Home » Artigos, Coisas dela

O que ter um gato me ensinou sobre relacionamentos

5 novembro 2013 1 Comentário       Postado por Carol R

Sabe aquela piadinha que todas as mulheres solteiras fazem quando compraram um ou vários gatos “Pra que ficar adiando, eu vou virar aquelas velhas solteironas que moram com 30 gatos de qualquer forma”? E ainda tem o complemento: “Sim, algum dia eu terei a minha casa toda cheia de gatos. Cada um com o nome de um cara a quem me dediquei e falhou em manter um relacionamento comigo”.

louca dos gatos

Na verdade isso tudo é um ótimo mecanismo de defesa que nós mulheres criamos, tentando transformar em graça aquilo que a gente teme ser verdade. Mas piadas à parte, a solteirona louca dos gatos é uma parte real da nossa sociedade. E aqui está o porquê que eu penso que isto é completamente confuso: criar um gato ensina você algumas lições muito importantes sobre relacionamentos.

1- Gatos somente querem você quando não podem tê-lo

Um comportamento comum que nós temos é de tentar chamar os gatinhos até nós, chamar atenção deles para que venham até onde estamos e que brinquem na hora que queremos, mas a gente sabe que não dá certo. Gatos são CHATOS, eles vão te ignorar se você chamá-los, vão passar reto correndo quando você quiser acariciá-los e vão se levantar e mudar de lugar se você se sentar do lado deles. Mas experimente sentar na frente do computador para trabalhar, em 5 minutos seu gato estará plantado na frente da tela, atrapalhando toda a sua visão. Se você for assistir à filme ou prestar atenção em um livro, ele vão pular nos seus pés, vão tentar pegar as páginas do livro, vão entrar atrás da televisão e desligar os cabos se enroscando neles. E os homem também são assim, não adianta ficar querendo e chamando, e mandando mensagem, e curtindo as fotos do Facebook, eles só virão atrás quando se sentirem ignorados ou sem importância, por que aí eles tem um objetivo pra alcançar: conquistar você. E é essa a meta que nós, mulheres, tanto almejamos.

2. Gatos geralmente não gostam de jogos

Gatos são chatos. Com os cachorros você pode jogar a bola para que eles busquem e eles vão sempre fazer de tudo pra indicar que querem brincar mas os gatos não. Eles gostam apenas do essencial. Eles tentam pegar um laser ou uma bolinha de papel porque querem destruí-los, não apenas para brincar. E com o ser humano é a mesma coisa. Ninguém gosta de ser feito de palhaço, não gostamos de joguinhos, de nada disso, quando se está entrando em um relacionamento ou já está em um, não se deve brincar com o sentimento de ninguém, ou com a vida. Apenas sejam sinceros sempre.

3. Gatos adotados tiveram uma vida antes de você, que você nunca conhecerá

Gatos adotados nem sempre tem o histórico conhecido, e por mais que você o leve ao veterinário talvez você nunca saberá exatamente o que ele passou, sua idade exata, onde ele já morou e coisas assim. E em relacionamentos é mais ou menos assim, quando você conhece alguém e inicia algo com essa pessoa, não tem como você saber realmente onde ele esteve, quem namorou, se gostou muito de outra pessoa, e nada disso na verdade importa muito. O que interessa mesmo é que a pessoa está com você, esqueça o passado dela, e deixe de lado o seu também. Cada início de relacionamento é a chance de começar tudo do zero e buscar somente a felicidade de vocês dois.

4. Gatos não respeitam o seu espaço quando dormem com você

Gatos dormem bem no meio da cama, deixando você todo torto, encolhido na beirada do colchão e fará barulhos estranhos enquanto dorme. Eles provavelmente rasgarão o lençol acidentalmente e eles sentem muito por isso. Um dia você vai acordar e vai ver o seu gato de cara com você, apenas olhando você dormir. Isto tudo é uma boa preparação para os pontos negativos de quando você for dividir a cama com um parceiro romântico. Mas o bom é que o cara romântico vem com um bônus de levar café na cama e algumas outras coisinhas, então vale a pena.

casal gato

5. Gatos são independentes, mas sempre voltam para casa, para a pessoa a quem eles amam

Diferente dos cachorros, que tem que ser mantidos na coleira, e que esperam pacientemente na porta para quando você chegar pular e te encher de amor quando você volta pra casa, os gatos simplesmente fazem o que querem. E isso é ótimo, por que eu também sou assim. Gatos também não respondem muito ao chamado verbal, nem podem ser treinados, eles tem vontades próprias, assim como todo ser humano. Cada um é independente, tem sua vida e a vive de uma forma, às vezes isolada do relacionamento, mas isso não significa falta de respeito nem nada disso. Eu sempre digo, um relacionamento saudável não tem aquilo de “nós dois somos um só”, parem com essa besteira, daqui a pouco estarão criando perfil de casal no facebook e jogando fora tudo o que une vocês por besteira. Um bom relacionamento é baseado na individualidade, e em duas pessoas, cada uma sendo quem é separadamente, que somadas, vivem uma vida só.

Related Posts with Thumbnails
1 Comentário      Postado por Carol R
­
­

1 Comentário »

  • Leo disse:

    Gatos dão amor a quem da amor a eles. São fieis

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>