Home » Amor, Coisas dela, Histórias

Quando eu morri…

18 fevereiro 2011 7 Comentários       Postado por Ele / Ela

* Por Tônia Werste

Oi, gente!

Fazendo uma breve apresentação, meu nome é Tônia, tenho 23 anos e namoro há um ano. Ponto final.

Minha atual relação também é a única que tive de verdade. Meu primeiro namorado. Embora eu o ame e sonhe em passar o resto da minha vida ao lado dele, esperando chegar aos 102 anos pra vê-lo andar de pantufa e tomar café em xícaras de bichinhos pra saber que minha vida valeu a pena, não sou adaptada ao fato de ter uma relação.

Passei muito tempo pensando em me afundar em trabalho, morar sozinha, ter minha casa e meu beagle. Eu não sei o que é uma relação, quando tenho que ceder (essa frase não tem conotações sexuais) ou quando devo ficar firme em minhas opiniões. Quando devo responder ou quando o melhor é calar. Aliás, sempre fui assim, às vezes falando demais, outras vezes me odiando eternamente por ter ficado quieta.

Namorar é muito bom, mas uma das coisas as quais quero chamar atenção nesse texto – e um dos motivos pelos quais a gente acaba “morrendo” quando começa uma relação amorosa – é o que sempre acontece: não importa há quanto tempo você está encalhada, quando estiver em um relacionamento, vai ter pessoas dando em cima de ti, e vai ter vacas dando em cima dele. Isso é tão certo quanto 1 + 1 = 2. É genérico de Lei de Murphy.

Digo que não me adapto a relacionamento porque, a cada cara que chega pra conversar comigo, uma das minhas primeiras frases é ‘eu tenho namorado’. Um até insistiu que me faria mais feliz que meu namorado e propôs acabar minha relação pra ficar/namorar ele. Não é muita cara-de-pau? Sinceramente, não sei. Minha parte eu fiz: peguei meu ego e dei o fora. E eu sei que isso não deve acontecer só comigo, com meu namorado também, afinal, ele adora jogar na minha cara ‘to contigo por opção’. Eu já digo que estou com ele porque sou preguiçosa, já o conhecia e já conhecia a família dele, então melhor pegar um atalho e namorar ele mesmo.

Brincadeiras à parte, é estranho o quanto um relacionamento te muda. Não sou mais aquela mesma guria de um ano atrás, que corria pra abraçar meus amigos, ligava toda hora, queria junção regada à cerveja. E não faço isso porque meu namorado me proíbe ou não gosta, pelo contrário, sabemos entender as amizades e o passado um do outro, mas é como se aquilo que eu vivia ontem, hoje não me bastasse mais.

É como se eu tivesse morrido pro mundo que eu vivia pra viver minha atual situação (em que, aliás, sou muuuuuuito feliz). Às vezes acho bom, às vezes tenho medo. É consequência da vida esse negócio de pessoas irem e virem, aparecerem e sumirem. Sei que amigo de verdade nem o tempo e nem a distância separam, e definitivamente, eu sou a pessoa certa pra dizer isso. Sei que vou ter amparo se um dia meu relacionamento acabar. Porém, muitas vezes, pra mim, é preciso morrer pro mundo dos solteiros, pra preservar a relação e se adaptar a ela.

Mas enquanto morro pros outros, será que não estou sufocando meu namorado – que também morreu pro mundo dos solteiros – fazendo com que ele substitua tantas pessoas assim?

E você,  o que acha da história da nossa amiga? Já se sentiu assim alguma vez? Quer contar sua história também? Escreva-nos!

Related Posts with Thumbnails
7 Comentários      Postado por Ele / Ela
­
­

7 Comentários »

  • lidiamanoel disse:

    Lindo!!
    Relacionamento é isso mesmo,você vai se parecendo tanto com o outro,sem nenhum esforço,que as vezes nem você se reconhece.rsrsrs
    As amizades de verdade ‘sobrevivem’ independente do seu relacionamento.
    E é tão bom ter alguém,pq a gente ama e admira tanto,que chega a creditar que todos os melhores sentimentos e qualidades cabem numa pessoa só!!
    Só entende o encantamento quem ama…
    Essa é realmente uma morte necessária e deliciosa.
    Curta seu amor!!! ;D

  • Camila Oliveira disse:

    Nossa, até parece que fui eu quem escreveu o texto!!!

    Sinto que morri um pouquinho no mundo dos solteiros, e estou mega preocupada por meu namorado sair beeeem menos com os amigos dele! Me sinto culpada!

    Enfim, espero que essa coisa de ficar junto sempre e diminuir o ritmo da vida social seja só fase!

  • Rose Carreiro disse:

    Eu tbm morri, primeiro porque meus amigos estavam longe, segundo pq meu noivo é ciumento e possessivo hauhauahuaua

    Mas sério, vira questão de prioridade. E acho que é o normal, só não pode virar algo doentio.

    Beijo, Tonia!!!

  • Mayara disse:

    A gente morre um pouquinho pro mundo e nasce pra outra forma de viver. E não é que vale a pena?

  • .Intense. disse:

    Acredito que isso aconteça com quase todo mundo. É impossível manter as duas coisas, fazendo tudo ‘bem’. Até dá pra manter, mas a sensação de que estamos deixando algo pela metade é muito forte – e não resolve. Querendo ou não, a vida sempre vai nos fazer escolher entre um e outro, ainda que na medida do possível. Quem tudo quer, nada tem.

    ;)

  • Naty disse:

    Bom, não que eu não concorde com o texto, mas eu discordo um pouco.

    Acredito que, sim, um pouco de nós realmente morre no mundo do solteiros, mas não é porque estamos namorando que precisamos deixar tudo.
    Namoro a mais de dois anos, e eu meu namorado temos uma relação muito aberta: Saio com minhas amigas, e ele com os amigos dele, ambos sozinhos. E saímos muito juntos também.
    É claro que quando saio sozinha com minhas amigas, inclusive quando vamos para balada juntas, se chega algum cara querendo me conhecer, eu digo que tenho namorado, e não dou bola. Não consigo achar outro homem melhor que meu namorado. Temos um respeito muito grande um pelo outro, mesmo tendo nossa vida social. E sei que nosso amor é muito mais que verdadeiro.

    Mas também respeito (e muito) as pessoas que preferem ser mais reservadas ao companheiro, e deixem de fazer o que faziam antes de namorar. O importante na verdade, não é o que fazem ou deixam de fazer, o importante é ter muito amor no relacionamento.
    Cada relacionamento é de uma maneira, havendo respeito, confiança e muito amor, não precisa de mais nada!

    Um beijo!

  • Jéssica disse:

    Adorei seu texto. E acho tbm que todo mundo que namora serio se sente assim tbm, mas sao as escolhas da vida. Nao se sinta culpada pelo seu namorado, a relaçao a dois é uma doaçao, uma troca feita com a permissao de ambos. Tbm me sinto assim, como se tivesse morrido um pouco, namoro ha 2 anos e 9 meses, ele tbm é praticamente meu primeiro relacionamento serio, tenho 20 anos. as vezes pensei em terminar so pelo fato de nao esta “entendendo” bem essa coisa de morrer pro mundo dos solteiros, nao que eu fosse uma garota de baladeira, essas coisas, mas tinha tanta coisa que eu achava que poderia fazer mas a 2 fica dificil. Mas depois conversando com minha mae (minha melhor amiga), vi que quando trocamos o certo pelo duvidoso temos grandes decpcçoes, e nao tinha um motivo verdadeira para a separaçao, ele é otimo.
    nao se esqueça que ninguem esta com alguém obrigado, se esse alguém nao for um sequestrador rsrs.

    lembre-se do poema de Camoes:
    “É um cuidar que ganha em se perder
    É querer estar preso por vontade”.

    Beijos

Participe! Deixe sua opinião.


Para sua foto aparecer nos comentários:

1. Crie uma conta no www.gravatar.com;
2. Escolha uma foto de sua preferência;
3. Certifique-se de preencher o campo 'email' com o mesmo email cadastrado lá;
4. Pronto! Sua foto irá aparecer em diversos blogs que utilizam o gravatar nos comentários!

Antes de comentar aqui, lembre-se:

* Você é inteiramente responsável por suas palavras, pense direito sobre o que vai escrever.
* Lembre-se que pessoas como você escrevem esse blog, respeito é sempre bom.
* Os comentários dependem da aprovação dos administradores desse blog, isso pode levar algum tempo.
* Nossa intenção é interação com os leitores, suas palavras aqui não serão em vão.

Assim que terminar de escrever o comentário, de um sorriso e clique em "Comentar logo". :P

Adicione seu comentário abaixo, ou retorne para os posts. Você pode comentar subscribe to these comments via RSS.

Seja simpático. Mantenha-se limpo. Permaneça no tópico. Sem spam.

Vocêpode usar as tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>