Home » Coisas dela, Histórias

“Nem sempre você sabe falar o que pensa”

14 setembro 2011 4 Comentários       Postado por Ele / Ela

Por: Camila Granato

Olá! Essa semana pensei em vários temas que poderíamos conversar aqui, mas me vi por várias vezes pensando exatamente na mesma coisa: sinceridade demais, estraga? A vida me ensinou que sim. Sinceridade em excesso estraga. E sinceridade em excesso associada à total falta de sensibilidade de quem vai falar, distorce assustadoramente a boa intenção da implicância. E muitas vezes, o bem intencionado não alcança o seu bom objetivo.

Era uma vez uma menina, que tinha duas grandes amigas. Amigas fiéis, do tempo de colégio. Daquelas de se contar para tudo, sabe? E com as quais poderíamos ser plenamente sinceras. Deferíamos as opiniões sem medo , pois sabíamos que as outras entenderiam exatamente o que queríamos dizer. Até que um dia, uma opinião não foi entendida como deveria. E das três, apenas duas ainda continuam amigas depois dos 30.

Sim esta história é minha. Quem falou o que pensava sobre o novo namorado de uma das duas, fui eu. Quem criou antipatia dele, Deus sabe porque, fui eu. Quem insistia em falar sempre disso fui eu. E quem perdeu a amiga, também fui eu. Mas, de quem foi a culpa? Hoje, pensando com carinho no que aconteceu e em como me comportei, digo que foi plenamente minha. Minha por conhecer tão bem a minha amiga e mesmo assim não saber a hora de falar o que eu pensava e respeitar o que ela sentia.

Aprendi da pior maneira.

E acho que essa história retrata bem, que por mais que estejamos repletos de boas intenções nunca podemos ignorar o outro lado. Não
podemos sair falando nossas opiniões no esquema do “doa a quem doer”. Porque até para receber um conselho a pessoa tem que estar disposta a isso. E por mais que você conheça alguém como a palma da sua mão, suas reações podem sair bem fora da encomenda. E às vezes não temos feeling para entender esse momento e colocamos as coisas a perder.

Mulher pensando
Se viesse o estalo na hora, tudo se resolveria!

E claro, que alguns de vocês me perguntariam como teria feito a mesma coisa sem magoar tanto a minha amiga? Simples. Prestado mais atenção nela. No carinho que ela atribuia ao namorado, na relação dos dois e principalmente, no momento da vida que ela estava passando e da importância do namorado nesse momento da vida dela. Quem sabe, se eu tivesse sido menos egoísta e guardasse um pouco o minhas opiniões sobre o namorado dela, talvez ainda fizesse parte da vida dela e poderia ter tido tempo de conhecer melhor o cara, para mudar a minha opinião sobre ele, ou não.

Related Posts with Thumbnails
4 Comentários      Postado por Ele / Ela
­
­

4 Comentários »

  • Patricia Marques disse:

    É infelizmente é isso que acontece na maioria das vezes quando somos sinceras. Somos mal interpretados! =/ Semana passada mesmo tive uma briga com meu namorado por esse motivo: Fui sincera com ele!!! Ele só entendeu o “lado dele” e ficou chateado comigo. Agora fico pensando… vou ter que ficar calada pra não chatea-lo c minha sinceridade? aff =/

  • @ccgranato disse:

    Patrícia, é aí que mora a questão.
    Também não sou a favor de ficar calada. Mas sou favorável em parar, pensar e escolher a melhor hora para falar.
    Às vezes a melhor hora não chega. O que aconteceu no meu caso.

    Mas aprendi na marra né?

  • Malu disse:

    Querida KK,
    Muitos aprenderam com essa história e ambas sofremos as consequências dela. Mas uma vez ouvi uma frase no filme ‘O Auto da Compadecida’, que me consola, quando realmente temos boas intenções… “O homem erra com intenção de ser feliz!”… nesse caso, achavamos que poderiamos fazer alguém mais feliz e assim livrá-la do sofrimento…

  • Felipe Marques disse:

    Sinceridade é muito bom, mas como tudo na vida tem limites, até a sinceridade tem que ser dosada. Aí vocês vão me perguntar: Ué mas isso quer diser que temos que mentir? Não. Temos é que pensar antes de falar e não falar o que pensamos. Tudo tem hora e lugar certos pra falar determinadas coisas. Eu falo isso por experiência própria, e tanto do lado de quem falava o que pensa porque no seu ponto de vista, “acha” que vai ajudar o outro em algo( isso não seria pensar só no seu lado também?), quanto do lado de quem precisava ouvir e acabava não ouvindo. Muitas vezes esse exagero, acaba afastanto as pessoas. Inclusive conheço pessoas que falam o que pensam, e muitas dessas tomam o que falam como verdade absoluta.

    Resumindo isso, todo mundo gosta de falar o que bem entende, mas ninguém gosta de ouvir o que precisa, não é verdade?

    Abraços e beijos a todos, blog espetacular, continuem assim.

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>