Home » Geral

Pode o fim ser também um recomeço?

28 março 2011 15 Comentários       Postado por Rafael R

Explico: Em algum momento da sua vida você vai perder algo importante, e fará isso antes de descobrir que aquilo era realmente importante. Já aconteceu comigo, deve ter acontecido com você também. O que temos que ter em mente é que nem sempre isso precisa necessariamente ser um fim. A segunda chance está ai pra provar a teoria.

Dias desses, recebi um e-mail de uma leitora. Ela estava arrasada pelo término do seu namoro e não estava conseguindo se encontrar. O problema é que o namorado mudou, em relação ao início do namoro. Tornou-se uma pessoa possessiva, ciumenta, agressiva… e isso, depois de um tempo tentando entender e lidar com aquilo, fez com que os dois terminassem. Mas claro que, não sem antes, o namoro problemático deles causar alguns transtornos para a família e os amigos dela. Mas isso fica pra depois.

Eis que, depois de algum tempo, ela resolve conversar com ele e descobre: ele parece realmente ter mudado. Todo aquele ciúme passou, toda a agressividade deu lugar ao carinho de costume, toda a possessividade havia simplesmente desaparecido. Parecia um milagre, uma mágica. E, evidente, ela ficou bastante abalada com tudo isso. E foi quando ela se pegou pensando: Pode alguém mudar tanto em tão pouco tempo apenas pelo fato de ter terminado o relacionamento?

Coração partido
Pode um coração partido se apaixonar de novo?

Muito desse caso pode, de repente, ser explicado pela insegurança dele. Pessoas inseguras acabam criando fantasias e encaram qualquer sinal com extrema atenção, na tentativa de descobrir algo errado. Evidente, quem fica caçando problemas o tempo todo acaba encontrando, mas isso não quer dizer que eles já existiam antes. Ai, quando a pessoa toma um baque desses e se vê com seu namoro que chegou ao fim, por erros sucessivos seus, as coisas atingem um nível de choque. Passado o período da confusão e tristeza extremas, você começa a refazer os passos pra tentar descobrir o que deu errado. E então, você vê os seus próprios erros.

Não é sempre que isso acontece, claro, mas existem vezes que a pessoa realmente consegue aprender com o próprio erro e aplicar imediatamente em sua vida. Se você nota que aquilo que fazia machucava o outro, começa então a recompensa-la por tanta chateação. E interrompe imediatamente aquela atitude. Uma pena que não sejamos todos os que conseguimos fazer algo assim.

Ai fica a pergunta, é possível recomeçar depois de um trauma desses? Uma das partes magoada, por não conseguir mais lidar com tudo aquilo mas ainda apaixonada e, do outro lado, alguém que finalmente entendeu os problemas e erros e disposta a tentar de novo? Vale a pena recomeçar algo assim, depois de conhecer os piores lados de alguém? Ter deixado chegar no extremo de terminar o relacionamento é mais do que suficiente pra saber que não vale a pena tentar de novo?

Eu ainda estou com essas perguntas na cabeça. Prometi uma resposta a essa leitora, sobre o que eu achava de verdade. Mas ainda não sei bem o que dizer. O que você diria (e dirá) numa situação como essa?

Você também pode compartilhar a sua história, além de esclarecer as dúvidas com um grupo de pessoas que está disposta a te ouvir e dizer o que pensa. Para saber como fazer isso, entre em contato conosco.

Related Posts with Thumbnails
15 Comentários      Postado por Rafael R
­
­

15 Comentários »

  • Sergin disse:

    Todo mundo merece uma segunda chance…

  • Juh disse:

    Concordo que todos merecem uma segunda chance, mas a confiança nunca será a mesma, ela sempre estara com um pé atras com ele, por causa das atitudes que ele teve anteriormente….mas as pessoas são muito mutáveis e dependendo do que sentem mudam em razão desse sentimento.

  • Claris disse:

    Olha, eu realmente não acredito numa mudança assim tão drástica para sempre. Ninguem muda pra sempre. Acho sim que a pessoa possa de arrepender do que fez e querer consertar as coisas, mas pelo meu conhecimento de causa, essa mudança dura apenas um tempo e depois tudo volta a ser como era antes. É um estado temporário e dura o tempo de limpar a consciencia.

    Lembro-me de quando terminei meu namoro pela primeira vez, onde expus toda minha insatisfação e frustrações com ele e como eu não queria sofrer por aquilo mais. Pois bem, 10 dias depois nos reencontramos, conversamos, ficamos e voltamos. E ai ele voltou melhor do que antes, mais atencioso, mais carinhoso, menos egoísta e menos arrogante. Perfeito.

    Isso durou cerca de 3 meses, e após esse tempo, todas as minhas reclamações voltaram. Aguentei mais uns 4 meses antes de bater o martelo, por medo ou por comodismo. Até que vi que a situação não iria mudar e que aquilo não era mais de fato o que eu queria para minha vida. Aí a solução foi terminar, de forma bem amigável de ambas as partes, e dessa vez sem voltas.

    Posso ter uma visão mais “pessimista” da coisa, mas realmente não acredito que as pessoas mudem assim.

  • Jéssica disse:

    Bom, nao é facil dizer algo pra uma pessoa que pode mudar sua vida…
    Mas sendo racional, creio que a mudança exista, mas nem sempre é segura.
    Tem que saber se o que ele fez (as loucuras) podem ser esquecidas e serem de repente vividas novamente numa “recaida”.
    Tem coisas como vc disse “Tornou-se uma pessoa possessiva, ciumenta, agressiva…” isso dificilmente muda, ou se muda, nao é do dia pra noite. Isso de repente ele ja era so “aflorou”. Eu particularmente diria que é a vida dando uma chance para ela poder rever seus conceitos, o que ela quer pra vida dela, o que ela merece. O começo é doloroso, eu sei bem, ja passei por isso, e posso afirmar categoricamente que TUDO passa,(ate a uva passa rsrs).
    Ela precisa de um tempo pra refletir, observa-lo, conversar com alguem mais velho, mais vivido, de confiança. Ninguem é insubstituivel.
    E ainda bem que ela nao estava casada, com filhos.
    Desejo toda a sorte do mundo para ela.
    E que voce possa dar uma otima resposta.
    Boa sorte! Espero ter ajudado.

  • tata disse:

    Acredito que o amor dá uma segunda chance, uma terceira, quarta, porque ninguem é perfeito. Claro que é bom também não deixar as coisas chegarem a um ponto extremo, e isso nem sempre é da parte que erra. Em um relacionamento os dois precisam deixar claro os limites. Quem ama faz isso. aprende com os erros, e se o namoro é só uma preparação pra algo mais sério, é o período de dar chances ao amor porque se ele é uma pessoa interessante apesar e aprendeu com os erros pra que ficar se achando perfeita(o)? todo mundo erra , e se colocar no lugar do outro, é uma forma de ajudar a si mesmo e ao relacionamento.
    É o que penso… e procuro viver…
    Pra mim as pessoas não são substituíveis, nem descartáveis.
    A fé nas pessoas , no amor, em Deus, é o centro de tudo.
    Calma na resposta e saberá o que dizer a leitora…

  • Fran Soares disse:

    Pode alguém mudar tanto em tão pouco tempo apenas pelo fato de ter terminado o relacionamento?

    Eu já passei por isso. Namorei cinco anos, e teve algumas idas e vindas, TODAS as vindas com promessas de mudanças, e nos primeiros meses era ótimo, e então começava tudo novamente.
    Acredito que as pessoas sejam capaz de aprender com os seus erros, e acredito que o tempo muda as pessoas (para melhor ou para pior), mas essas mudanças exigem tempo, algum tempo.
    O que levou ele a mudar desse jeito foi o medo de perder a garota, mas quando voltar esse medo passa, as coisas se acomodam novamente e tudo volta acontecer, é um loop infinito.

    ;)

    BjOs Rafa.

  • Aline disse:

    “O problema é que o namorado mudou, em relação ao início do namoro. Tornou-se uma pessoa possessiva, ciumenta, agressiva”

    Eu acho que ele não mudou, e sim mostrou a verdadeira personalidade… Se ele for uma pessoa insegura, a pulga vai sempre estar atras da orelha, independente dele demostrar ou não, a mudança só vai acontecer quando a auto estima dele melhorar…

    Eu to passando por isso, meu namorado, com que estou a muuitos anos era muito ciumento no começo do namoro, depois de um tempo ele percebeu que aquilo só estava nos fazendo mal e “mudou”, hoje em dia, estamos fazendo planos para o casamento e ele está pior do que no começo do namoro, e eu percebi que todo esse tempo ele não tinha mudado coisa nenhuma, ele sentia mas não falava nada…

    Não acho que as pessoas mudem as suas personalidades, elas se adaptam ao momento da vida que elas estão, mas sempre a verdadeira personalidade vai aparecer… cabe a você aceitar ou não a pessoa do jeito que ela é…

  • Rafael disse:

    Olá,
    concordo, em partes, com algumas das garotas pessimistas aí de cima.

    Eu sou uma prova viva de que a dor de uma separação é forte o bastante para ajudar a repensar suas atitudes e mudar algo. Sei disso porque fui casado por 9 anos. Ao longo destes nove anos, fomos juntando uma grande bagagem de brigas, ciumes e outras coisas idiotas que todo casal é perito em fazer. Chegou a um ponto em que a convivência era simplesmente impossível, e nos divorciamos. Passados quatro ou cinco meses, cada um começou a perceber que algo havia mudado. Ela emagreceu, começou a se virar com as próprias pernas, etc. E eu comecei a perceber que muitas das atitudes que eu tinha, eram realmente danosas, e me comprometi, comigo mesmo, a tentar não mais repeti-las.

    Com todas estas mudanças dos dois lados, ficou impossível que um não notasse o outro, e o amor se reascendeu, muito mais forte do que antes. E sim, a personalidade pode ser mudada, pois como o seu próprio nome diz, é apenas uma forma de nos mostrarmos, e quando a gente muda por dentro, a personalidade também acaba mudando. Quando alguém está apenas se “adaptando” como uma leitora disse acima, mais cedo ou mais tarde aquilo acaba aparecendo. É complicado, mas a vida vai ensinando a gente a entender estas coisas.

    Hoje estamos casados e muito melhores do que antes.

    E conheço vários casais que tiveram uma separação e quando voltaram, não só temporariamente, ficaram muito melhores.

    A propósito, quando eu estava separado, aprendi bastante, li livros, fui a conselheiros, tudo porque quando eu tivesse outro relacionamento, eu gostaria de procurar fazer algo melhor, uma diferença, e não repetir os mesmos erros.

    A grande maioria das pessoas, quando separa, só quer saber de zoar e ir pra bebedeira. Não aproveitam a chance para melhorar, para aprender. Ninguém vive sozinho neste mundo.

  • Nayla disse:

    Da série: textos que resolvem nossas vidas.
    Era tudo o que eu precisava ler, obrigada! Virei fã!

  • Wesley disse:

    Mudar verdadeiramente é um dom, são pessoas raras, o resto é teatro !

  • Anônimo disse:

    Eu acredito profundamente na necessidade desses traumas e extremos. Existem questões que para a maioria é muito óbvia — como a negatividade de ser agressivo e ciumento — e que para você toma-se mais tempo para assimilar e entender. Essa mudança repentina é o famoso “cair a ficha”, que todas as pessoas magoadas desejam para quem as machucou e pouca gente acredita, como vemos aqui nos comentários.

    O fato das duas pessoas ainda se amarem é primordial, mas é preciso saber o que se sente. Esse amor é pela memória, pela imagem que guardamos do passado, ou pela pessoa real — que vai continuar se transformando, com ou sem você?

    Acredito que queremos estar com a pessoa amada para dividirmos os bons momentos, mas é nos maus momentos que você tira as lentes cor-de-rosa e finalmente enxerga o que você tem a frente. É essa pessoa que você quer ter por perto, independente do que os dias lhe reservam?

    Todo mundo se permite um pouco de masoquismo num relacionamento que já não deu certo. Eu acho que o mais importante e surpreendente é os dois desejarem estar juntos ainda. A dúvida se isso é “certo” ou não é secundária. Todos os relacionamentos da sua vida terão problemas, momentos vazios, inseguranças e feridas. Nós estamos aqui para nos tornamos pessoas melhores e mais conscientes da vida, não para aprendermos a ser o melhor para o outro, ou procurar o melhor disponível até encontrarmos.

  • Luiz disse:

    Gostei do q o rafael escreveu. Acredito que o amor pode mudar ttudo pra melhor. No fundo acho q so ele tem esse dom. As vezes um casal q se ama briga mto, por bobagens da vida, no calor da raiva e discussao nao medimos as palavras e acabamos ferindo profundamente nosso amor. Foi o q me acontceu. Magoei mto minha namorada, terminamos de verdade desta vez e nao foi da boca pra fora. Foi tao doloroso q precisei recorrer a uma forca suprema, deus me acalmou, e olha q nao sou religioso. Isso me levou a uma jornada espiritual q limpou a minha alma. Pude ver como vacilei tanto, como certas atitudes mesquinhas minhas me fizeram repensar a vida e a maneira de conduzi la, assim como saber conduzir e cuidar do amor tb. Todos precisamos fazer reflexoes diarias porque se somos abencoados por deus devemos agradecer a cada instante e cuidar do tesouro que ele nos da. Recomecar so depende do querer, pq deus nos da o presente pra modificar o futuro. Hoje meu amor esta mais forte do q nunca, escrevi belas palavras pra mulher da minha vida, comprei flores lindas, torco pra ela me perdoar. Sei q la no fundo ela me ama, mas como mulher seu coracao esta mto ferido, ela esta muita reflexiva e sozinha, tentanto se reencontrar, dei a ela o tempo q precisar. O tempo pode ser um bom aliado nesse processo. Estou triste pela separacao, mas preciso ter paciencia, e ainda tenho fe. Torco pra ela vim correndo logo pros meus bracos. Nao sei se estraguei tudo, se destrui o amor que ela tinha por mim, me sinto aliviado por pelo menos reconhecer meus erros, admitir, sei q estou mudado. E uma paz profunda invadiu meu coracao. Toda a estoria q vivi foi especial e e qro uma nova chance. Tenho fe…

  • May disse:

    Sou casada ha 8 anos, e sempre tive a impreessão de que nos não daríamos certo, mas como eu estava num desses momentos de carencia, morava no interior e me mudei para a capital (Salvador), era sozinha, não tinha amigos, e através de uma colega de trabalho conheci meu atual marido, sempre foi muito turnulenta nossa relação, terminava o tempo todo, e em todas as vezes ele vinha atras de mim e implorava, chorava, prometia mundos e fundos, acabava voltando…e foi assim, nessas idas e vindas que acabei engravidando…começou aí uma nova fase…de muito sofrimento, realmente foram 8 anos de tortura, fui acometida pelo instinto materno fora do comum, louco, devastador, não conseguia sair de casa e deixar meu filho lá…sofria muito pq a família do meu marido é de uma condição financeira muito boa, diferente da minha…esse realmente foi o grande problema…meu marido é filho único, meu filho tb único…todas as atenções se voltaram para ele…enfim…palavra nenhuma que eu venha escrever aqui pode explicar o quanto eu sofro. O fato é que mais ou menos 1 mês atras descobri uma traição, e duas semanas depois descobri várias outras, na realidade eu não gostaria de ter que lidar com isso agora pq me força a tomar uma decisão que não posso no momento,inevitavelmente a separação veio à tona, e estou numa situação muito difícil, ontem tive uma conversa franca, daquelas que se fala com o coração, sem nenhuma discursão…enfim…ele me disse que não sabe o que sente por mim, que gosta mas não sabe se é amor, que não queria separar por causa de nosso filho e por que não conseguia ver a vida dele sem mim…eu por outro lado disse que sentia o mesmo, que não o amava, que passava mais tempo com raiva dele do que numa boa, e que tb não tinha saído da casa dele por causa do nosso filho. Ao final de tudo, foi muita conversa, resolvemos que iríamos tentar dessa vez por causa de nos dois, a situação do filho foi acertada em caso de separação…acontece que hj passei o dia, angustiada, com um medo que nunca tive de não conseguir me acertar com ele, e ao mesmo tempo imaginando como seria a vida fora daqui, como se fosse realmente acontecer a separação…estou muito confusa, não sei se gosto dele, ou se estou só com medo da mudança…estou muito angustiada só de pensar nele me dizendo que não conseguiu gostar de mim…estou muito confusa, muito angustiada e sem saber como me posicionar diante disso tudo, gostaria que alguem me ajudasse, me desse uma orientação, nunca escrivi nada do tipo em lugar nenhum, mas agora eu estou realmente desesperada…por favor me ajudem.

  • Sclorah Tah disse:

    As pessoas mudam sim, com certeza ninguém é o mesmo que há 5 ou 10 anos atrás. Ninguém nem é o mesmo que há 1 ano atrás. Todo mundo amadurece, cada um no seu tempo.

    O que acontece é que queremos e acreditamos na mudança de outra pessoa sem que essa pessoa sinta realmente a necessidade de mudar. Não adianta EU querer que ela mude se ELA não quiser mudar (quiser MESMO).

    Por isso que duas coisas são essenciais:
    1 – conversar sinceramente.
    2 – conversar bastante.

    Só por meio da boa e velha conversa que se descobre como o outro se sente. Segunda chance todo mundo merece, pois não sabemos o que o outro passa.

    Obs.: compartilhando minha triste experiência, que fique claro que nem todas as pessoas são iguais. Existem pessoas normais que só buscam sua felicidade, mas existem pessoas SÁDICAS que só querem ver o mundo queimar. Com essas, não há outro caminho: fique longe, corte relações.

  • carolferrera@hotmail.com.br disse:

    nossa que lindo maravilhoso kkkkkkkkkkkkk legal bonito

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>