).

Ele é (sempre foi e acho que sempre vai ser) do tipo que não fala o que sente. Motivo pelo qual não recebo e-mails / scraps / depoimentos / twitters / SMS / telefonemas / bilhetinhos / whatever de amor. Até o “tradicional” “bjos, te amo” que se costuma escrever em final de e-mails ou SMS para o(a) namorado(a) ele não escrevia. Nem fui pedida em namoro: eu tive que perguntar se estávamos namorando, para ele apenas me confirmar com um “é” bastante tímido. Quando estamos juntos, é uma maravilha: ele é super carinhoso, divertido, atencioso, respeita meus horários e compromissos, é simpático com meus amigos, enfim, o namorado dos sonhos. Exceto pela parte “romântica” da coisa. Nada de flores, “eu te amo”s olhando nos olhos ou sussurrado ao pé do ouvido…

E isso me deixava louca da vida!

Eu sou o extremo oposto dele. Adoro romance, declarações de amor, manifestação verbal daquilo que se sente. Observando minhas amigas comprometidas ao redor, ficava morrendo de inveja quando uma recebia um torpedo do namorado dizendo que ama, ou recebia um scrap ou depoimento com algum recadinho romântico, ou tinha foto do parceiro ou do casal no álbum, ou uma ligação na hora do almoço ou no final do dia, dizendo que ama e marcando um encontro para mais tarde. Até meus colegas de trabalho (homens) costumam falar sobre suas companheiras nas conversas, coisa que meu namorado só faz sobre alta pressão.

Como ele nunca dizia o que pensava ou sentia, mesmo com as manifestações não-verbais de carinho que eu recebia, ficava muito confusa. Ficava pensando se ele realmente gosta de mim, se ele não ficava pensando em outra pessoa quando não estava comigo, e outros absurdos, tudo fruto das minhocas que habitam minha cabeça.

No início do relacionameto, aguentei tudo isso e deixei passar, afinal, eu estava tentando conquistá-lo, e não queria falar ou fazer nada que o desagradasse. Com o tempo, passei a soltar umas indiretas (e algumas diretas) que resultaram em, no máximo, um “bjos” no final de alguns SMS que enviava. Até que, recentemente, fui tomada por uma revolta incontrolável (deve ter sido uma TPM acumulada) e iniciei uma discussão sobre isso que o enfureceu profundamente. E olha que para deixá-lo nervoso de verdade, é preciso encher MUITO a sua paciência. E eu tinha conseguido. No final das contas, recebi um torpedo dizendo que tinha perdido a paciência comigo e que depois passaria lá em casa para pegar suas coisas.

Acho que só não chorei naquele momento porque estava no trabalho. Mas fiquei tão arrasada que até meu chefe percebeu. Não queria chegar ao ponto de terminar o relacionamento (apesar de ter ameaçado várias vezes durante as discussões), nem de deixá-lo tão chateado como ele ficou. Queria apenas ouvir dele o que ele pensava a meu respeito. E acabei ouvindo, mas da pior forma: ele “colocando os pingos nos i’s” antes de acabar definitivamente nosso relacionamento. E não foram apenas coisas negativas, ele ressaltou também aspectos positivos meus e do nosso relacionamento. E que ele nunca foi um cara romântico como a maioria, mas procurava “compensar” isso quando nos encontrávamos pessoalmente, dando-me muito carinho e deixando-me à vontade. Mas que não aguentava mais minhas cobranças e as comparações que eu fazia do nosso namoro com o dos outros.

Gesto ou palavra
Alguns são bons em declarações, enquanto outros…

Naquela noite, chorei como eu nunca mais tinha chorado. O namoro tinha acabado, ele não queria voltar atrás e eu fiquei me sentindo uma idiota por ter perdido “o melhor namorado do mundo” por não perceber que seus gestos eram as verdadeiras declarações de amor que eu tanto cobrava dele.

Felizmente, deu para reatar o namoro depois de pouco tempo (tão pouco que nem deu tempo de dizer ao povo que tinha terminado… ehehe!), mas isso não vem ao caso agora :P

A lição aprendida: um gesto vale mais que mil palavras.

Cada pessoa é diferente da outra, logo, meu namorado é diferente dos meus amigos ou dos namorados das minhas amigas, e eu não posso esperar que ele tenha o mesmo comportamento deles. Fui eu quem precisei aprender a enxergar os sentimentos dele através de seus gestos, ao invés de ficar esperando uma declaração verbal. É muito mais simples ler ou ouvir um “eu te amo” para saber que a pessoa realmente gosta de você, mas é difícil perceber e aceitar que o silêncio também está repleto de amor.

Não estou dizendo aqui que as declarações verbais não valem, pelo contrário. Todo tipo de declaração de amor (verbal ou não verbal) é válido, desde que seja sincero. o que precisamos é respeitar as características do nosso companheiro e perceber onde estão os sentimentos, mesmo sem as palavras.

Quer participar do Diário de Casal e dividir a sua história? Entre em contato e saiba como participar.

Related Posts with Thumbnails
13 Comentários      Postado por Ele / Ela
­
­

13 Comentários »

  • Liana disse:

    Nancy, me desculpe, mas eu NÃO acho que você estava errada cobrando algumas atitudes do seu digníssimo não. Talvez errou ao acumular os sentimentos e despejar tudo em um momento de descontrole. Mas creio que não há nada mais gostoso do que uma vida cheia de romance. Eu penso que, num relacionamento, os dois tem de ceder um pouco e seu namorado poderia se empenhar um pouco mais. Mas enfim… que bom que você aprendeu a viver sem isso. Eu não conseguiria, me sentiria sempre incompleta.

  • Mayara disse:

    Acho que nem tem muito o que complementar, a Nancy foi perfeita no seu texto.
    O fato é que cada um tem um jeito diferente de amar e, principalmente, de demonstrar esse amor.
    Só que, muitas vezes, para puramente alimentar nosso ego, queremos que o nosso companheiro espalhe outdoors pelo mundo e fique dizendo aos quatro ventos o quanto ele nos ama.
    Mas, na verdade, as palavras são muito efêmeras e se perdem com o tempo. Já as atitudes ficam.

  • Marina Laterza disse:

    A minha opnião sobre isso é muito simples: “palavras sem ações são só palavras”… Muito pior seria se ele ficasse falando que você é o amor da vida dele, que te ama, que isso e aquilo outro e não demonstrasse… O amor, pra mim, está mais nas atitudes do que nas palavras, apesar de que, as vezes, nos sentimos bem em ouvir :)

  • Diego Fávero disse:

    amor não se mede.

  • Thiago Lopes disse:

    Realmente os gestos valem mais que palavras e as palavras tbm devem estar em consonância com seus gestos e atitudes.

    Existe uma frase muito interessante que diz assim:

    É MUITO FÁCIL DIZER QUE AMA UMA MULHER. DIFÍCIO É FAZER UMA MULHER SENTIR-SE AMADA

    Abraços

    Thiago Lopes
    Blog Confiança e Sedução

  • Nancy disse:

    Pessoal, obrigada pelos comentários ^^
    *Rafael, obrigada pela paciência de ler minhas (looooongas) histórias… ehehe!

    Atualmente estou muito bem, obrigada. Cada um de nós aprendeu um pouco com essa situação: ele está muito mais carinhoso até mesmo nas conversas “à distância”, e eu estou muito mais segura e sem tantas minhocas na cabeça…

    O melhor de uma situação complicada é quando temos a chance de aprender com ela e melhorar ainda mais a relação. Ainda bem que tive uma “segunda chance” ;)

  • Thaise Pregnolatto disse:

    Eu também não conseguiria viver sem as palavras. É óbvio que elas não tem valor se forem vazias…mas o romantismo faz muito bem para qualquer relacionamento…

    De qualquer forma, vi uma psicóloga dizendo que homens e mulheres tem maneiras diferentes de demonstrar sentimentos – e que de fato os homens preferem mostrar a falar.

    Eu acho válido. Só que não acho que as formas sejam excludentes…

  • Letícia disse:

    Tive o mesmo ‘problema’ com meu ex. Depois de muitas conversas e discussões ele passou a dar mais atenção a esses detalhes. Afinal se ele realmente gostava de mim se preocuparia com as coisas que me importavam. Apesar de que hoje já não tenho tanta necessidade de palavras, graças a ele. :P
    Ótimo texto, gostei bastante. :)

  • tata disse:

    pra mim Amor é ação!Quando namorávamos eu e meu príncipe, éramos o contrário da história acima. Ele dizia várias vêzes eu te amo. Eu procurava descontroladamente mostrar a ele que o amava. Mas ele sentiu fome disso, nunca falou que gostava de ouvir e por causa do meu “silêncio” e falta de comunicação (eramos imaturos) terminamos. O fato de não poder dizer naquela época que o amava, entendi depois de algum tempo. Era porque eu não ouvia meus pais dizerem isso pra mim, ou qualquer outra pessoa, mas fui muito amada por meus pais. Aprendi a fazer o mesmo. Mas sei hoje o quanto é gostoso dizer eu tem amo e ouvir mais ainda. Hoje eu e meu príncipe,( ele é o mesmo- ainda bem!) nos declaramos, e estou aprendendo a sentir como é bom fazê-lo feliz não apenas demonstrando, mas também falando “te amo”.

  • RBA disse:

    Palavras não são tudo assim como atitudes também não. Tem que ter as duas coisas, se a pessoa não diz é porque não sente. Não precisa ser pegajoso, nem falar toda hora, mas se quem está com você não diz que te ama é simplesmente porque não te ama, não busque justificativas pra contornar isso. Mas.. cada um com seu cada um, se é feliz assim, sem escutar o que todas nos queremos e precisamos, que seja feliz assim…

  • Nana disse:

    Não acho que você estava errada. Acho que gestos são importantes sim, mas é preciso mais que isso. Palavras e declarações são fundamentais para um relacionamento. As mulheres gostam e precisam se sentir amadas, sentir que eles pensam nela e não vivem sem elas e isso, só declarações podem dizer. Terminei um namoro recentemente por isso e garanto: não me arrependo. Eu gostava dele e sei que ele gostava de mim, mas a falta de vontade de ligar, mandar uma mensagem ou apenas dizer “eu te amo” fez eu perceber que não era aquilo que eu queria em um relacionamento. Sei que foi a melhor escolha que fiz. Respeito sua decisão de achar que gestos valem mais do que mil palavras, mas prefiro continuar acreditando que gestos valem tanto quanto palavras e que são muito importantes num relacionamento.

    Beijos

  • RONALDO disse:

    Acredito que as pessoas que vivem ouvindo nao sentem o produto das atitudes do outro, ou seja, tem e nao percebem que tem, os dois falar e fazer po se só se completam o problema é que a maioria das pessoas que falam acham que isso só basta, e tem por objetivo aquilo que realmente nao fazem, por isso estou terminado com minha esposa, porque sou muito cobrado no falar, ela nao respeita a minha forma de gostar e isso é puro egoismo, que diverge totalmente de amor.

  • mayra disse:

    eu e meu amor se danos super bem eu pedi ele em casamento e ele aceito vanos mos casa

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>