Home » Crônicas, Relacionamento

O dia em que perdi meu coração… (parte 1)

8 fevereiro 2010 20 Comentários       Postado por Diogo Batalha

No meu primeiro texto aqui no Diário de Casal, nada mais justo do que eu contar para vocês o dia em que me acasalei (da definição “reunir-se em casal”, não “procriar”. Isso fica para depois).

Devo previnir-lhes que essa história é um tanto quanto diferente (e longa, por isso dividirei em duas partes). Não daria nenhum filme de romance, há quem ache ela fofa, há quem ache doideira e há quem não ache nada. Mas, antes de tudo, é uma história de amor. Ela fala sobre ter, dar, compartilhar, receber e ter paciência.

Começando pelo começo. A primeira vez que vi minha namorada eu estava no msn, teclando com uma amiga minha. Ela falava de forma empolgada do namoro dela com um menino do Rio Grande do Sul (eu e ela, minha amiga, moravamos no RJ nessa época) e começou a me mostrar fotos da última viagem que fez até o RS para vê-lo. E lá, no meio daquelas fotos meio bobas, estava ela. A menina mais bonita que eu jamais tinha visto na vida. Se eu fosse tentar descrever como eu me senti ao ver aquela foto, eu usaria um textículo do Shakespeare (vejam bem, textículo com X. O com S eu nunca vi) que diz:

Se eu pudesse descrever a beleza dos teus olhos
e com novos números enumerar as tuas graças,
as eras vindouras iriam dizer:

“Este poeta mente!
toques assim celestiais, nunca tocaram rostos mortais.”

Implorei para minha amiga me apresentar àquela garota (que era cunhada dela, na ocasião). Para minha tristeza tomei um retumbante “não”, justificado por ela pelos seguinte motivos:

1-     O namorado dela tinha ciúmes grande das irmãs e isso poderia trazer problemas para ela (minha amiga, não a irmã dele).

2-     A menina em questão era nada menos que oito anos mais nova do que eu.(Não parecia. Juro!)

Sim, senhoras e senhores. Meu primeiro amor-à-primeira-vista estava fadado a se tornar amor platônico, por esses motivos. Sorte do amor que ele escolheu para flechar alguém cabeça-dura (que era, e ainda sou, eu).

Passei aproximadamente pouco mais de sete meses na cola dessa minha amiga implorando um “por favor, me apresente sua cunhada” e ouvindo seguidos “não”. Por sete meses. Foi a maior coleção de “nãos” que eu já ouvi, e sequer eram da garota, eram apenas da intermediária dela.

Até que um dia, quando ela já estava meio de saco-cheio e o namoro dela estava na eminência de ir para o saco (nunca tinha notado como os sacos foram fundamentais para o meu final feliz. Menos o do Shakespeare) recebi um “sim”, sobre uma condição:

“Você não pode namorar com ela, porque ela é muito nova. Tem que esperar um ano ou dois, até ela ficar mais velha”.

E pra alegria geral da nação do hospício, eu fiz essa loucura e aceitei a condição. Como prêmio, ganhei o endereço do MSN daquela menina , que morava no RS e eu vi apenas através de uma fotografia 7 meses atrás.

Agora viria a parte de verdade, que começou após a janelinha dela subir e eu receber um “oi”. Eu tinha dois anos de espera até poder pedi-la em namoro…

(continua)

Related Posts with Thumbnails
20 Comentários      Postado por Diogo Batalha
­
­

20 Comentários »

  • Mayara Godoy disse:

    Ahhhh, não acreditoo! Quero saber o resto da história!! :D

  • Diego Fávero disse:

    hahaha poxa quero saber o esto!!!

  • Maya disse:

    Ai,vai. Você vai postar amanhã,né? Por favor,não faz que nem seriado americando que a gente tem (ou tinha,né?) que esperar a próxima temporada pra saber se o mocinho ficar com a mocinha.

    Achei tão fofa a história. (L)

  • Diogo Batalha (author) disse:

    Calma gente, amanhã eu termino… ou depois de amanhã hahahaha. Em breve =]

  • pah disse:

    O amor quando é louco…

  • Simone Campos disse:

    Que lindo….

  • Simone Campos disse:

    Tô aguardando a parte 2. rssss…

  • Danilo disse:

    Sinto que vem algo pesado por ai, huahua….

    Pelo jeito como vc começou aposto q ñ é só uma história romântica com final feliz….deve ter tido umas aventuras bizarras por ai, antes do final feliz claro, hehe….

    Atiçou a curiosidade da galera, termina de contar! ;)

  • Rose Carreiro disse:

    Ouuuuuuuuuuuuun, mas que fofo!

    Bom, que tu tá com ela eu sei, então deu certo. Então quero saber o que rolou depois até tu resolver se mudar pra lá.

    Beijoca!

  • Lydia disse:

    Conta logo o final…

    Eu vi hoje que você também é aracajuano.
    =)

  • Diego Fávero disse:

    Poxaaaaaaaaaaa a Rose já contou o final? ahahha que sem graça!! hahaha

  • Diogo Batalha (author) disse:

    Bem, se eu estou escrevendo no “diario de casal” o final já era previsível, não acha? XD hsuashaushusa

  • Joice Viana disse:

    Eu sei o desenrolar da história la la la la. Beijos, sue me.

  • Diário de Casal » O dia em que perdi meu coração… (parte 2) disse:

    […] Após sete meses de tentativas para conhecer aquela menina, que, se me perguntassem, eu diria ser um anjo desasado, lá estava eu, com a janela dela aberta em meu MSN. A primeira conversa foi breve e bastante sem jeito. Ela foi bem receptiva e me tratou super bem (mesmo sem ter idéia dos sete meses de espera e da promessa maluca que eu tinha feito). […]

  • Diário de Casal » O dia em que perdi meu coração… (parte final) disse:

    […] Após tanta espera e ver minhas economias irem pro saco, tive que recomeçar a economizar tudo o que podia. Lá se vão os últimos três meses de contrato trabalhando e juntando meu pobre rico dinheirinho. Até que, passados 6 meses de estágio e 1 ano e 8 meses de espera, eu finalmente tinha em minhas mão (na verdade na conta do banco, mas “em minhas mãos” dá um ar dramatico e tal) o dinheiro necessário para ir ver minha namorada nunca antes vista. Então fiz o que qualquer um faria no meu lugar. […]

  • Quem faz o seu destino? | Diário de Casal disse:

    […] já contei aqui a minha história e da minha guria, e todo o trabalho que tivemos para estar juntos. Mas o que eu não contei é que, […]

  • Barbara disse:

    Muito bom o blog.

  • Sillas Mello disse:

    Já vou ler a segunda parte.

  • Amor x Carreira. A balança que a vida não equilibra. | Diário de Casal disse:

    […] por exeperiência própria. Já contei aqui no DDC como conheci a minha guria (agora ex, talvez… quem sabe) e como precisei mudar de cidade para ficar mais perto dela, […]

  • vitoria disse:

    ese blog e oooooooooooootttttttttttttttttttiiiiiiiiiiiiiimmmmmmmmmmoooooooooo

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>